Árbitro de Vídeo é apenas um coadjuvante em estreia no Brasil

FOLHA DE SÃO PAULO: Quem esperava ver o VAR (árbitro assistente de vídeo) em ação pela primeira vez em um torneio nacional teve que se contentar com uma estreia tímida da tecnologia na noite desta quarta-feira (1º).

A primeira utilização nos jogos da Copa do Brasil passou quase despercebida em praticamente todos os 270 minutos das três partidas que marcaram o início das quartas de final da competição.

O árbitro de vídeo foi acionado apenas duas vezes. A primeira delas ocorreu aos 11 minutos do segundo tempo na derrota do Santos para o Cruzeiro, por 1 a 0, na Vila Belmiro. Mesmo assim, sua utilização foi bastante discreta.

Átbitro de Vídeo (VAR) - Foto: Lucas Figueiredo
A equipe santista reclamou de um empurrão do cruzeirense Lucas Romero em Gabriel na pequena área. O lance seguiu e, assim que a bola saiu pela lateral, o árbitro Wilton Pereira Sampaio consultou os auxiliares sobre o lance no ponto eletrônico.

Após 27 segundos de conversa, Sampaio optou por nem recorrer a um dos dois monitores situados nas linhas de fundo do gramado e mandou seguir o jogo com a não marcação da penalidade.

Nas arquibancadas, por sua vez, os torcedores começaram a vaiar logo após a não marcação do pênalti e passaram a fazer o sinal característico dos árbitros, indicando uma televisão para que fosse feita a análise do lance. Já os atletas não fizeram o gesto.

A Vila Belmiro teve dois monitores à disposição pela impossibilidade de instalar o aparelho nas linhas laterais, por falta de espaço. Em uma das laterais do campo, ficam os bancos de reservas das duas equipes. Na outra, há pouco espaço entre o gramado e os torcedores santistas.

O trio de árbitros que trabalhou na partida do Santos ficou em uma sala localizada no Salão de Mármore, onde ocorrem alguns eventos organizados pelo clube. Havia seguranças dentro e fora da sala para proteger o espaço.

A segunda utilização do sistema aconteceu na vitória do Corinthians sobre a Chapecoense, por 1 a 0, em Itaquera.

Aos 36 minutos do segundo tempo, depois de uma cobrança de falta na área, os jogadores da Chapecoense reclamaram de um toque na mão de Romero.

O árbitro Wagner do Nascimento Magalhães esperou a bola sair pela lateral e entrou em contato com os auxiliares no ponto eletrônico. Após 52 segundos, Magalhães descartou o uso do monitor e mandou o jogo seguir.

Os atletas da equipe catarinense chegaram a cercar o árbitro enquanto aguardavam a definição do lance.

No outro confronto desta quarta-feira, em Porto Alegre, o Grêmio e Flamengo empataram em 1 a 1.

A rodada marcou a primeira vez que o VAR foi utilizado em uma competição nacional. Antes, o sistema de árbitro de vídeo já havia sido usado no país, mas em partidas dos estaduais de Pernambuco, Rio Grande do Sul e Santa Catarina.

No outro confronto desta quarta-feira, em Porto Alegre, o Grêmio e Flamengo empataram em 1 a 1.


Postar um comentário

[facebook]

FlamengoResenha

{facebook#https://www.facebook.com/FlamengoSouRubroNegro} {twitter#https://twitter.com/FlamengoResenha} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/107993712547525207446} {youtube#https://www.youtube.com/channel/UCiHkjDj2ljgIbiv_zUvdG6g/videos}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget