Testado e aprovado

FALANDO DE FLAMENGO: Por Sorín

Pronto. Mais um teste de verdade. Além de Corinthians, Inter e Galo, fora os dois Clássicos contra os falidos locais, dessa vez o Flamengo aumentou a lista de jogos complicados, enfrentando de igual para igual o Palmeiras em São Paulo.

O treco foi esquisito no início. Não conseguimos segurar a previsível pressão inicial dos donos da casa e acabamos levando o gol. Ruim por um lado, importante pra mostrar que a Nutellice Pós-Gol de tempos idos não existe mais no Flamengo Versão Barbieri. Após ligeiro revés o Flamengo cresceu e dominou as ações.

O segundo tempo foi bem parecido. Pressão inicial, com retomada do controle pelo Flamengo durante quase todo o resto. Exceção para um momento semi-tenso pouco antes do fim, quando os porquinhos tiveram duas boas chances pra marcar.

Thuler em Palmeiras x Flamengo - Foto: Miguel Schincariol/Getty Images
Da semi-tensão passamos ao descontrole total. Em parte porque o Palmeiras tentou resolver as coisas no grito e na abertura constante da caixa de ferramentas, distribuindo generosas porções de cara feia e pancadas pra tentar intimidar a molecada de ouro da Gávea. Como adversário pouco é bobagem, o juiz resolveu colaborar  para a desordem.

Sem pulso e com critérios no mínimo confusos durante toda a partida, o tal do Bráulio não foi firme, e acabou colaborando aqui e acolá para que o caos generalizado se instalasse no fim da partida. Após a pancadaria com seis expulsões, resolveu ignorar o tempo de acréscimo assim que o Flamengo retomou a posse de bola, e justo quando a equipe paulista estava sem goleiro, expulso durante o tumulto.

Bem… Empatar fora contra um dos teóricos rivais diretos não está de todo mal. Após a parada temos confronto em casa contra um dos que estão na segunda posição (São Paulo), e o outro (Galo) tem jogo complicado na Arena do Grêmio. Dá pra pensar em ampliar a vantagem outra vez logo na “primeira” rodada da segunda “metade” do Brasileirão.

A bola rola agora nos bastidores. Logo na partida da volta não teremos com certeza Vizeu e Dourado. Guerrero é uma incógnita e é mais que provável a despedida do Vinícius Jr, fora outros possíveis assédios europeus. Barbieri já mostrou que ajeitou a casa com o material humano que tem. Não há porque duvidar de que o trabalho continue sendo bem feito. Porém… Porém… Cabe à Smurfada assumir o protagonismo nesse período sem bola rolando, e garantir que haverá condições e jogadores para a manutenção da liderança.

Não se faz omelete sem quebrar alguns ovos. Não se faz títulos sem elenco. E no momento, não se faz elenco sem coçar o bolso.

Tem que ganhar do São Paulo.

Bora torcer.

Isso aqui é Flamengo.

#SegueOLíder

Ruim por um lado, importante pra mostrar que a Nutellice Pós-Gol de tempos idos não existe mais no Flamengo Versão Barbieri.



Postar um comentário

[facebook]

FlamengoResenha

{facebook#https://www.facebook.com/FlamengoSouRubroNegro} {twitter#https://twitter.com/FlamengoResenha} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/107993712547525207446} {youtube#https://www.youtube.com/channel/UCiHkjDj2ljgIbiv_zUvdG6g/videos}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget