Oi, sumido

MEDIUM: A última vez que tinha ficado tanto tempo sem te ver foi no início do ano. Cara, foram mais de 30 angustiantes dias sem encontrar você, mas beleza. Eram férias. Você precisava descansar, jogou mais do que todo mundo. Só que aí tu volta, sai ganhando, lidera o campeonato e para tudo de novo? Pra quê

Copa do Mundo? Na moral. Foi divertido acompanhar as peladas gringas, mas a angústia e a saudade estavam insuportáveis. Os dias demoravam, as noites não clareavam, o sol nascia mais triste. A gente ficava toda quarta e domingo esperando aquele “HOJE TEM FLAMENGO” no twitter, mas dava meia-noite e nada. O relógio virava com sadismo implacável dizendo “não tem Flamengo hoje”.

Cavalinho do Flamengo - Foto: Doug Patrício
O Manto Rubro-Negro se misturou com outras cores nas ruas. A gente via umas camisas amarelas, azuis, toalha de mesa, tinha aquelas rubro-negras genéricas de quatro anos atrás, um monte de cores. Ficou uma sensação estranha. Parecia aquele filme “A Praia”, que aos poucos as pessoas iam esquecendo amigos e mudando a vida. Mas no final do dia, ao chegar em casa, o sentimento voltava. Quando dava o silêncio, o rubro-negro fechava os olhos e lembrava o sentido de tudo. Aquelas férias forçadas tinham um risco a mais na parede. O tempo estava acabando.

Passamos um mês imaginando o Paquetá ali rabiscando contra os suíços, costa-riquenhos, sérvios, mexicanos e belgas. Mas o tempo cismava em brincar com nossas emoções. O rubro-negro não ama futebol. Ele ama o Flamengo. Futebol sem Flamengo no meio não existe. A gente coloca de algum jeito, pois ajuda a passar mais rápido. Agora acabou.

Hoje eu fui ver lá meia-noite e estava lá. “HOJE TEM FLAMENGO”, lindão, musical, rubro-negrizado, como tem que ser. A quarta-feira voltou a ser quarta-feira. E não será uma volta qualquer. Será na sua casa, diante da sua nação, diante da sua gente. O Maior do Mundo no Maior do Mundo. Dia de pegar aquele Manto que ficou no armário te esperando. Escolhe bem. Pega aquele que tava contigo no título de 92 (que fará aniversário quinta, hein?). Aquele do gol do Pet, o do Hexa, o seu preferido. Veste o cachorro, o papagaio, o seu carro, coloca o wallpaper no computador do trabalho, mete a bandeira na janela, usa o Manto por baixo da social do trabalho. A hora vai demorar a passar, mas vai chegar. Às 21h45, nos veremos de novo.

Já tomamos o Mundial dos ingleses em 81, e aqui vou tomar outra parada deles. “It’s coming home”. O Flamengo está voltando para sua casa, para os seus. Falta muito pouco. Hoje tem Flamengo.

O Flamengo está voltando para sua casa, para os seus. Falta muito pouco. Hoje tem Flamengo.



Postar um comentário

[facebook]

FlamengoResenha

{facebook#https://www.facebook.com/FlamengoSouRubroNegro} {twitter#https://twitter.com/FlamengoResenha} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/107993712547525207446} {youtube#https://www.youtube.com/channel/UCiHkjDj2ljgIbiv_zUvdG6g/videos}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget