Só faltou o uniforme amarelo

BRUNO VOLOCH: Só faltou a horrorosa camisa amarela. Essa sim, se encaixaria perfeitamente ao Flamengo que enfrentou o Cruzeiro pelas oitavas de final da Libertadores no Maracanã.

Uniforme mais adequado e justificável.

Foi efetivamente um banho de Mano Menezes em Maurício Barbieri.

Os jogadores do Flamengo sentiram nitidamente a responsabilidade e sucumbiram diante de pouco mais de 40 mil torcedores. E não foi a primeira vez na temporada.

As derrotas para o Grêmio e São Paulo, essa também em casa, no campeonato brasileiro já eram sinais que na hora H o Flamengo não acontece.

Foto: Divulgação
O time reviveu os tempos de Zé Ricardo sem inspiração, desequilibrado emocionalmente e vivendo das bolas cruzadas na área. Para se ter uma noção o primeiro chute contra Fábio aconteceu aos 45 minutos.

Ataque inexistente.

Toca para um lado, para o outro, dá ideia de falso domínio e se mostra extremamente vulnerável atrás.

O treinador, inexplicavelmente, errou ao optar pelo jovem Jean Lucas para substituir Paquetá.

O risco a partir de agora é que com a virtual eliminação na Liberadores o Flamengo perca o rumo na Copa do Brasil e no Brasileirão, onde já é segundo depois de liderar com folga o campeonato.

As derrotas para o Grêmio e São Paulo, essa também em casa, no campeonato brasileiro já eram sinais que na hora H o Flamengo não acontece.

Postar um comentário

[facebook]

FlamengoResenha

{facebook#https://www.facebook.com/FlamengoSouRubroNegro} {twitter#https://twitter.com/FlamengoResenha} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/107993712547525207446} {youtube#https://www.youtube.com/channel/UCiHkjDj2ljgIbiv_zUvdG6g/videos}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget