Uribe e Rodinei são eleitos os piores de Atlético-PR x Flamengo

LANCE: O Atlético-PR aplicou goleada de 3 a 0 em cima do Flamengo na manhã deste domingo. Confira na galeria a seguir as notas do elenco rubro-negro carioca e o sobe e desce do Furacão.

César - 4,0: Substituindo Diego Alves, em grande fase, o goleiro revelado na base sofreu três gols nos primeiros vinte minutos. Falta a segurança do titular.

Rodinei - 3,5: Poderia ter evitado o primeiro, vacilou no segundo e tomou muitas bolas nas costas. Não vive bom momento, principalmente na parte defensiva.

Léo Duarte - 5,0: Um pouco mais seguro que o companheiro, sentiu falta de Réver nas bolas lançadas na área, por baixo e pelo alto. Sofreu bastante.

Matheus Thuler - 4,5: É novo e vinha tendo boas atuações. Não cometeu muitas falhas, mas o resultado mostra que ainda falta muito para ser titular do Flamengo.

Renê - 5,5: Mais experiente que os zagueiros, não comprometeu tanto. Mesmo assim, teve trabalho para conter as jogadas pelo seu lado.

Rodinei com o uniforme azul do Flamengo - Foto: Staff Images
Cuéllar - 5,5: Tentou e correu muito, como sempre, mas foi envolvido em algumas movimentações do time do Atlético-PR. Levou um belo drible no fim.

Willian Arão - 4,0: Começou de titular após bastante tempo e foi mal em campo. Deu espaços, não construiu ofensivamente e foi substituído no intervalo.

Lucas Paquetá - 6,0: Mesma raça, marcando atrás e armando na frente. Não teve forças para reverter o placar, mas tentou até o final. Manteve o padrão de antes.

Éverton Ribeiro - 5,5: Referência técnica da equipe, tentou armar e acalmar o time no primeiro tempo. No segundo, cansou e foi substituído. Sentiu o sol forte.

Uribe - 3,5: Quase não encostou na bola, mais uma vez. Não tem o faro de gol, não faz o pivô e não se movimenta. Precisa mostrar mais em campo.

Vitinho - 5,5: Perdeu um gol claro no início, que poderia ter mudado a história do jogo. Depois, arriscou bons chutes de direita e esquerda e criou perigos.

Marlos Moreno - 5,5: Entrou cheio de gás, sempre com bons dribles. Mas, com o resultado contra, não conseguiu ser efetivo. Tentou na raça, pelo menos.

Lincoln - 6,0: Muito melhor que o titular. Sempre se movimentando, finalizando e pedindo bola. Não teve sorte, mas poderia ter feito um ou dois.

Geuvânio - 5,0: Entrou no fim, com o adversário fechadinho, e não teve muito o que fazer. É uma das últimas opções ofensivas do elenco atualmente.

Maurício Barbieri - 5,0: Perdeu experiência ao poupar Réver, Diego e Diego Alves de uma vez. Mas foi 'traído' pela desatenção da equipe nos primeiros minutos.

Letal: Os três gols nos primeiros 20 minutos foram suficientes para liquidar a partida em casa. Três oportunidades boas na área, três bolas na rede. Depois disso, o Atlético-PR jogou com inteligência, sem arriscar para não dar espaços atrás. E poderia ter ampliado: aproveitou o desespero do Flamengo para puxar contra-ataques que poderiam ter resultado em gols.

Fragilidade: A eficiência no ataque matou o jogo e escondeu a fragilidade defensiva. Ainda nos primeiros minutos, Vitinho teve chance clara na pequena área, mas desperdiçou. No fim, Lincoln teve outras duas oportunidades de balançar as redes e levou azar. Dentro da área, a defesa atleticana deu espaço e cochilou em alguns momentos, não aproveitados pelo adversário.

Quase não encostou na bola, mais uma vez. Não tem o faro de gol, não faz o pivô e não se movimenta. Precisa mostrar mais em campo.

Postar um comentário

[facebook]

FlamengoResenha

{facebook#https://www.facebook.com/FlamengoSouRubroNegro} {twitter#https://twitter.com/FlamengoResenha} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/107993712547525207446} {youtube#https://www.youtube.com/channel/UCiHkjDj2ljgIbiv_zUvdG6g/videos}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget