"Levamos o Flamengo a um patamar de referência", diz José Neto

Acostumado com as vitórias, o paulista de Itapetininga gostaria que fosse com mais um título. Não deu.

GLOBO ESPORTE: Foram seis anos de conquistas, alegrias, muito trabalho, vitórias sensacionais, times marcantes e de uma relação de amor com a torcida rubro-negra, que inclusive deu ao basquete o carinhoso apelido de "Orgulho da Nação". No comando de José Neto, o Flamengo conseguiu uma Liga das Américas, cinco estaduais, quatro NBBs seguidos e um Mundial (Torneio Intercontinental de 2014). Ou seja, o professor será lembrado para sempre na Gávea. Mas esse casamento chegou ao fim nesta terça-feira, através de um comunicado emitido pelo Rubro-Negro. A decisão, segundo ele, foi de comum acordo com o clube. Acostumado com as vitórias, o paulista de Itapetininga gostaria que fosse com mais um título. Não deu. O que fica, contudo, é ter tornado o clube uma referência no basquete.

Para o treinador de 47 anos, o trabalho que conduziu no Flamengo de 2012 a 2018, juntamente com sua comissão técnica, sobretudo o assistente técnico Rodrigo Carlos e o preparador físico Diego Falcão, que também se despediram do clube, deixou uma marca na Gávea. O Rubro-Negro passou a ser respeitado, dentro e fora do país, na modalidade.

Foto: Staff Images
- Não era dessa maneira que queríamos que fosse, tínhamos uma esperança grande de ganhar o campeonato e seguir o trabalho. Apesar de a gente saber desde que cheguei que no Flamengo resultado pesa demais, tínhamos uma expectativa por todo o trabalho que vínhamos fazendo durante esse tempo. Mesmo nas duas temporadas que perdemos, fomos o melhor time da fase regular. É o fim de um ciclo. Quando viemos para cá, o propósito era transformar o basquete do Flamengo. Muitas coisas que o clube ainda não tinha conseguido, conseguiu. O propósito era tornar o Flamengo uma referência no Brasil e internacionalmente, e o Flamengo virou referência. Isso tudo ameniza o sentimento que fica de insucesso. Quando a gente pensa bem, sabemos que não é isso. Tivemos nosso mérito e levamos o Flamengo a um patamar de referência que espero que siga - comentou o comandante.

Os títulos marcaram muito a era Neto no Flamengo. E ele lembra de todos com muito carinho, já que há diferentes histórias e jogadores por trás de cada um. Mas o Torneio Intercontinental de 2014, reconhecido como um Mundial pela Fiba, é o mais "grandioso".

- Não me lembro de um time da América ter ganhado de um time europeu em uma final de torneio internacional. Isso foi muito importante. Mas a marca que fica é a construção desse trabalho. A gente sente muito por ter que se desfazer desse trabalho, desse grupo... Foram mudando os jogadores, só três, Olivinha, Marcelinho e Marquinhos, estiveram durante os seis anos. O que não mudou foi o grupo de trabalho. A gente criou uma metodologia. Se tiver que registrar com título, quando a gente ganha o Mundial, demonstra essa força. O Maccabi talvez não tenha um nome tão forte quanto Real Madrid, Barcelona, mas esse time ganhou desses aí para jogar o Mundial. E isso culminou de uma sequência: ganhamos NBB num ano, Liga das Américas no outro e Mundial. E pudemos jogar jogos da NBA, o que foi muito incrível. Isso é fruto desse trabalho, colocamos sempre em primeiro plano a excelência - contou José Neto.

As duas últimas campanhas no Novo Basquete Brasil pesaram para o fim do casamento entre José Neto e Flamengo. Em 2016/2017, o time caiu nas quartas de final para o Pinheiros. Em 2017/2018, foi eliminado diante do Mogi das Cruzes nas semifinais. Nesse ano, a equipe rubro-negra caiu também na Liga Sul-Americana de forma precoce. O ex-técnico explicou que foram duas situações diferentes em cada caso:

- Na do Pinheiros, estávamos jogando a temporada praticamente com um time diferente do playoff. Jogamos a temporada regular convivendo com lesões, reforços que já chegaram lesionados, outros que estavam se recuperando, como o Fischer, e a gente chegou no playoff com um time diferente. Seria o time ideal para termos, mas talvez, por não estar jogando, não estivesse tão preparado para encarar o Pinheiros, que soube jogar muito contra a gente. Foi um time diferente na temporada regular. Essa contra o Mogi a gente fez uma boa temporada, foi a melhor que fizemos dos seis anos aqui, o campeonato que a gente perdeu menos... Tivemos três derrotas só na fase de classificação Com o Mogi, a segunda derrota aqui nos abalou. E no playoff acontece muito isso. Deu confiança ao Mogi, que jogou muito bem. A proposta que eles colocaram deu para eles uma confiança grande, uma maneira de jogar forte que deu o resultado para eles - lembrou.

Títulos de José Neto pelo Flamengo

Campeonato Carioca: 5 (2012, 2013, 2014, 2015, 2016)
NBB: 4 (2012/2013, 2013/2014, 2014/2015, 2015/2016)
Liga das Américas: 1 (2014)
Copa Intercontinental de Clubes: 1 (2014)


Marcadores:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget