Análise: Como chega o Grêmio para enfrentar o Flamengo

ESPORTE INTERATIVO: Nesta quarta-feira (1°), o Grêmio reinicia sua caminhada visando o hexacampeonato da Copa do Brasil. O desafio é pelas quartas de final da competição, diante do Flamengo. Atual campeão da Libertadores, o Tricolor gaúcho carrega consigo um status de favorito, principalmente em torneios mata-mata (com Renato, são quatro títulos desde setembro de 2016).

Mas como chega o Imortal para enfrentar o Rubro-Negro, que também vive grande momento e é o líder do Campeonato Brasileiro? Confira abaixo uma análise completa do momento gremista.

Foto: Divulgação
Busca por regularidade
O maior desafio do Grêmio atualmente é combater a irregularidade que assolou a equipe um pouco antes da pausa para a Copa do Mundo e também neste retorno. Pós-Mundial, por exemplo, o time fez exibição impecável contra o Atlético-MG, mas logo depois teve atuação desastrosa diante do Vasco. Posteriormente, alternou altos e baixos na vitória contra o São Paulo. A tarefa de Renato Portaluppi é imprimir o 'melhor futebol do país' em todas as partidas.

Força máxima
A escolha de poupar no Campeonato Brasileiro tem uma justificativa: ter força máxima nos mata-matas de Copa do Brasil e Libertadores. No último domingo (29), por exemplo, a comissão técnica tricolor optou que seus titulares nem viajassem a Chapecó, onde a equipe empatou com a Chapecoense em 1 a 1. Contra o Flamengo, Renato vai ter todos os titulares à disposição. Léo Moura, Cortez e Everton, que eram dúvidas, vão para jogo.

Defesa como fortaleza
Com uma proposta de jogo famosa por ter a bola e buscar o gol a todo tempo, o Grêmio tem no sistema defensivo um dos seus grandes pontos fortes. As laterais são bem protegidas, com Léo Moura e, principalmente, Cortez. O miolo de zaga é acima da média. Um dupla espetacular formada por Geromel e Kannemann, além de um goleiro decisivo e talentoso: Marcelo Grohe. O Tricolor é, por sinal, a defesa menos vazada do Brasileirão, com apenas oito gols sofridos em 16 jogos.

Centroavante questionado
André desembarcou em Porto Alegre cercado de pompas e holofotes. Comprado por R$ 10 milhões, o atacante, no entanto, não vem correspondendo às expectativas. Com apenas três gols em 15 jogos e atuações irregulares, o camisa 90 vem sendo questionado pelos tricolores, que vêm pedindo Jael como titular no comando de ataque gremista.

Jovem em momento encantado
Everton é o grande destaque do Grêmio na temporada de 2018. É ele o principal nome capaz de desequilibrar uma partida no Tricolor. Com sua capacidade de abrir defesas com dribles, o 'Cebolinha' é a grande arma de Renato Portaluppi para ser o diferencial em um duelo de mata-mata tão equilibrado como será frente ao Flamengo. Rápido, habilidoso e cada vez mais letal, ele vem encantando o Brasil e se coloca como um potencial candidato a ganhar chances na seleção brasileira. Aos 21 anos, é o artilheiro do Imortal no ano, com 11 gols.

Craque oscilando
Grande expoente do tricampeonato da Libertadores do Grêmio, Luan caiu de produção na temporada de 2018. Craque do time e nome cobrado na Copa do Mundo da Rússia, o camisa 7 gremista não vem apresentando o futebol que os tricolores estão acostumados. O jogador vem errando muito dentro das partidas. Apesar disso, tem talento acima de média e pode despertar a qualquer momento, ganhando partidas e campeonatos em apenas um toque.

Dificuldade em achar o gol
Se tem uma coisa com que o Grêmio vem sofrendo ultimamente é em furar os bloqueios montados pelos adversários. Como os comandados de Renato gostam de ter a bola a todo tempo, é normal que os rivais se fechem na defesa. Diante disso, os gaúchos vêm apresentando dificuldade na hora de achar o caminho do gol, com muitos erros em finalizações e chances desperdiçadas. Apesar de somar algumas goleadas no início do primeiro semestre, as vitórias apertadas têm sido cada vez mais comuns. No Brasileirão, só balançou mais as redes que três times: Cruzeiro, Paraná e Ceará. Também tem o mesmo número de tentos que Santos e Chapecoense.

Capitão como equilíbrio
Depois de um 2017 com lesões e cirurgia, Maicon deu a volta por cima neste ano. Desde o começo da temporada, se consolidou como um dos principais destaques da equipe, ao lado de Everton. Sua liderança e qualidade técnica dão o equilíbrio necessário ao estilo de jogo do Grêmio, de muito toque de bola. Agora, sem Arthur, sua importância vai ser ainda mais vista dentro de campo. A capacidade de achar espaços e encontrar companheiros livres é um diferencial e tanto para o clube gaúcho.

Retrospecto como aliado
Desde que Renato reassumiu o comando do Grêmio, em setembro de 2016, o retrospecto do Tricolor em mata-matas é espetacular. São 14 disputas, com 12 classificações e apenas duas eliminações, somando um total de 27 jogos, 16 vitórias, oito empates e três derrotas. Um aproveitamento de 85%. As duas desclassificações, inclusive, foram em disputas de pênaltis.

Como chega o Imortal para enfrentar o Rubro-Negro, que também vive grande momento e é o líder do Campeonato Brasileiro?

Postar um comentário

[facebook]

FlamengoResenha

{facebook#https://www.facebook.com/FlamengoSouRubroNegro} {twitter#https://twitter.com/FlamengoResenha} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/107993712547525207446} {youtube#https://www.youtube.com/channel/UCiHkjDj2ljgIbiv_zUvdG6g/videos}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget