Mauro Beting analisa Flamengo 0 x 1 São Paulo

MAURO BETING: Não se pode cobrar muita coisa de nenhuma equipe na volta da intertemporada. Mas se esperava mais do grande líder Flamengo e menos do São Paulo.

O que se viu mais uma vez foi um grande clássico. E uma enorme vitória paulista de um time que flertou com o placar maior e depois sofreu pela inconstância da zaga e da irregularidade de Sidão, que vai da insegurança ao céu de uma bola a outra. Mas, diferente de tantos jogos recentes, deu tudo muito certo ao São Paulo. Uma vitória daquelas que há muito tempo o Tricolor não tinha. Derrota daquelas que o Flamengo pouco teve nos últimos anos no Maracanã.

Diego em Flamengo x São Paulo - Foto: Gilvan de Souza
1º TEMPO – Aguirre não quis esperar. Foi ao ataque. E foi melhor do que o Flamengo no primeiro tempo. Fato que as duas primeiras chegadas foram faltas cruzadas na área carioca. Mas ainda assim foi um time que propôs mais com velocidade no contragolpe e mais uma boa prestação de Diego Souza e Nenê. Rojas também mostrou suas qualidades conhecidas no drible e para bater com os dois pés. O Flamengo não teve a fluência do excelente Paquetá, e nem com Everton Ribeiro rodando mais conseguiu compensar a discrição de Diego. Só apareceu para mandar bola na cabeça de Paquetá para atingir o travessão paulista. Mas foi pouco.

2º TEMPO – Jucilei saiu lesionado aos 35 ainda da primeira etapa. Liziero dá mais ritmo. Mas perdeu o São Paulo a força na marcação na cabeça da área. O Flamengo cresceria naturalmente. Mas o gol que Rojas botou na cabeça de Everton aos 2 minutos deu a faca e a bola ao Tricolor. Enquanto Marlos seguia tropeçando na bola ou a deixando escapar mais do que Sidão, Everton seguia mostrando tudo que sempre exibiu pelo Flamengo. Com outra ótima estreia como a de Uribe, que entrou aos 16 para já ter a primeira chance aos 20, o Flamengo cresceu e foi empilhando oportunidades que a zaga paulista concedeu e Sidão ou defendia com reflexo ou se perdia no espasmo que dava ao torcedor ressabiado com ele e com o São Paulo. Mas tudo que vinha dando errado dessa vez voltou a dar certo. Tudo que o Flamengo vinha acertando deu errado. O campeonato voltou. E foi reaberto. Com emoção até o fim, com Matheus Sávio entrando bem.

CHANCES DE GOL – SÃO PAULO 5 x 3 primeiro tempo; FLAMENGO 8 x 2 segundo tempo. TOTAL: FLAMENGO 11 x 7.

O LANCE – 20min do segundo tempo. O excelente Paquetá bate, Sidão espalma e, no rebote, Uribe perde sua primeira chance pelo Flamengo.

O CARA – Everton. Arruma qualquer time. E também faz gols.

TÁTICA – Flamengo no 4-2-3-1; São Paulo também, mas com os externos um pouco mais adiantados. Na segunda etapa, como já treinado, Uribe entrou bem ao lado de Guerrero, em um 4-2-2-2.

NOTAS DO JOGO  FLAMENGO 6 X 8 SÃO PAULO –  JOGO NOTA 8

O CHUTE INICIAL – FLAMENGO 3 X 2 (palpite do bolão)

NO FRIGIR DAS BOLAS – Talvez a mais preocupante atuação rubro-negra no BR-18. Certamente a melhor exibição do São Paulo em 2018.

Uma vitória daquelas que há muito tempo o Tricolor não tinha. Derrota daquelas que o Flamengo pouco teve nos últimos anos no Maracanã.



Postar um comentário

[facebook]

FlamengoResenha

{facebook#https://www.facebook.com/FlamengoSouRubroNegro} {twitter#https://twitter.com/FlamengoResenha} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/107993712547525207446} {youtube#https://www.youtube.com/channel/UCiHkjDj2ljgIbiv_zUvdG6g/videos}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget