"Não caí de paraquedas no Flamengo", diz Gustavo de Conti

GARRAFÃO RUBRO-NEGRO: Por Enéas Lima

Atual campeão brasileiro e o responsável por proporcionar a suas equipes um sistema de jogo semelhante ao que ocorre na NBA. O treinador Gustavo de Conti chega ao Flamengo com o objetivo de implantar uma nova filosofia e recolocar o clube no lugar mais alto do pódio.

Confira abaixo a entrevista exclusiva que o blog Garrafão Rubro-negro realizou com o treinador do Flamengo.

Gustavo Conti, técnico do Flamengo - Foto: Gilvan de Souza
O maior desafio na carreira como treinador.

“É o maior da minha carreira. Acho que chegar em um clube dessa grandeza que está ansioso por títulos, já tem alguns anos que não ganha títulos. Vem de temporadas não muito boas. Eu pessoalmente precisava disso, um desafio e um clube desse tamanho para a minha carreira. Eu acho que me consolidei bem, minha carreira foi feita no passo a passo, então eu não caio de paraquedas no Flamengo. O importante é que eu tenho total retaguarda e confiança da diretoria no meu trabalho. Mas sem duvidas é o desafio mais importante da minha carreira.”

A montagem criteriosa do elenco rubro-negro para essa temporada.

“Foi um elenco montado a dedo, sem dúvidas. Não vou te falar que a gente trouxe 200 % dos jogadores que a gente queria, pois tem outras equipes do Brasil e de fora. Tem jogadores que a gente quer, de nível, mas tem outras equipes com poder econômico igual ou superior ao do Flamengo também quiseram os mesmos jogadores. A gente conseguiu montar um elenco muito bom, muito competitivo que vai brigar por tudo que a gente disputar.”

A chegada de um terceiro estrangeiro para o elenco rubro-negro.

“A gente tem o Franco Balbi e o David Nesbitt, a gente tem essa vaga para a chegada de mais um estrangeiro, se for o caso. Hoje a gente não conseguiria economicamente, mas no decorrer da temporada a gente conseguir e a equipe estiver precisando, iremos fazer sim a contratação desse estrangeiro.”

A ambição pelo primeiro título internacional como treinador de clube.

“Acho que a ambição é por todos os títulos. A luta pelo título internacional eu só vou falar a partir de outubro, agora o foco é o Carioca, pois eu não tenho o título carioca, é o primeiro título que eu quero e o que é a gente vai disputar agora. Sem priorizar nada, mas a gente vai tentar ganhar o que estiver disputando.”

A expectativa do tijucano Gustavo de Conti do primeiro jogo pelo Flamengo no ginásio do Tijuca Tênis Clube.

“Vai ser muito bom. Eu tenho poucas lembranças, eu fui embora do Rio muito cedo. Meu pai foi transferido daqui. É uma sensação muito boa de estar morando no Rio de Janeiro, de estar no Flamengo junto com a minha família, é uma sensação muito boa.”

Eu pessoalmente precisava disso, um desafio e um clube desse tamanho para a minha carreira.



Postar um comentário

[facebook]

FlamengoResenha

{facebook#https://www.facebook.com/FlamengoSouRubroNegro} {twitter#https://twitter.com/FlamengoResenha} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/107993712547525207446} {youtube#https://www.youtube.com/channel/UCiHkjDj2ljgIbiv_zUvdG6g/videos}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget