Venda de Vinicius Jr e Bilheteria pesam em balanço do Flamengo

ESPN: O Flamengo publicou, em seu site oficial, o resultado financeiro de seu primeiro semestre, com o fechamento do segundo trimestre de 2018. O clube teve superávit de R$ 29,4 milhões, valor bem inferior, contudo, ao do mesmo período do ano em 2017, em que o registro foi de R$ 167,7 milhões.

A diferença é fruto de uma diminuição considerável nas receitas. Na última temporada, até junho, entraram R$ 394,9 milhões nos cofres rubro-negros, enquanto até aqui em 2018, R$ 257,3 milhões.

A maior queda foi com o repasse de direitos federativos, ou seja, negociação de atletas. Em 2017, o Flamengo faturou com essa fonte de receita R$ 179,5 milhões no primeiro semestre, fruto das vendas de Jorge, em janeiro (R$ 29,8 milhões), e principalmente Vinícius Júnior, em maio (R$ 145,9 milhões).

Vitinho assinando com o Flamengo ao lado de Eduardo Bandeira de Mello Foto: Gilvan de Souza
Em 2018, o clube levantou R$ 46,1 milhões com venda de jogadores, graças às negociações de Mancuello com o Cruzeiro (R$ 5,6 milhões), Felipe Vizeu com a Udinese (R$ 20,8 milhões) e Everton com o São Paulo (R$ 15 milhões).

O dinheiro de bilheteria foi outro que diminuiu. Considerando os valores brutos, no primeiro semestre de 2017, a fonte de receita rendeu R$ 30 milhões. Já em 2018, apenas R$ 20,1 milhões.

A Libertadores, que nos seis meses iniciais de 2017 rendeu R$ 10,3 milhões, é a grande “vilã” dessa queda, já que em 2018, foi responsável por apenas R$ 2,7 milhões – Flamengo fez dois jogos sem torcida.

A arrecadação líquida com bilheteria, ou seja, dinheiro que de fato fica para o clube, também chama atenção no balancete rubro-negro: dos R$ 20,1 milhões brutos, só R$ 251 mil foram apurados como resultado, só 1,2% - em 2017, essa relação foi de 27%, R$ 8,1 milhões de R$ 30 milhões.

Nas despesas, que também impactam para o superávit inferior em relação a 2017, o Flamengo também aumentou os gastos com salários, R$ 91,3 milhões no primeiro semestre do último ano para R$ 109,3 milhões entre janeiro de junho de 2018 – folha mensal de aproximadamente R$ 18 milhões.

Nas despesas, que também impactam para o superávit inferior em relação a 2017, o Flamengo também aumentou os gastos com salários.


Postar um comentário

[facebook]

FlamengoResenha

{facebook#https://www.facebook.com/FlamengoSouRubroNegro} {twitter#https://twitter.com/FlamengoResenha} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/107993712547525207446} {youtube#https://www.youtube.com/channel/UCiHkjDj2ljgIbiv_zUvdG6g/videos}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget