A reação da Base do Flamengo

GOAL: Por Bruno Guedes

Em novembro de 2017, aqui nesta coluna, explicamos como trabalhava a parceria entre o Flamengo e a empresa belga Double Pass, responsável pela reestruturação das categorias de base do clube. Pouco menos de um ano, o retorno começa a aparecer e jovens despontam em maior número.

A atual gestão Rubro-Negra sempre é questionada acerca do futebol, mas desde o começo apontou que tratava a base como uma das partes centrais para o sucesso. Com a chegada da Double Pass, houve uma reformulação que visava mexer em âmbitos importantes como filosofia de jogo, abordagem metodológica, currículo dos profissionais, preparação dos envolvidos e outros meios de preparação. Passada a fase de observação e preparação, agora os resultados aparecem.

Lucas Paquetá, do Flamengo - Foto: Gilvan de Souza
Na temporada passada, entre os 20 jogadores com mais minutos em campo, três eram da base: Thiago (990 minutos), Paquetá (941) e Vizeu (917). Já em 2018, esse número subiu para cinco: Vinícius Jr (706), Paquetá (684), Léo Duarte (599), Thuler (121) e Jean Lucas (113). Para efeito de comparação, em 2016, antes da reestruturação, eram apenas dois: Jorge com 2876 minutos e Vizeu, com 807.

Atualmente, no time principal, justamente os três primeiros da base com mais minutos em campo ganharam destaque e estão entre os que mais atuam diretamente nos resultados das partidas. Além deles, outros três entram constantemente e agradam pela participação efetiva, mostrando bom desenvolvimento tático e técnico, principal objetivo da reformulação que foi feita. São os casos dos Thuler, Jean Lucas e Lincoln. E isso tudo em meio a atletas caros e experientes.

E se novos talentos surgem, outros surgirão. Essa é a aposta dos preparadores da base. Com a rápida ascensão dos jovens, outros ganharão espaços. Junta-se a isso o trabalho, já ajustado, sendo tocado de forma satisfatória. Mais jogadores virão. O pensamento é de que com os integrados ao elenco principal ganhando espaços, acabam virando exemplos para os que começam.

Só neste ano de 2018 foram quatro conquistas contra times fortes e em diferentes categorias. O Sub-20 foi tetracampeão da Copa São Paulo e campeão Carioca, o Sub-17 campeão da Adidas Generation Cup, o Sub-16 campeão 8º Hamdan International Football Championship (sobre o Real Madrid) e o Sub-15 da Nike Premier Cup. Todas as competições contra equipes nacionais e internacionais. Para a diretoria, tais títulos são partes do trabalho iniciado em agosto do ano passado.

No futuro, a esperança é que Paquetás e Vinícius apareçam em maiores quantidades. E como dizem nas redes sociais: a base vem forte...

Na temporada passada, entre os 20 jogadores com mais minutos em campo, três eram da base: Thiago (990 minutos), Paquetá (941) e Vizeu (917).

Postar um comentário

[facebook]

FlamengoResenha

{facebook#https://www.facebook.com/FlamengoSouRubroNegro} {twitter#https://twitter.com/FlamengoResenha} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/107993712547525207446} {youtube#https://www.youtube.com/channel/UCiHkjDj2ljgIbiv_zUvdG6g/videos}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget