Landim sai na frente para assumir a presidência do Flamengo

UOL: O turbilhão eleitoral já se faz presente nos bastidores do Flamengo. A quase 100 dias do pleito que escolherá o sucessor do presidente Eduardo Bandeira de Mello, as correntes políticas buscam alianças, contabilizam votos e desenham possíveis cenários. O UOL Esporte fez um levantamento entre os grupos do Rubro-negro e constatou que o candidato da oposição Rodolfo Landim tem vantagem no momento sobre a situação.

O Flamengo possui 12 grupos políticos. Destes, sete já fecharam apoio a Landim, que tem Rodrigo Dunshee - atual presidente do Conselho Deliberativo - como vice na Chapa UNIFLA (Unidos Pelo Flamengo). São cerca de 800 votos contabilizados nas correntes de apoio. Esse número contempla integrantes dos grupos FAT (Flamengo Acima de Tudo), Sinergia, Ideologia, FLAFUT, FLA +, Fla Raiz e Garden. O último tem o ex-presidente Márcio Braga como mentor.

Ricardo Lomba, Rodrigo Dunshee e Márcio Braga - Foto: Igor Siqueira
Com força política nos bastidores, eles costumam atrair simpatizantes e um percentual expressivo de votantes. Os números das duas últimas eleições apontam que a contagem deve aumentar. Em 7 de dezembro de 2015, por exemplo, Bandeira teve o apoio de boa parte dos grupos que hoje estão com Landim e foi reeleito com 1.632 votos dos 2.753 associados que compareceram ao clube.

Desta vez, porém, o grupo do mandatário, o SóFLA (Sócios Pelo Flamengo) está momentaneamente isolado. Candidato de Bandeira de Mello, o vice de futebol Ricardo Lomba teria aproximadamente 200 votos certos no cenário desenhado, além das indicações de simpatizantes e sócios atraídos pelas propostas. Ainda assim, menos do que a oposição no panorama político da Gávea.

Os grupos Vitória e Flamengo da Gente ainda não revelaram apoio. São correntes conhecidas, mas que não arrastam muitos votos. Terceiro colocado na última eleição, Cacau Cotta, do grupo União Rubro-Negra, é virtual candidato. Em tese, ele divide com Marcelo Vargas, do Fla Tradição e Juventude, cerca de 250 votos - número próximo dos 259 obtidos em 2015.

Pelo estatuto do Flamengo, a eleição é obrigatoriamente realizada nos primeiros dez dias de dezembro. O pleito costuma ocorrer em uma segunda-feira, mas já se cogitou realizá-lo no fim de semana. Se a tradição for mantida, o próximo mandatário rubro-negro será conhecido em 3 ou 10 do último mês de 2018.

São mais de três meses até a eleição, o que torna impossível prever qualquer resultado. As chapas se articulam nos bastidores em busca de votos e de alianças que possam definir o pleito. No momento, porém, a oposição tem vantagem nos corredores da Gávea. A conferir se o cenário será mantido até a apuração das urnas no ginásio Hélio Maurício.

Com força política nos bastidores, eles costumam atrair simpatizantes e um percentual expressivo de votantes.



Postar um comentário

[facebook]

FlamengoResenha

{facebook#https://www.facebook.com/FlamengoSouRubroNegro} {twitter#https://twitter.com/FlamengoResenha} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/107993712547525207446} {youtube#https://www.youtube.com/channel/UCiHkjDj2ljgIbiv_zUvdG6g/videos}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget