Juninho diz que setorista mentiu sobre troca de ônibus do Flamengo

No programa ao vivo, Juninho comentava os ataques da torcida do Flamengo ao clube na noite de sexta (27), quando citou a imprensa.

O TEMPO: O ex-jogador e atual comentarista do SporTV Juninho Pernambucano se envolveu em uma polêmica nesta segunda-feira (30) no programa "Seleção Sportv", comandado pelo jornalista André Rizek.

Os participantes do programa estavam debatendo sobre o incidente com a torcida do Flamengo na semana passada, quando alguns torcedores do Flamengo tentaram agredir o meia Diego no aeroporto. O comentarista então aproveitou a oportunidade e criticou os setoristas no geral, afirmando que os profissionais, não fazem um bom trabalho e citou as reportagens que são publicadas na imprensa, onde as mesmas eram equivocadas e que algumas ajudam a fomentar a violência da torcida.

"Os setoristas são muito piores hoje em dia. Eu sei que eles ganham mal, mas cada um tem o caráter que tem. Se eu sou setorista, o que eu ia fazer: tentar fazer um ótimo trabalho para tentar ir para outra etapa, subir", destacou o comentarista.


Juninho ressaltou a remuneração dos profissionais do jornalismo e disse que isso poderia fazer o meia Diego esquecer o ocorrido na última semana.

"Já vi isso também de olhar para você, um jogador que é profissional, não tem formação e ganha R$ 100 mil. Tem um cara que está ali, estudou quatro anos, fez de tudo para se formar jornalista, para ser setorista e ganha mal. Talvez ele leve isso em consideração", concluiu.

Após alguns minutos, André Rizek disse no programa que teria recebido um comunicado da direção de jornalismo do Grupo Globo sobre o comentário.

"Há bons e maus profissionais em todas as categorias. Temos mais de 30 setoristas trabalhando hoje no Grupo Globo e eles recebem aqui nossa confiança e nossa solidariedade. Muitas vezes são eles que mais sofrem com o desequilíbrio e a eventual violência dos torcedores", diz trecho da nota.

Rizek continuou lendo a nota enviada pela emissora: "Isso não quer dizer que o Juninho não tenha o direito à sua opinião, que é e continua sendo livre".

O ex-jogador manteve sua opinião e afirmou respeitar a direção por ser ela quem "manda" no programa, mas, como já foi jogador, entende que existe um "outro lado da moeda", e que, de fato, essas coisas acontecem por partes dos jornalistas.


Marcadores:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget