Motivos que fazem o Fla acreditar na classificação sobre o Grêmio

LANCE: Após um heroico empate garantido nos últimos minutos do primeiro jogo das quartas de final da Copa do Brasil em Porto Alegre, o Flamengo retoma suas atenções para a "decisão" contra o Grêmio, que será realizada no Maracanã, às 21h45 (de Brasília) nesta quarta-feira. O LANCE! acompanha o duelo em Tempo Real.

Na disputa contra um dos melhores times do Brasil e atual campeão da América, o Rubro-negro carrega consigo um resultado de 1 a 1 e, como não há a regra do gol qualificado fora de casa, qualquer outro empate resultará em uma disputa de pênaltis e o time que vencer, consequentemente, garante a classificação.

Além de um resultado neutro longe do Rio de Janeiro, os comandados de Maurício Barbieri podem contar com outros motivos: do fator casa à boa fase que seus principais jogadores atravessam, para auxiliarem essa busca ao posto de um dos quatro melhores times da Copa do Brasil. O LANCE! destacou cinco pontos que podem ser importantes para ajudar o Flamengo na busca dessa classificação.

Lincoln, do Flamengo, contra o Grêmio - Foto: Gilvan de Souza
Fator casa
Apesar da derrota por 2 a 0 para o Cruzeiro na última quarta-feira, uma das forças do Flamengo vem das arquibancadas. O desempenho rubro-negro no Maracanã é muito melhor - ainda mais quando a torcida abraça a equipe - e isso pode pesar para uma possível classificação.

Em 2018, o Flamengo disputou 16 partidas no Maracanã e o desempenho é bastante positivo: nove vitórias, quatro empates e três derrotas. Na Copa do Brasil, o único duelo do clube da Gávea no lendário estádio foi um 0 a 0 com a Ponte Preta, na fase de oitavas de final.

Algo que exemplifica isso é a Copa do Brasil de 2013. Mesmo com um time tecnicamente abaixo, o Rubro-negro, empurrado pela torcida que lotou o Maracanã, eliminou o Cruzeiro, que viria a ser, meses depois, o campeão brasileiro. Na ocasião, o volante Elias foi o grande herói da classificação.

Até o último número mostrado pelo Flamengo, divulgado no começo da tarde desta terça-feira, 42 mil ingressos foram adquiridos - número que se aproxima, mesmo com horas restantes para começar a partida, do duelo contra o Cruzeiro, pela Copa Libertadores. Com preços mais baratos em relação ao jogo contra a Raposa, a promessa é de casa cheia.

Time 'sem medo' e equilibrando a posse da bola
Na partida da Arena do Grêmio, o fato positivo, além do empate, ficou pela postura do Flamengo, principalmente no segundo tempo. Mesmo enfrentando um dos times com maior porcentagem de posse de bola no continente, o Rubro-negro dominou as ações ofensivas e foi recompensado com um gol no último minuto.

Para o Maracanã, a postura, de acordo com Maurício Barbieri, será a mesma: um Flamengo 'sem medo', que tentará equilibrar a posse da bola e, consequentemente, criar chances claras de gol. A possível entrada de Vitinho, maior contratação da história do clube, exemplifica esse perfil.

- Espero uma partida disputada. Fator casa a nosso favor, torcida apoiando, mas não é (um jogo) definitivo. Vamos enfrentar uma grande equipe, que tem qualidade. Não podemos deixar eles confortáveis no jogo. Temos de tentar impor nosso jogo e, ao mesmo tempo, fazer um jogo sólido e seguro. Quem oferece espaço ao Grêmio, corre risco, mas a recíproca também é verdadeira - afirmou o treinador em entrevista coletiva na terça-feira.

O segundo tempo da equipe de Maurício Barbieri foi, sem dúvidas, o maior 'teste' do Grêmio em 2018. Na maioria das vezes, as equipes apostavam em uma estratégia reativa para derrotar os comandados de Renato Gaúcho, nunca tentando 'devolver na mesma moeda' ao ter a bola no pé. Nessa situação, o Flamengo teve minutos de paraíso na Arena. 

Conexão entre Éverton Ribeiro e Diego
No jogo de ida, o Flamengo conseguiu terminar a partida com uma porcentagem maior na posse da bola - 59% a 41%. Para repetir esse cenário, as presenças de Diego e Éverton Ribeiro serão cruciais, já que os dois, por serem os atletas mais técnicos do elenco, possuem a responsabilidade de organizar o jogo - fator que será acentuado diante do criativo meio-campo gremista.

Nesse ano, é muito difícil ver o Flamengo sair derrotado de uma partida quando Diego e Éverton Ribeiro estão em sitonia. O camisa 7, mais adaptado após sua chegada no meio da última temporada, é um atleta que atua mais pelo lado direito do campo, fazendo movimentações importantes para avanços de outros jogadores neste setor. No ano, o meia balançou as redes em sete oportunidades.

Diego, por sua vez, flutua mais em campo e tem uma responsabilidade maior para oferecer suporte aos companheiros, já que mostra presença nos dois lados do campo ofensivo. Por consequência, fica mais tempo com a bola no pé, o que aumenta sua responsabilidade para dominar o setor de meio-campo. Até aqui, o camisa 10 marcou cinco gols em 2018.
mapa de calor diego sozinho
Como é possível enxergar nos mapas de calor, os dois ocupam lados opostos da faixa central do campo: apesar de Diego estar melhor distribuído, ele está em praticamente todos os lugares no terceiro quarto do campo, enquanto que Éverton Ribeiro é marcado por fazer um movimento em diagonal, tradicional para a passagem em velocidade de Rodinei, nos flancos, ou Paquetá, no meio.

Presença de Lucas Paquetá
Diferentemente da partida contra o Cruzeiro na Libertadores, o Fla contará com o retorno de Lucas Paquetá para esse duelo. Criado nas categorias de base, o meia é um dos principais jogadores do rubro-negro no ano e terá participação crucial na partida, já que ficou claro que Maurício Barbieri não conta com nenhum jogador com suas características no atual elenco.

Sem ele, o Flamengo teve muitos problemas para dominar o meio-campo na partida contra o Cruzeiro. Na ocasião, a equipe não conseguiu criar nenhuma oportunidade pelo meio, sendo 'obrigado' a criar chances pelos lados. Com Paquetá, a história pode ser diferente, já que ele traz a instabilidade do time, já se movimentando a todo instante. 

Mesmo com 20 anos, o meia justifica seu sucesso com bons desempenhos nas duas metades do campo, já que, além de sempre aparecer na área, entrando como um elemento surpresa, ajuda no equilíbrio e na marcação do Flamengo no meio-campo.

Bom aproveitamento de Diego Alves em pênaltis
A última cartada do Flamengo é a presença de Diego Alves. Além da experiência do goleiro, muitas vezes necessária em um elenco tão jovem, o fato de ser um pegador de pênaltis pode ser vantajoso ao Flamengo. Algo que confirma essa situação é que ele é o maior defensor de cobranças na marca da cal da história do Campeonato Espanhol, já que defendeu o Valencia em muitos anos.

Em 2018, o goleiro defendeu dois pênaltis, e um deles de um jogador do tricolor gaúcho: um batido por Thiago Amaral, da Portuguesa, na final da Taça Guanabara, e outro cobrado por Jael, do próprio Grêmio, em duelo válido pelo Campeonato Brasileiro.

Os comandados de Maurício Barbieri podem contar com outros motivos: do fator casa à boa fase que seus principais jogadores atravessam.

Postar um comentário

[facebook]

FlamengoResenha

{facebook#https://www.facebook.com/FlamengoSouRubroNegro} {twitter#https://twitter.com/FlamengoResenha} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/107993712547525207446} {youtube#https://www.youtube.com/channel/UCiHkjDj2ljgIbiv_zUvdG6g/videos}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget