Crise de atacantes deixa meio-campo do Flamengo sobrecarregado

LANCE: O caminho do gol para o Flamengo, neste Campeonato Brasileiro, normalmente não passa pelos atacantes do time. Com a posição de centroavante em baixa, o Rubro-Negro vai encarar a Chapecoense, neste sábado, às 21h, no Maracanã, pela 24ª rodada, com mais esperanças no meio de campo para conseguir a vitória. O site do LANCE! transmite a partida em tempo real.

Com Barbieri, três jogadores revezam na posição de centroavante (Henrique Dourado, Lincoln e Uribe) e outros dois tentam preencher a lacuna deixada por Vinicius Junior (Marlos e Vitinho). Só que, enquanto isso, é a trinca de meias que dá conta não só da armação, mas também de colocar as bolas no fundo das redes neste Brasileirão.

Segundo dados do "Footstats", as jogadas do Flamengo, em média, começam nos pés de Diego, passam por Everton Ribeiro e vão terminar com o chute de Lucas Paquetá. O camisa 11, por exemplo, é não só artilheiro do time no Brasileirão, com seis gols, mas também o jogador que mais finalizou em todo o campeonato: 62 vezes.

Antes do arremate, quem costuma iniciar as jogadas é Diego, um dos atletas que mais pega na bola em jogos do Flamengo. A assistência, normalmente, é função de Everton Ribeiro, que se especializou em colocar os companheiros na boa para chutar. Neste Brasileirão, o camisa 7 lidera o quesito, com cinco passes para gol.


Atacantes não emplacam

Não é à toa que Henrique Dourado, Uribe e Lincoln não ganham sequência no time titular do Flamengo. O Rubro-Negro, seja pelo esquema ou pelo momento técnico, vive um problema que fica claro pela pouca eficiência dos homens da frente. Tanto que os jogadores da equipe que mais chutam a gol estão no meio de campo: Paquetá, Everton Ribeiro e Diego.

Dos cinco rubro-negros que mais tentaram o gol no Brasileirão, só os dois últimos são atacantes: Vinicius Junior - que já deixou o time -, com 29, e Vitinho, que tem 18 chutes em 11 jogos. Para se ter uma ideia, os três centroavantes do elenco, juntos, finalizaram 30 vezes, o que não é nem metade do que Paquetá conseguiu. O rendimento ruim faz com que o técnico Barbieri precise, a cada partida, revezar os centroavantes, analisando as melhores características para tentar furar o adversário.

- O Barbieri sabe escolher o melhor para a equipe. Ele estuda bastante o adversário e faz esse rodízio no ataque em função do adversário. Temos três atacantes de muita qualidade, mas com características diferentes. O que influencia a escolha dele é a equipe adversária. Mas, sobre as escolhas dele, ele pode responder melhor - disse o lateral Renê, que reclamou do desempenho ruim do Flamengo na última sexta-feira.

Por enquanto, o atacante mais eficiente é Henrique Dourado, o artilheiro rubro-negro na temporada, com 11 gols. O segundo da lista já saiu do time: Vinicius Junior, com 10. Depois, segue a trinca de meias que vêm comandando o Flamengo de Barbieri: Diego, Everto Ribeiro e Lucas Paquetá têm oito.

Enquanto isso, é a trinca de meias que dá conta não só da armação, mas também de colocar as bolas no fundo das redes neste Brasileirão.



Postar um comentário

[facebook]

FlamengoResenha

{facebook#https://www.facebook.com/FlamengoSouRubroNegro} {twitter#https://twitter.com/FlamengoResenha} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/107993712547525207446} {youtube#https://www.youtube.com/channel/UCiHkjDj2ljgIbiv_zUvdG6g/videos}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget