Flávio Godinho, ex-Flamengo, é condenado a 22 anos de prisão

COLUNA DO FLAMENGO: O ex-Vice Presidente do Flamengo, Flávio Godinho foi condenado a 22 anos de prisão por corrupção ativa e lavagem de dinheiro. Godinho era braço direito de Eike Batista, um dos homens mais ricos do Brasil, que também foi condenado a 30 anos de reclusão por envolvimento em aliação no governo de Sérgio Cabral.

O ex-VP foi afastado do clube em janeiro de 2017. É fato que Godinho poderia ter sido afastado antes, até que se findassem as investigações, e consequentemente teria poupado o Flamengo desse episódio.

Flávio Godinho - Foto: Divulgação
Em abril deste ano o ministro Gilmar Mendes ordenou a soltura de Godinho alegando que os crimes teriam ocorrido há mais de um ano e que não havia notícia de que Godinho tivesse adotado conduta recente para tentar atrapalhar as investigações. Gilmar ainda ressaltou que Flávio teria pago propina, e não recebido. Portanto, não haveria o risco de ocultar recursos provenientes de crime.

Vale lembrar que o Flamengo não foi citado em nenhum momento neste processo. O clube da Gávea vem construindo e protagonizando lutas, com as entidades envolvidas nos esportes, pela transparência e pela moralização do esporte.

Godinho era braço direito de Eike Batista, um dos homens mais ricos do Brasil, que também foi condenado a 30 anos.

Postar um comentário

[facebook]

FlamengoResenha

{facebook#https://www.facebook.com/FlamengoSouRubroNegro} {twitter#https://twitter.com/FlamengoResenha} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/107993712547525207446} {youtube#https://www.youtube.com/channel/UCiHkjDj2ljgIbiv_zUvdG6g/videos}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget