Guerrero abre mão de folga para ganhar ritmo no Flamengo

O próprio Guerrero já pediu para continuar treinando e atuando com o grupo até o dia 19, quando o Fla faz clássico no Brasileiro contra o Vasco.

LANCE: Paolo Guerrero deve ganhar a chance de ser titular, após mais de seis meses, com a camisa do Flamengo. De olho no confronto diante do Emelec (EQU), na quarta-feira, pela Copa Libertadores, Maurício Barbieri já afirmou que deve dar a oportunidade para o peruano ganhar ritmo de jogo e se tornar cada vez mais importante nesta reta decisiva para a equipe, antes da Copa do Mundo. E a tendência é que ele abra mão de suas folgas. Explica-se.

A seleção do Peru vai apresentar seus atletas no dia 21 de maio para preparação visando o Mundial. A Fifa exige que os jogadores que vão jogar a Copa do Mundo ganhem uma semana de recesso. Mas o atacante deve pedir para não receber este descanso, devido ao tempo parado. Sendo assim, o camisa 9 jogaria apenas em Chapecó e já sairia para o repouso, mas isso não deve ocorrer. O próprio Guerrero já pediu para continuar treinando e atuando com o grupo até o dia 19, quando o Fla faz clássico no Brasileiro contra o Vasco.

Guerrero, do Flamengo - Foto: Gilvan de Souza
A ideia é escalar o atacante neste confronto com a Chapecoense, onde o Fla vai poupar alguns titulares. Henrique Dourado mesmo, hoje o titular do comando de ataque, vem de uma grande sequência de jogos e mesmo relacionado deve ficar no banco. Na volta de Guerrero, por exemplo, diante do Inter, o Ceifador deixou o campo com uma bolsa de gelo na coxa e tem reclamado de algumas dores.

O que também pesa para o início do peruano na partida é a Arena Condá. Com um gramado de menores dimensões do que o Maracanã, o desgaste físico e muscular do atacante - que não joga uma partida completa a mais de seis meses - pode ser menor. Diante do Emelec, ele deve ser opção, a depender também de seu desempenho em Chapecó, mas podendo atuar por mais tempo, inclusive ao lado de Henrique Dourado.

Não está descartado também Guerrero atuar mais pelos flancos, com Geuvânio cedendo a vaga na equipe, e Dourado seguindo como centroavante. Na comissão técnica, acredita-se que o camisa 9 pode jogar mais pelos lados também, porém a falta de ritmo de jogo pesa para utilizá-lo nessa função.



Marcadores:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget