Vizeu revela ajuda de Barbieri e celebra gol: "Quase não dormi"

ESPORTE INTERATIVO: Felipe Vizeu chegou ao profissional do Flamengo com status de atacante promissor. Em 2016, primeiro ano na equipe principal, o jovem atuou em 26 oportunidades e marcou oito gols. Na temporada seguinte, mesmo como terceira opção, atrás de Guerrero e Leandro Damião, Vizeu foi ainda melhor, pelo menos nos números: jogou 38 partidas e balançou as redes nove vezes.

Felipe Vizeu viveu o ápice no Flamengo no segundo semestre de 2017. Sem Damião, negociado com o Internacional, e Paolo Guerrero, suspenso por doping, Rueda, então treinador da equipe, recorreu ao jovem atacante, que deu conta do recado e terminou o ano como um dos artilheiros da Copa Sul-Americana.

Felipe Vizeu fazendo comemorando gol pelo Flamengo - Foto: Gilvan de Souza
O bom rendimento lhe rendeu o interesse da Udinese, da Itália, que pagou cerca de R$ 20 milhões para ter o jogador a partir de julho de 2018. A negociação gerou a dúvida nos rubro-negros: como vai ser o rendimento de Vizeu até o meio do ano? Nesse período, o jovem sofreu com lesão e problemas de relacionamento com Rodrigo Caetano, ex-dirigente do clube, e pouco jogou (oito partidas apenas).

No último domingo (3), quando muitos já haviam esquecido de Felipe Vizeu, o inesperado aconteceu. Aos 22 minutos, ele entrou no lugar de Henrique Dourado, que vive pressão por não fazer gol há nove jogos, e marcou o gol da vitória do Flamengo sobre o Corinthians e saiu nos braços da galera.

No dia seguinte de ser o herói do Flamengo, Felipe Vizeu bateu um papo com o Esporte Interativo. Na entrevista, ele falou sobre os momentos complicados que teve neste ano, parabenizou os garotos oriundos da base, garantiu que vai se emocionar na despedida e falou sobre a sua forma física, que virou pauta em rede social após o jogo contra o Corinthians.

Confira abaixo a entrevista completa:

Conseguiu dormir bem depois de ser o cara do jogo?

"É uma sensação muito boa. Na minha posição, a gente tem que marcar gols. Então, a noite foi maravilhosa. Quase que não dormi. Precisei acordar cedo e acabei dormindo pouco. A noite foi maravilhosa. Por um lado, eu dormi pouco, mas por outro leve".

Imaginava que faria o gol da vitória?

"Eu fiquei muito tempo sem jogar. Na hora que eu estava indo ao gramado, o Mauricio conversou comigo... Quando ele conversou comigo, eu já estava focado. Eu pensei: 'eu vou fazer o gol'. Eu senti que poderia fazer o gol. Graças a Deus, eu tive aquela oportunidade e fiz o gol".

Por falar em Barbieri: como é a sua relação com ele?

"Me ajudou muito. No começo do ano, ele sempre me ajudava. No final dos treinamentos, ele me ajudava nos treinamentos de finalizações e falava as coisas para eu melhorar nesse ponto. Acabou que eu tive essa proximidade com ele. Então, ele me ajudou muito. Quando conversamos, no retorno de lesão, falei com ele que se ele sentisse confiança em me colocar, eu estava confiante para ajudar o Flamengo".

Feliz com o sucesso dos garotos que saíram da base?

"Eu fico muito feliz por isso. A gente sabe o quanto a gente trabalha. A gente sabe do trabalho por dia a dia. Tudo que a gente sempre vem fazendo. Então, é muito importante. Fico feliz pelos momentos do Léo, do Paquetá, do Vinicius, do Thuler, que também vem entrando. A gente sabe que o começo é assim. Não podemos cair em pegadinhas. Temos que seguir focados em ajudar mais e mais a equipe".

Dourado, seu concorrente de posição, não vive uma boa fase. Você conversa com ele?

"A gente conversa bastante. A gente sabe que não é fácil. Todos nós queremos ajudar com gols. Nem sempre as coisas vão bem, mas isso faz parte. Mas isso nunca vai faltar empenho. Dele principalmente. Ele sempre mostra o quanto ele pode ajudar no Flamengo. Não é fácil fazer gol, senão seria igual basquete. Tem que ter a cabeça no lugar. Não deixar cair nisso e sempre continuar o pensamento positivo.

O que fazer para não perder a cabeça quando está em uma fase ruim?

"Não é fácil. A gente que é atleta quer sempre jogar. Eu coloquei a cabeça no travesseiro em uma noite e fiquei pensando nisso. Será que isso vai me ajudar e atrapalhar. Eu nunca tive lesão tão séria. A do joelho me deixou menos afastado que essa muscular. Pensei em muita coisa. Pensei. Os psicólogos me ajudaram muito para voltar a fazer os gols".

A sua forma física foi muito falada após o jogo. Você acha que não está bem fisicamente?

"Estou bem. Faz um bom tempo que voltei a treinar. Ritmo de jogo é diferente de estar bem fisicamente. Então, bem fisicamente eu estou, mas como eu não vinha jogando, eu estou sem ritmo de jogo. Normal. Nada que a torcida não possa nos ajudar incentivando".

Felipe Vizeu viveu o ápice no Flamengo no segundo semestre de 2017.


Postar um comentário

[facebook]

FlamengoResenha

{facebook#https://www.facebook.com/FlamengoSouRubroNegro} {twitter#https://twitter.com/FlamengoResenha} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/107993712547525207446} {youtube#https://www.youtube.com/channel/UCiHkjDj2ljgIbiv_zUvdG6g/videos}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget