Quando decide ser grande, o Flamengo é nada menos do que imenso

ESPN FC: Por João Luis Jr

Se empolgar demais antes da hora é sempre um perigo. O primeiro encontro é cedo demais para pedir a gatinha em casamento, um mês de trabalho é cedo demais para sentar com o novo chefe e pedir aumento e, claro, a nona rodada do primeiro turno é cedo demais para falar se um time vai ou não brigar pelo título brasileiro até o fim do campeonato. Racionalmente é cedo demais para falar que pintou o campeão, a lógica e precaução indicam que você ainda não deve sair por aí gritando “hepta” pelas ruas, o bom senso com certeza orienta a não tratar a vitória de ontem como um jogo de entrega de faixas entre o vencedor da taça de 2017 e o da taça de 2018.

Mas, mesmo a moderação, o controle e o bom senso não podem nos impedir de admitir que, ontem, o Flamengo fez sim um jogo de time que não só quer brigar pelo título como está sim qualificado para isso.

Felipe Vizeu, do Flamengo - Foto: Gilvan de Souza
Começando pela defesa, onde Léo Duarte parece finalmente ter se tornado capaz de atuar por mais de oito minutos sem sofrer alguma lesão que o tire de atividade por mais de oito jogos e, ao lado de Rhodolfo, está formando uma zaga capaz de substituir à altura Réver e Juan, o que, com a ascensão do jovem Tuler, tira o Flamengo da incômoda situação de ter sua zaga 100% dependente de jogadores que usam a fila preferencial nos bancos e supermercados.

Nas laterais, Rodinei e Renê, apesar de nunca brilhantes, seguem jogando aquele que, talvez, seja o melhor futebol possível para ambos, com disposição, vontade e alguns erros eventuais que nos fazem lembrar que tudo que podemos esperar deles é disposição e vontade, se trata de Rodinei e Renê, não Leandro e Junior, temos que adequar nossas expectativas por enquanto.

No meio de campo, mesmo com a ausência de Cuellar, uma das únicas constantes positivas dessa equipe, vemos um Jonas que segue sua luta diária entre a orientação do treinador para destruir jogadas e seu instinto natural para destruir vidas, mostrando que não apenas temos um cão de guarda titular como também, se for o caso, um diabo da tasmânia reserva para suprir eventuais ausências.


Daí para frente, temos, ainda que com altos e baixos, aquele que pode ser considerado o melhor meio de campo do Brasil, com um Éverton Ribeiro que mesmo quando não tão inspirado ainda consegue armar aquela jogada surpresa que desmonta a defesa adversária; um Paquetá que, apesar de em dados momentos ceder aos seus mais primitivos ímpetos de Fifa Street da vida real, ainda é das maiores revelações do futebol mundial hoje; um Diego que, finalmente, parece ter voltado à jogar futebol num nível compatível com a autoestima de um cidadão que fala que a seleção brasileira vai sentir falta dele.

Já no ataque temos, é claro, o ponto baixo do time. Não com Vinícius Jr, que, apesar da imaturidade, segue sendo um jogador capaz de vencer praticamente qualquer zagueiro no mano a mano, mas sim com Henrique Dourado, um matador que parece capaz de matar apenas jogadas e um ceifador que parece capaz de ceifar apenas as nossas paciências. Mas, mesmo nessa situação, o Flamengo, com a estrela que muitas vezes é reservada apenas aos times que realmente brigam por alguma coisa, tirou do banco um já clinicamente morto Felipe Vizeu, que aparentemente estava em casa e foi chamado via Whatsapp apenas para completar o time.

Não que o Flamengo esteja perfeito, não que o time tenha virado subitamente o Real Madrid, não que Tite já esteja se arrependendo por não ter convocado Diego. Mas, nesse domingo, o Flamengo jogou como Flamengo, com atenção, coragem, vontade, sem correr riscos, sabendo a hora de atacar e de defender e sabendo decidir o jogo quando foi hora de decidir. E quando o Flamengo decide jogar como Flamengo, por mais racional que a gente seja, é muito complicado não se empolgar.

E quando o Flamengo decide jogar como Flamengo, por mais racional que a gente seja, é muito complicado não se empolgar.



Postar um comentário

[facebook]

FlamengoResenha

{facebook#https://www.facebook.com/FlamengoSouRubroNegro} {twitter#https://twitter.com/FlamengoResenha} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/107993712547525207446} {youtube#https://www.youtube.com/channel/UCiHkjDj2ljgIbiv_zUvdG6g/videos}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget