Flamengo priorizou passar vergonha

ESPN FC: Por João Luis Jr.

Hoje o Flamengo tomou três gols em 20 minutos atuando contra um time que, no momento do jogo, era o penúltimo colocado do Campeonato Brasileiro e havia vencido apenas 3 das 17 partidas disputadas no torneio. Eu sei que provavelmente, se você está lendo esse texto, você já sabe disso, mas é importante reforçar esse ponto para dar uma dimensão do quão patética, ridícula e estragadora de almoços de família foi a atuação do Flamengo nesse domingo.

E ainda que alguém possa tentar achar atenuantes, seja pela ausência de titulares, seja pelo crescimento recente da equipe do Atlético-PR, poupar 3 jogadores e ser atropelado por uma equipe que na rodada passada empatou em 0x0 com o Ceará, apenas reforça uma percepção que já vinha ficando clara em várias das partidas anteriores: o Flamengo não voltou do intervalo da Copa do Mundo. Ao menos não da maneira como ele foi.

Cuéllar, volante do Flamengo com uniforme azul - Foto: Divulgação
Se antes da Copa tínhamos um time que liderava com alguma folga o Brasileirão enquanto seguia firme na disputa da Copa do Brasil e da Libertadores, a série de partidas decisivas durante o mês de agosto serviu para mostrar que falta ao Flamengo consistência, regularidade e até mesmo elenco para brigar em todas essas frentes. Com isso temos, apesar da vaga assegurada na semifinal da Copa do Brasil, uma equipe em situação muito complicada na Libertadores e despencando pelas tabelas no Brasileirão, com risco real de não apenas ver o São Paulo ampliar sua distância como ainda terminar essa rodada já na 3ª colocação.

O Flamengo que era bom antes da Copa subitamente se tornou ruim depois dela? Os fracassos no bolão sequelaram nossa equipe? Quando Neymar caiu nós caímos junto? Não, claro que não. Mas a série de jogos e a crescente dificuldade dos confrontos serviu para trazer à tona vários dos defeitos da equipe, que vão desde a inexperiência de Barbieri no comando até a falta de peças do grupo, passando pela “Paquetádependência” e, eu não me canso de repetir, a falta de laterais, que permite que Rodinei e Renê sejam titulares absolutos mesmo apresentando limitações técnicas gritantes e não apenas sendo incapazes de realizar um cruzamento bem sucedido como talvez até mesmo de reconhecer um cruzamento correto se vissem algum acontecendo perto deles.

Então talvez o que falte ao Flamengo, ao menos no momento atual, seja reconhecer essas limitações. Entender que jogadores como Vitinho e Uribe podem ter chegado com muito cartaz mas ainda não mostraram futebol o bastante para serem titulares. Notar que não apenas laterais precisam ser uma prioridade na próxima janela de transferência como, se tivermos algum na base com duas pernas e a capacidade de encostar uma delas na bola ele talvez já mereça uma chance. Perceber que se a equipe não conseguir vencer na qualidade ela vai ter que oferecer aquele extra de dedicação para vencer na vontade mesmo.

A derrota de hoje foi patética mas é mais uma oportunidade de abrir os olhos para evitar que mais derrotas do tipo aconteçam. Estamos ainda na metade do Brasileirão, já na semifinal da Copa do Brasil, numa situação complicada mas não impossível na Libertadores. É plenamente viável para o Flamengo terminar a temporada com um ou mais títulos? Claro que sim. Mas isso vai depender muito da capacidade dele de entender suas limitações, aprender com seus erros e tentar voltar a ser o mais parecido possível com o Flamengo que nos fez sonhar alto antes da Copa do Mundo.

A derrota de hoje foi patética mas é mais uma oportunidade de abrir os olhos para evitar que mais derrotas do tipo aconteçam.



Postar um comentário

[facebook]

FlamengoResenha

{facebook#https://www.facebook.com/FlamengoSouRubroNegro} {twitter#https://twitter.com/FlamengoResenha} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/107993712547525207446} {youtube#https://www.youtube.com/channel/UCiHkjDj2ljgIbiv_zUvdG6g/videos}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget