Marquinhos se reinventa no Flamengo: "Mudei meu jogo"

Em 2017/2018, Marquinhos rende ao Flamengo em média 8,4 pontos de vantagem enquanto está em quadra.

GLOBO ESPORTE: Marquinhos sempre foi um dos mais completos jogadores do NBB. É alto, habilidoso, pode armar o time, fazer o jogo rápido de transição, mas seu biotipo também o coloca como opção para posição 4 e até mesmo como um único pivô dependendo da situação. Mas, nesta temporada, o camisa 11 do Flamengo conseguiu evolução ainda maior. Uma das armas do Flamengo para virar o playoff semifinal diante do Mogi - os paulistas vencem por 2 a 1 -, o ala transformou o seu corpo e os resultados foram visíveis em quadra. Em 2017/2018, Marquinhos rende ao Flamengo em média 8,4 pontos de vantagem enquanto está em quadra. Essa marca, que aponta o saldo e o impacto do jogador enquanto está em ação, é a maior da carreira do jogador

"Sempre fui um cara magro, mas perdi muita gordura de uma temporada para outra. Isso foi bastante significativo no meu jogo"

Foto: Divulgação
O segredo? Uma mudança de hábito. Não é que Marquinhos tenha "fechado a boca". O ala sempre foi magro, mas é possível dizer que agora come melhor. De uma temporada para outra, a postura diferente o rendeu cinco quilos a menos na balança, queda do percentual de gordura de 17% para 10%, ganho de massa muscular e uma mobilidade ainda maior.

- O Marquinhos passou a se cuidar muito mais, mas o diferencial dele foi a alimentação. Se você não se alimenta bem, não adianta treinar, que o resultado não vem como ele conseguiu. Ele cuidou disso e os resultados estão aí - explicou Diego Falcão, preparador físico do Flamengo.

A alteração o deixou mais leve e melhor. Em quadra, deixou de apostar tanto nas bolas de três pontos, uma de suas armas, e focou em bolas mais fáceis. Seus arremessos de dentro do perímetro melhoraram de 53,6% para 61,3%. E ele também voltou a buscar as enterradas. Já foram 19 até aqui, número maior que as 14 de todo o ano passado. Com esse "novo Marquinhos", que passou apagado pelo jogo 2, mas ao lado de Olivinha brilhou no jogo 3, o Flamengo aposta que é possível virar diante do Mogi.

- Estou bem mais atleta. Esse ano consegui ter uma mudança grande no meu aspecto de jogo e fisicamente também. Comecei o ano bem mais leve, foi visível isso. Mudou meu jogo. O time também passou a ter um jogo de garrafão mais pesado também, com JP e Varejão, e tenho encontrado os espaços para pegar bolas mais fáceis e de repente conseguir cravar. Acho o espaço para enterrar, ajuda o meu jogo, também sou alto, tenho facilidade para enterrar.

Se quiser avançar a mais uma final do Novo Basquete Brasil, o Flamengo terá que virar o duelo diante do Mogi. Com os paulistas vencendo a série semifinal por 2 a 1, o Rubro-Negro tem no poder ofensivo de Marquinhos uma de suas armas para triunfar no interior de São Paulo no próximo sábado, no Ginásio Hugo Ramos, às 14h.

- Não tem nada mais importante que esse jogo 4, para vencer e trazer de volta para cá. Tiramos um pouco da pressão. Esse time sempre joga com uma pressão interna. Eles são pressionados em primeiro ou lá em baixo. Têm a necessidade da vitória. Estamos focados. Queremos a vitória por tudo. Esse é o espírito - garantiu o técnico José Neto.


Marcadores:

Postar um comentário

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget