Flamengo recusa última proposta do Santos por Willian Arão

GLOBO ESPORTE: Poucos minutos, algumas propostas e uma grande incógnita no futuro. Se agosto é apontado como um mês decisivo para o Flamengo na temporada, o mesmo não pode se dizer de Willian Arão. Após três semanas intensas, o volante se viu envolvido em duas negociações fracassadas, foi questionado pela atuação diante do Atlético-PR, e está à deriva no Ninho do Urubu.

A partida na Arena da Baixada foi apenas a quinta em que Arão começou jogando na temporada, mas foi capaz de definir rumos: ele não será negociado para nenhum outro clube da Série A. Foi a sétima participação no Brasileirão, justamente dias após o Flamengo recusar proposta do Santos pela compra de seus direitos econômicos.

Willian Arão, do Flamengo - Foto: Divulgação
O volante de 26 anos já tinha sido alvo do Peixe antes da Copa do Mundo, em tentativa de empréstimo, e voltou à pauta a pedido de Cuca. O próprio pai, Flávio Arão, foi quem intermediou as conversas - confirmadas pelos dois clubes -, mas o Rubro-Negro recusou a proposta.

Para pessoas próximas, o presidente santista, José Carlos Peres, disse que o Flamengo respondeu com um "valor muito alto, a nível europeu", inviabilizando a negociação. Com a recusa, Willian Arão se vê disponível apenas para clubes de divisões inferiores ou do exterior, onde grande parte das janelas se fecha até o fim do mês.

Na última semana de julho, o Flamengo chegou a aceitar oferta do Olympiacos de 2.5 milhões de euros (cerca de R$ 10 mi) para vender o jogador, que não entrou em acordo com os gregos a respeito dos salários. O jogador queria garantias e remuneração livre de impostos, mas a proposta englobava era apenas uma fatia do valor assinado na carteira.

Pouco espaço e prioridade para o mercado externo

Titular durante boa parte das temporadas de 2016 e 2017, Willian Arão tem tido um 2018 de oportunidades escassas. Somados todos os jogos em que esteve em campo, são apenas 549 minutos, o que dá pouco mais de seis partidas completas.

Apesar da perda de espaço, o Flamengo segue à espera de um montante na casa dos R$ 10 milhões para liberá-lo. A própria negociação com o Olympiacos foi marcada por idas e vindas até que se chegasse a um valor de consenso.

O clube não identifica motivos para flexibilizar, principalmente no que diz respeito ao mercado interno. O exemplo de Everton, que rumou ao São Paulo e é um dos destaque do Brasileirão, ainda está muito vivo nos bastidores do Ninho do Urubu. Reforçar um rival direto simplesmente para desonerar a folha não faz parte dos planos.

Diante deste cenário, Willian Arão, que tem contrato até o fim de 2019, segue no elenco de Maurício Barbieri e busca para recuperar espaço. Na derrota para o Atlético-PR, ele esteve em campo por 45 minutos, realizou três desarmes e acertou os 17 passes que tentou.

A falta de sincronia com Rodinei, entretanto, o tornou alvo de críticas pelas jogadas criadas no lado direito da defesa. Substituído por Marlos Moreno no intervalo, o volante jogou 90 minutos apenas três vezes no ano e viu dos banco de reservas 18 das 32 partidas para as quais foi relacionado.

Rotina que, ao que tudo indica, se repetirá quinta-feira, às 19h30 (de Brasília), no Maracanã, quando o Flamengo recebe o Vitória, pela 20ª rodada do Brasileirão. No total, são 147 jogos e 17 gols pelo Rubro-Negro.

José Carlos Peres disse que o Flamengo respondeu com um "valor muito alto, a nível europeu", inviabilizando a negociação.

Postar um comentário

[facebook]

FlamengoResenha

{facebook#https://www.facebook.com/FlamengoSouRubroNegro} {twitter#https://twitter.com/FlamengoResenha} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/107993712547525207446} {youtube#https://www.youtube.com/channel/UCiHkjDj2ljgIbiv_zUvdG6g/videos}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget