Rodrigo e Thiago Alcântara, ex-Fla, defenderão Espanha na Copa

SPORTV: Tetracampeão mundial com a seleção brasileira em 1994, Mazinho torcerá pela Espanha na Copa do Mundo. Adalberto, ex-lateral do Flamengo, prefere ficar em cima do muro. Ex-jogadores e antigos parceiros fora das quatro linhas, os dois têm muito em comum. Rodrigo Moreno e Thiago Alcântara estudaram juntos quando crianças no Rio de Janeiro e atuaram lado a lado na base do Fla. Agora, quase 20 anos depois, ambos foram convocados por Julen Lopetegui para a Copa do Mundo e vão reeditar a antiga parceria nos gramados da Rússia, com a camisa da Roja.

- Essa convocação do Thiago e do Rodrigo para a seleção espanhola tem um sabor muito especial. São garotos que se conhecem desde os 10 anos de idade, jogaram sempre juntos. E agora eles conseguiram realizar esse sonho - disse Mazinho, pai de Thiago e velho amigo da família de Adalberto.

Foto: Divulgação
De volta aos anos 2000
Para contar essa história, temos que voltar ao início dos anos 2000. Na virada de século, Thiago e Rafinha, além de filhos de jogadores famosos, eram jovens talentosos que atuavam juntos na base do Flamengo. Até que surgiu uma oportunidade para que Adalberto, Mazinho e suas respectivas famílias trocassem o Rio de Janeiro por Vigo, na Espanha.

- A gente veio para a Espanha e trouxe o Adalberto com a família para fazer escolas de futebol em Vigo, projeto que tínhamos há bastante tempo. Como o Adalberto também já levava a marca Flamengo em escolinhas de futebol no Brasil, aceitou vir comigo para assim participar do programa. Através dos garotos fomos crescendo aqui por Vigo. Thiago e Rodrigo começaram a jogar e chegaram ao objetivo de jogar por clubes interessantes. Graças a Deus chegaram ao profissional - c Mazinho.

Mas, se dependesse de Anthony Santoro, que à época era treinador da base do Flamengo (e hoje trabalha no Botafogo), essa mudança nunca teria acontecido. Rodrigo e Thiago teriam ficado no Brasil e feito carreira no clube carioca.

- Lembro direitinho do que ele (Anthony Santoro) falou quando pedi a desfiliação do Rodrigo. Disse que seria o último a assinar, para não colocar isso no currículo dele. Falou o seguinte: “Só vou assinar depois do presidente. Isso não vai ficar na minha conta” - explica Adalberto.

A parceria, ao menos no início, continuou na Espanha. Eles jogaram juntos no Ureca, de Vigo, e foram campeões juntos. Depois Thiago foi para o Barcelona (onde ficou até se transferir para o Bayern em 2013) e Rodrigo para o Celta - antes de seguir rumo ao Real Madrid. O filho de Adalberto ainda passou por Benfica e Bolton até chegar ao Valencia, onde teve uma grande temporada a ponto de levar seu time à Liga dos Campeões. As boas atuações o colocaram à frente de nomes como Morata rumo à Rússia.

"Nunca iria imaginar, nem de brincadeira", diz Adalberto, ao ser questionado se algum dia vislumbrou a possibilidade de ver ambos convocados para jogar uma Copa... pela Espanha.

- A gente nunca imaginou que isso um dia poderia acontecer. Nunca se sabe o que pode acontecer no futebol, mas acredito que os sinais eram bons. Desde pequenos Rodrigo e Thiago se desenvolviam bem e felizmente cumpriram tudo o que a gente esperava. Não esperava que jogassem uma Copa, porque nunca se sabe o que pode acontecer no futebol, mas esse é o objetivo de todo jogador - completa Mazinho.

Brasil ou Espanha, eis a questão?
Mazinho, hoje com 52 anos, defendeu Vasco, Lecce, Fiorentina, Palmeiras, Valencia, Celta de Vigo... Mas teve como ápice da carreira o tetracampeonato mundial com a Seleção em 1994. Adalberto, de 53, só defendeu as cores do Brasil na base e ficou marcado pela passagem com a camisa do Flamengo. Entretanto, teve a carreira prejudicada por conta de uma grave fratura. Dois ex-jogadores com forte ligação com o Brasil, mas que agora terão os filhos jogando pela Espanha na Copa do Mundo. Como fica a torcida numa hora dessas?

- Eu vou torcer pela Espanha e pela Seleção. Se os dois se enfrentarem, eu vou ser um privilegiado, porque qualquer resultado será para festejar - disse Adalberto, que defendeu a Seleção em um Mundial Sub-20.

- Hoje sou pai, tenho que torcer para o meu filho, então torço pela Espanha. É o mesmo se o Rafinha (que está na Inter de Milã) estivesse na seleção brasileira. Eu teria que estar lá torcendo para as duas seleções. Também fico torcendo para o Brasil porque o coração sempre pesa mais. Espero que essa seja a final da Copa: Brasil x Espanha. E que ganhe o melhor. Mas hoje torço pelo meu filho, que está na seleção espanhola - explicou Mazinho.

Espanha à brasileira
Rodrigo é carioca. Thiago nasceu na Itália (dos tempos em que o pai atuava no Lecce), mas tem nacionalidade brasileira. Ambos, assim como Diego Costa, poderiam muito bem defender a equipe comandada por Tite no Mundial. Consequência, em partes, de uma antiga política da CBF de privilegiar jogadores revelados na base de clubes brasileiros.

- Quando eles eram mais novos, lembro de uma conversa com o Rodrigo Paiva (antigo assessor de imprensa da CBF). Naquela época, o que acho justo, eles não tinham política de convocar jogadores do exterior, até para não desmotivar os daqui. Falei que o mundo estava mudando. O Rodrigo jogava pelo (Real Madrid) Castilla em 2009/10, quando batemos esse papo. Acabou que hoje tem três na seleção espanhola, jogando o Mundial, e podem enfrentar o Brasil. Hoje a CBF convoca no exterior - completou Adalberto.

Antes da Copa, a Espanha de Thiago, Rodrigo e Diego disputará dois amistosos de preparação, diante da Suíça, no dia 3 de junho, e Tunísia, cinco dias depois. A estreia no Mundial será contra Portugal, em 15 de junho, em Sochi, às 15h (de Brasília). No dia 20, os espanhóis pegam o Irã, em Kazan, e fecham a fase de grupos diante de Marrocos, em Kaliningrado, no dia 25.

Confira os 23 convocados da Espanha:

Goleiros: De Gea (Manchester United), Reina (Napoli) e Kepa (Athletic de Bilbao);
Defensores: Carvajal, Nacho e Sergio Ramos (Real Madrid), Jordi Alba e Piqué (Barcelona), Azpilicueta (Chelsea), Monreal (Arsenal) e Odriozola (Real Sociedad);
Meio-campistas: Isco, Asensio e Lucas Vázquez (Real Madrid), Busquets e Iniesta (Barcelona), Koke e Saúl (Atlético de Madrid), Thiago Alcântara (Bayern de Munique) e David Silva (Manchester City);
Atacantes: Diego Costa (Atlético de Madrid), Rodrigo (Valencia) e Iago Aspas (Celta).

Na virada de século, Thiago e Rafinha, além de filhos de jogadores famosos, eram jovens talentosos que atuavam juntos na base do Flamengo.

Postar um comentário

[facebook]

FlamengoResenha

{facebook#https://www.facebook.com/FlamengoSouRubroNegro} {twitter#https://twitter.com/FlamengoResenha} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/107993712547525207446} {youtube#https://www.youtube.com/channel/UCiHkjDj2ljgIbiv_zUvdG6g/videos}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget