Veja mais detalhes do novo contrato do Flamengo com o Maracanã

ESPORTE INTERATIVO: Flamengo e Maracanã fizeram acordo até dezembro de 2022, mas nenhuma das partes têm total confiança de que o vínculo será mantido até o fim. Com a concessionária querendo entregar o estádio e o Rubro-Negro de olho em uma nova licitação, as partes combinaram termos para poder encerrar o contrato sem ônus para os dois lados.

Para isso, ambos incluíram nos termos, que precisam ser aprovados pelo Conselho Deliberativo do Rubro-Negro, que o documento não terá mais validade caso o clube ou a Maracanã S.A. não possam cumprir com as próprias obrigações – por motivos fora do alcance dos dois – pelo período máximo de três meses. Outra possibilidade é o fim da Parceria Público-Privada (PPP) do consórcio com o governo do estado do Rio de Janeiro.

Torcida do Flamengo - Foto: Gilvan de Souza
Em outros casos, de falha do clube carioca ou da concessionária, é previsa multa rescisória de R$ 6 milhões. O contrato entre as partes vai desde o momento da assinatura até o dia 31 de dezembro de 2022. O único período de suspensão provisória será durante a Copa América de 2019.

Esportecom ajudará no aluguel; Maraca fica com 15% da renda

O primeiro contrato redigido sofreu resistência dentro do Flamengo por conta da presença de um colaborador: a Esportecom. A empresa continuará tendo papel na parceria do clube com o Maracanã, mas foi retirado do documento. A papelada já foi corrigida e passará pelo crivo dos conselheiros no próximo dia 11, como adiantou o Globoesporte.com e confirmou o Esporte Interativo.

Para poder produzir e explorar comercialmente os jogos do Flamengo no Maracanã, a Esportecom investirá R$ 80 mil dentro da remuneração mínima de R$ 200 mil que o clube tem de pagar por partida à Maracanã S.A. Esta conta está dentro da parcela que o consórcio tem direito sobre a renda bruta de cada evento no estádio, que é de 15%. Desde que o valor máximo do aluguel não ultrapasse R$ 700 mil. Por outro lado, o Fla terá participação na receita dos bares, cuja maior parte vai para o bolso da concessionária.

Fla ‘ganha’ de rivais e ‘perde’ para a Seleção

Pelo acordo, o Flamengo terá de jogar no mínimo 25 vezes por ano no Maracanã. Sem contar 2018, em que a conta mínima é de 11. O Rubro-Negro tem preferência sobre qualquer clube para realizar os jogos no estádio. A seleção brasileira é a única exceção.

Por outro lado, praticamente todos os jogos decisivos do Flamengo terão de ser no Templo do Futebol. O clube terá de jogar lá Libertadores, clássicos e partidas contra Atlético-MG, Corinthians, Cruzeiro, Grêmio, Inter, Palmeiras e São Paulo. Assim como confrontos eliminatórios a partir das quartas de final.

A Maracanã S.A. poderá separar cinco datas para shows por ano em detrimento de compromissos do Flamengo. Para 2018, o único espetáculo previsto até agora é a apresentação do músico britânico Roger Waters, em outubro. Em contato com a reportagem, o clube informou que “tem como política não comentar discussões sobre possíveis acordos comerciais que ainda serão submetidos à apreciação do Conselho Deliberativo“.

Pelo acordo, o Flamengo terá de jogar no mínimo 25 vezes por ano no Maracanã. Sem contar 2018, em que a conta mínima é de 11.

Postar um comentário

[facebook]

FlamengoResenha

{facebook#https://www.facebook.com/FlamengoSouRubroNegro} {twitter#https://twitter.com/FlamengoResenha} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/107993712547525207446} {youtube#https://www.youtube.com/channel/UCiHkjDj2ljgIbiv_zUvdG6g/videos}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget