Eliminações abalam finanças, política e futuro do time do Flamengo

GLOBO ESPORTE: O chute de Pedrinho eliminou o Flamengo e abriu a mais nova crise da Gávea. E não é qualquer uma. A rotina de fracassos no futebol dos anos de Bandeira de Mello tem impacto direto nas finanças, na candidatura do vice de futebol Ricardo Lomba e nos rumos de Mauricio Barbieri e companhia.

Após a madrugada em São Paulo, Eduardo Bandeira de Mello voltou ao Rio na manhã desta quinta. Ricardo Lomba continuou junto do grupo de jogadores. A equipe carioca permanece em solo paulista, treina no centro de treinamento do Palmeiras pela tarde, mas sem entrevistas. Na sexta, viagem para Salvador. Sábado, jogo contra o Bahia pelo Brasileiro. A última chance para retirar a pecha de insucessos nos últimos três meses da gestão Bandeira.

Jogadores do Flamengo no Itaquerão - Foto: Gilvan de Souza
24 campeonatos, três títulos
Levantamento do blog do jornalista Mauro Cezar Pereira, após a eliminação na Libertadores, apontava 23 campeonatos disputados com apenas três títulos (dois estaduais e a Copa do Brasil 2013). A Copa do Brasil de 2018 foi o 24º. O Brasileiro, 25º. Com investimento muito superior ao primeiro mandato, os últimos três anos de Bandeira têm menos conquistas.

A queda tem seus motivos e também suas consequências. É impossível prever o que acontecerá no Flamengo até o fim do ano. O certo é que a pressão e as cobranças aumentarão. A pouco mais de dois meses das eleições, os bastidores no clube estão em ebulição. O título do Campeonato Brasileiro - hoje, muito mais distante do que os três pontos na tabela do líder fazem supor - é a única salvação para dias mais calmos na Gávea.

Falta e indecisão de um 9
Problema crônico do Flamengo, especialmente no segundo semestre, os homens de área já viraram referência de ineficiência no Flamengo. Agora, são 12 jogos sem os centroavantes marcarem gols. Desde a saída de Guerrero, Barbieri testou Dourado, Lincoln e Uribe. Nenhum deu certo. Tanto que em jogos decisivos na Libertadores e na Copa do Brasil improvisou, sem sucesso, Vitinho e Paquetá como falsos 9.

Janela discreta
Para repor as perdas de Vinicius Junior, Guerrero e Jonas, trouxe Vitinho, Uribe e Piris da Motta. Até o momento, nenhum encantou - embora o paraguaio tenha feito atuações corretas. Maior investimento da história do futebol rubro-negro, o camisa 14 tem tido atuações fracas, a ponto de ter pedido a confiança de torcedores e comissão técnica em apenas dois meses no clube. Uribe não foi relacionado para enfrentar o Cruzeiro na Libertadores e estava lesionado para o jogo contra o Corinthians.

O futuro de Barbieri
Apesar do pouco tempo no clube e de já estar calejado com a pressão, Barbieri sente todo o peso de um departamento de futebol tão inexperiente quanto ele no Flamengo. Bandeira, Lomba e Noval passaram longe dos microfones na Arena corintiana. O jovem treinador convive com cobranças desde que assumiu o time, no início de abril. Foram raros os momentos de paz, como os que antecederam a Copa do Mundo.

Embora (ainda) conte com a confiança do presidente Eduardo Bandeira e do elenco, a pressão interna pela troca de comando é grande. Uma mudança pode ser imediata - e se depender da vontade de Ricardo, assim será logo nas primeiras horas desta sexta. Devido às eleições em dezembro, seu futuro no clube, até mesmo se o atual grupo seguir no poder, é incerto. Os nomes de preferência de Lomba coincidem com os de Rodolfo Landim, que disputa voto a voto a eleição: Renato Gaúcho e Abel Braga.

Finanças
Em entrevista ao GloboEsporte.com há dois meses, o diretor financeiro do Flamengo, Marcio Garotti, havia dito que o clube pegaria menos empréstimo do que previsto no orçamento de 2018. Dois meses depois, o Rubro-Negro mudou o discurso e vai, ao contrário, pegar mais. Ao jornal "O Globo", Garotti disse que se não chegasse na final da Copa do Brasil "teria um problema". Chegar na final significaria, pelo menos, R$ 20 milhões pelo vice-campeonato. O título renderia R$ 50 milhões.

No meio deste cenário, o Conselho de Administração do clube tem uma reunião marcada para essa quinta-feira. Nela, será discutida a aprovação de um empréstimo na casa dos R$25 milhões e uma readequação orçamentária.

Disputa política
Nas projeções de votos, a situação até considerava perder as últimas competições em 2018. E previa o impacto na votação de dezembro. Com novos fracassos, crescem as chances de Rodolfo Landim, candidato mais forte da oposição.

Futuro do elenco
A três pontos do líder São Paulo, o Campeonato Brasileiro ainda é uma realidade no Flamengo. Mas a incerteza sobre o futuro começa a rondar o elenco. Alguns jogadores podem sair. Paquetá, por exemplo, dificilmente emplacará 2019 na Gávea. Ele tem conversas com o PSG e constantemente é alvo de sondagens de clubes europeus. Recentemente o vice de futebol Ricardo Lomba reconheceu que o clube já procura substitutos.

O departamento de futebol analisa carências e algumas mexidas no elenco são possíveis. Nomes como Henrique Dourado e Rodinei já receberam sondagens recentes. Além disso, os contratos de Geuvânio e Marlos terminam em dezembro e dificilmente serão renovados.

Embora (ainda) conte com a confiança do presidente Eduardo Bandeira e do elenco, a pressão interna pela troca de comando é grande.

Postar um comentário

[facebook]

FlamengoResenha

{facebook#https://www.facebook.com/FlamengoSouRubroNegro} {twitter#https://twitter.com/FlamengoResenha} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/107993712547525207446} {youtube#https://www.youtube.com/channel/UCiHkjDj2ljgIbiv_zUvdG6g/videos}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget