Flamengo na raça, no amor e na paixão

FALANDO DE FLAMENGO: Por Thiago Nascimento

Emocionante. Assim foi o jogo disputado entre Grêmio x Flamengo válido pela Copa do Brasil.

Um “mata-mata” disputado entre o atual campeão da Copa Libertadores e o atual líder da competição (Campeonato Brasileiro) mais difícil da América do Sul, jamais poderia ser tratado como uma simples disputa do mundo do futebol.

Durante o primeiro tempo, o Flamengo se mostrou mais cauteloso. O time Rubro Negro parece ter sentido a pressão do Grêmio. E essa atitude, fez com que o Flamengo criasse pouquíssimas chances (reais) de gol.

Lincoln, Vitinho e Paquetá durante Grêmio x Flamengo - Foto: Gilvan de Souza
Provavelmente, o time adversário teve a mesma percepção de quem estava assistindo o jogo pela televisão. E talvez, por conta desse receio do Flamengo se impor dentro de campo, o Grêmio se mandou para o ataque. E de tanto martelar, o Grêmio abriu o placar através de uma triangulação do lado esquerdo da defesa do Flamengo. Jogada essa no qual nenhum jogador do time Rubro Negro viu a cor da bola.

A partir desse momento, o Flamengo precisava reagir para que não voltasse para o segundo tempo com um derrota por mais de dois ou três gols. Pois mesmo jogando a segunda partida em casa, com certeza, seria uma pressão monstra em cima da comissão técnica e também dos jogadores.

Porém… mesmo tentando empatar, o meio de campo pouco criava (com exceção de Marlos Moreno).

Recém promovido ao time titular, Marlon Moreno buscou puxar contra ataque e criar jogadas a todo momento. Mesmo não sendo efetivo a todo momento, ao menos achei interessante a postura do colombiano. Pois em um jogo decisivo, jogadores não podem ser omitir (especialmente aqueles que atuam na criação das jogadas de meio de campo). E ontem a noite, o Marlos foi um desses. Portanto, ponto para o colombiano.

Já o restante do time, foi regular. Logo, sem muita inspiração ofensiva, o Mais Querido foi para o vestiário com a derrota parcial de 1 a 0 nas costas.

Na volta do intervalo, o time do Flamengo demonstrou porque está na liderança do Campeonato Brasileiro. O time rubro negro impôs o seu jogo e ditou o ritmo do segundo tempo.

Paquetá que jogava recuado na linha de volantes, passou a frequentar o ataque e criou muitas jogadas. Aliás… nem sei porque o Barbieri o escala de forma tão recuada. Um jogador com essa qualidade para a criar muitas jogadas ofensivas, precisa jogar o mais próximo possível do gol adversário. Colocar um jogador de tanto talento assim, na função de marcador… é um enorme desperdício.

O time do Flamengo não conseguia traduzir a agressividade ofensiva em gols. O que é um DEFEITO dessa atual equipe Rubro Negra (há tempos!).

Ainda assim… alguns jogadores se destacavam. Em especial, Cuellar que dominou o meio de campo não só na destruição das jogadas ofensivas do Grêmio, mas também com chegadas importantes na área adversária. Já Everton Ribeiro, demonstrou novamente porquê merece ser camisa da Gávea.

Enquanto Everton Ribeiro demonstrava todo o seu potencial, Diego ( que veste a camisa 10), novamente não conseguiu ser decisivo com a camisa do Flamengo.

Na busca incessante do empate, Barbieri colocou em campo, o novo reforço do Flamengo: Vitinho.

Embora Vitinho não esteja totalmente entrosado com os seus companheiros… o mesmo buscava a todo momento, jogadas e tabelas rápidas. Por ora, foi bem. Mas futuramente terá que mostrar muito mais futebol. Afinal de contas… sua contratação (caríssima por sinal), precisa ser justificada dentro das quatro linhas.

Com o passar do tempo, o Flamengo encurralava o Grêmio em seu campo de defesa mas o gol Rubro Negro teimava em não sair. E com pouquíssimas jogadas de gols com Uribe, Barbieri resolveu colocar o jovem Lincon em campo.

Embora Lincoln seja um jovem promissor, escalá-lo em um jogo decisivo como esse ao invés do Dourado (que chegou rodeado de expectativas no início do ano), simboliza muita coisa. Ao menos pra mim.

E mesmo após Diego ter perdido um gol de frente para o goleiro (em uma cabeçada pra fora), a maior torcida do Brasil ainda viveria fortes emoções na partida.

Após uma jogada pelo lado esquerdo, Lincoln aproveitou um cruzamento de Renê e mandou a bola para o fundo da rede adversária e que faz o Brasil explodir de felicidade. Para desespero de quem secava o time Rubro Negro, com certeza bateu o desespero. Já para a torcida do Flamengo que nunca desiste, valeu apenas esperar até o último minuto.

Embora Lincoln tenha marcado um gol decisivo, não justifica o jogador tirar a camisa na hora gol rubro negro. Pois além de ser uma atitude que comumente desagrada os patrocinadores que patrocinam clubes de futebol, uma jogada assim pode acarretar em um cartão amarelo (ou vermelho, caso já tenha levado um cartão amarelo). E com isso, um jogador pode desfalcar a sua equipe em jogos posteriores. E tecnicamente, nenhum time pode abrir mão de jogadores talentosos. E ainda mais no futebol brasileiro, aonde os times possuem um nível técnico muito parecido.

Jogadores de futebol precisam conhecer todas as regras do jogo e também todas as regras dos campeonatos que disputam. Isso é o básico do básico.

Terminado o jogo, o Flamengo volta para o vestiário feliz pelo gol no último minuto e com o empate no bolso. Agora, o Flamengo volta para o Rio de Janeiro com a missão para de se classificar diante de sua imensa torcida.

E vamos torcer para que isso aconteça.

Poupar ou não poupar?
Você mesclaria os jogadores do elenco durante as três competições ou disputaria todas elas, somente com o time titular?

E Diego Alves?
Você o manteria no gol durante as três competições ou o pouparia por conta do risco do jogador sofrer alguma lesão e consequentemente desfalcar o time na hora H?

Disposição
Que o Flamengo sempre entre em campo com a Raça, o Amor e a Paixão que o time disputou essa partida contra  o Grêmio.

Afinal de contas, são esses sentimentos que atraem as pessoas a torcerem para o clube Mais Querido do Brasil.

Abraços e até a próxima!

** E aí, gostou do texto? Então me siga Twitter através do endereço @t_nascimentorj e deixe a sua sugestão, crítica ou elogio.

Saudações Rubro Negras.

Jogadores de futebol precisam conhecer todas as regras do jogo e também todas as regras dos campeonatos que disputam. Isso é o básico do básico.


Postar um comentário

[facebook]

FlamengoResenha

{facebook#https://www.facebook.com/FlamengoSouRubroNegro} {twitter#https://twitter.com/FlamengoResenha} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/107993712547525207446} {youtube#https://www.youtube.com/channel/UCiHkjDj2ljgIbiv_zUvdG6g/videos}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget