Como Vinícius, Paulinho e Arthur podem se encaixar no novo clube?

O GLOBO: Há muito tempo que os nossos maiores talentos são exportados ainda em tenra idade. A partir da décade de 1990, quase todos os jogadores que se tornaram nossos principais craques embarcaram rumo à Europa antes que pudessem construir carreiras sólidas no Brasil, como houve com Ronaldo Nazário, que foi vendido ao PSV Eindhoven quando ainda era apenas Ronaldinho, antes de completar 50 jogos pelo Cruzeiro e se tornar "Fenômeno". Com trajetórias um pouco distintas, novas promessas brasileiras acabam de chegar ao Velho Continente para iniciar suas jornadas no grande palco do futebol de clubes. A seguir, confira como alguns desses nomes podem jogar em suas novas equipes.

Vinícius Júnior

Foto: Divulgação
O xodó rubro-negro completou 18 anos há apenas seis dias. E já treinou pela primeira vez com o elenco do Real Madrid anteontem. Dono de uma habilidade rara com a bola nos pés, o talento do adolescente é tão vistoso que chamou a atenção do atual tricampeão da Champions League e de seu maior rival, o Barcelona. Mas, após perderem Neymar para os culés, os merengues foram mais rápidos e pagaram € 45 milhões pela joia do Flamengo.

Se ganhou a titularidade da equipe carioca neste ano, Vinícius Júnior não terá o mesmo status no Santiago Bernabéu, onde disputará vaga com nomes como Gareth Bale e Asensio. Caso não seja emprestado para uma equipe menor de La Liga — e é provável que não seja, vide o alto valor investido em sua contratação —, o ponta poderá ser aproveitado pelo novo técnico Julen Lopetegui como uma ótima opção de imprevisibilidade para o segundo tempo, com dribles e fintas para cortar a zaga adversária. Fica a expectativa para ver como ele irá crescer recebendo passes de Isco, Modric e Toni Kroos.

Em Madri, o ex-Flamengo ganhará em força física, como fez Ronaldinho Gaúcho ao chegar na Europa. Como ainda é muito jovem e está em processo de formação, o jogador precisará melhorar sua técnica de finalização e aprender a marcar melhor para provar sua versatilidade. Se essa evolução acontecer em pouco tempo, como houve com Mbappé, que aos 19 já atua em alto nível nos principais palcos do mundo, Vinícius Júnior não demorará para também virar xodó dos madridistas.

EXPECTATIVA: Reserva com algumas oportunidades em finais de partidas mais fáceis e em jogos das fases iniciais da Copa del Rey.

Arthur

Depois da primeira temporada de Ernesto Valverde no comando do Barcelona, que venceu La Liga e a Copa del Rey com um futebol mais burocrático, menos vistoso e altamente "Messi-dependente", a sensação é a de que Arthur poderia se beneficiar mais sob o comando de Pep Guardiola no Manchester City, onde Kevin De Bruyne se tornou um meio-campista total e atingiu seu ápice como jogador de futebol.

Bom marcador, habilidoso e com ótimo tempo de bola, o volante fez seu primeiro gol pelo Grêmio há pouco mais de um ano. Eleito o melhor em campo da partida de volta da final da Copa Libertadores da América do ano passado, vencida pelo tricolor gaúcho, o atleta de 21 anos tem tudo para também se tornar um jogador de excelência em todas as áreas do meio-campo.

No Barcelona, o brasileiro chega sob muita pressão, sendo o primeiro meia contratado pelo gigante catalão após a saída de Andres Iniesta, um dos maiores ídolos da história do clube. No 4-4-2 utilizado por Valverde no último ano, Athur pode tanto atuar ao lado de Busquets — ou até substituí-lo em determinadas ocasiões — na proteção à zaga quanto um pouco mais adiantado, fazendo a função ora realizada por Paulinho, mas com menos chegada ao ataque, o que daria mais equilíbrio para os blaugranas. Para suprir o vácuo deixado por Don Iniesta, no entanto, Arthur ainda não está pronto.

EXPECTATIVA: Caso o Barcelona não contrate outros meio-campistas mais experientes, Arthur tem chances de virar titular já nesta temporada, formando a linha central com Busquets, Rakitic e Philippe Coutinho. A conferir.

Paulinho

Com 18 anos recém-completados, Paulinho seguiu os passos de Philippe Coutinho e deixou os vascaínos mais uma vez sem conseguir disfrutar de suas melhores revelações recentes. Ao contrário de Vinícius Júnior e de Arthur, o ponta carioca é quem terá o maior desafio, num país de idioma, temperatura e cultura mais distintas da brasileira do que as da Espanha. Para ajudar na aclimatação, o atacante contará com o apoio do lateral-esquerdo brasileiro Wendell, há quatro anos no time.

Fora o ônus da adaptação, jogar numa equipe de menos vulto no cenário europeu também traz o bônus de uma pressão infinitamente menor. Afinal, Barcelona e Real Madrid entram para vencer todos os torneios que disputam. Na Alemanha, Paulinho, que tem apenas 35 jogos como profissional, terá pela frente um jogo mais tático e físico do que o praticado no país ibérico. E isso pode ser positivo para sua evolução física e para o crescimento de seu entendimento de jogo: o bom e velho repertório tão necessário para quem quer brilhar na elite do futebol europeu contemporâneo.

No time treinado por Heiko Herrlich, o ex-Vasco disputará vaga com o jamaicano Bailey pelo lado direito da linha de frente do 4-2-3-1 do esquema da equipe. Afinal, o lado esquerdo tem como dono o craque e camisa 10 do time, Julian Brandt, que disputou a Copa do Mundo da Rússia pela Alemanha. Habilidoso e inteligente, o jogador também poderia atuar como segundo homem de frente ou até por trás do centroavante argentino Lucas Alario. Se vingar na Bundesliga, o Bayer Leverkusen será um trampolim para um clube maior.

EXPECTATIVA: Caso já esteja 100% recuperado da lesão sofrida no cotovelo no primeiro semestre, Paulinho chega para disputar vaga no onze inicial em pouco tempo.

Outros

FELIPE VIZEU: No Flamengo, o jovem centroavante era a terceira opção de ataque em 2016, atrás de Guerrero e Leandro Damião. Tanto naquele ano quanto em 2017 — e também nas partidas finais antes da paralisação para a Copa do Mundo —, quando o atacante peruano foi suspendido por doping, Vizeu entrou, marcou gols e provou que tinha mais recursos que Damião e Henrique Dourado. Com 1,84m, bom posicionamente e faro de gol, o atleta de 21 anos vai disputar vaga com De Paul e Lasagna. Deve começar sua trajetória europeia no banco de reservas, mas tem potencial para se destacar a longo prazo.

MAYCON: Também com apenas 21 primaveras, o ex-jogador do Corinthians segue os passos de Willian, Fernandinho, Douglas Costa e, mais recentemente, Fred: vai ao Shaktar Donetsk sonhando com uma transferência futura para um gigante da Europa. Confortável como volante e lateral, Maycon jogará com outros nove brasileiros no clube ucraniano, como Alan Patrick, Taison e Wellington Nem. É provável que ganhe oportunidades do treinador português Paulo Fonseca logo de cara, mas deve iniciar como suplente.

Em Madri, o ex-Flamengo ganhará em força física, como fez Ronaldinho Gaúcho ao chegar na Europa.

Postar um comentário

[facebook]

FlamengoResenha

{facebook#https://www.facebook.com/FlamengoSouRubroNegro} {twitter#https://twitter.com/FlamengoResenha} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/107993712547525207446} {youtube#https://www.youtube.com/channel/UCiHkjDj2ljgIbiv_zUvdG6g/videos}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget