O que Barbieri pode tirar de bom de mistão do Flamengo

LANCE: Apesar da derrota para a Chapecoense, o time reserva do Flamengo pode ter dado boas opções para o técnico Maurício Barbieri para o decisivo confronto contra o Emelec (EQU), na quarta-feira, pela Copa Libertadores. O jovem treinador fez alguns testes e observou jogadores que não vinham tendo tantas chances nos nove jogos em que ele comandou até aqui.

Entre as mudanças do treinador, a aposta por Rodinei atuando pelas pontas, como opção ofensiva. Além disso, Barbieri deu a primeira chance para o colombiano Marlos na equipe titular e viu dois tempos muito distintos de Trauco. No ataque, também surgiram alternativas.

Vinicius Júnior durante Chapecoense x Flamengo - Foto: Staff Images
Com elenco recheado de opções, em especial no setor ofensivo, o técnico pode estar com algumas possibilidade para vencer o Emelec, no Maracanã, de acordo como o jogo irá correr. Seja com os equatorianos fechados ou ainda para o ataque, Barbieri pode ter encontrado ótimas alternativas em seus reservas diante da Chapecoense.

FORMAÇÃO ALTERNATIVA?
Ao final da partida, Barbieri fez uma aposta ousada com Henrique Dourado e Guerrero atuando lado a lado. Com os dois, o treinador abriu mão do esquema 4-3-3 e colocou a equipe em uma espécie de 4-2-1-2. Vinícius Júnior fez a função de meia-atacante, mas centralizado, Diego recuou e ficou ao lado de Cuéllar, no fim da partida. O teste feito, ficou claro, que serviu como uma possível alternativa para o confronto na quarta-feira. Com Guerrero e o Ceifador, o Fla ganha em alternativas para finalização.

SETOR OFENSIVO
Logicamente, o treinador não levou nomes fundamentais como Lucas Paquetá, Everton Ribeiro e manteve Vinícius Júnior no banco. Porém, ele viu um desempenho interessante de Rodinei ofensivamente, com Pará fechando pelo lado direito de forma mais cautelosa. O colombiano Marlos não teve destaque, mas a movimentação de Guerrero - fazendo apenas sua terceira partida no ano - foi bastante boa. Com essas peças, além de Diego, o Flamengo pode ser incisivo e sufocar o Emelec.

FATOR TRAUCO
Defensivamente, o peruano foi uma negação na lateral esquerda. Ofensivamente, um dos melhores. Deu assistência para os dois gols do Flamengo e ainda apareceu como elemento surpresa finalizando de fora da área em duas oportunidades. Em um contexto geral, com a necessidade de vencer o Emelec, o camisa 13 poderia ser a alternativa ao invés de Renê, já que tecnicamente e no ataque ele é melhor. Em marcação, Renê é melhor, mas deixa muito a desejar no ataque.

COMO PODE MUDAR?
Uma nova alternativa, caso ele opte por Dourado e Guerrero, seria a entrada de Everton Ribeiro e  Lucas Paquetá no time, com Diego e Cuéllar completando o meio de campo. Desta maneira, Vinícius Júnior iria para o banco. Se optar por Vinícius, Everton Ribeiro ou Diego podem perder a posição, porém dificulta a manutenção dos dois centroavante, já que ambos não atuariam entre os flancos. Opções, nitidamente, Maurício Barbieri ganhou. Agora é saber como ele irá se comportar.

Ao final da partida, Barbieri fez uma aposta ousada com Henrique Dourado e Guerrero atuando lado a lado.

Postar um comentário

[facebook]

FlamengoResenha

{facebook#https://www.facebook.com/FlamengoSouRubroNegro} {twitter#https://twitter.com/FlamengoResenha} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/107993712547525207446} {youtube#https://www.youtube.com/channel/UCiHkjDj2ljgIbiv_zUvdG6g/videos}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget