Fla x Galo é marcado por Barbieri em baixa e Larghi com prestígio

UOL: Separados por apenas três pontos na tabela, Flamengo e Atlético-MG se enfrentam neste domingo (23), no Maracanã, em um jogo aguardado nos últimos dias pelas circunstâncias que o envolvem. Às 16h (de Brasília), os times têm o objetivo de subir na tabela do Campeonato Brasileiro marcados por cenários distintos em relação aos jovens treinadores.

Aos 36 anos, o rubro-negro Maurício Barbieri está em baixa e tudo indica que deixará o cargo caso os cariocas não vençam em casa. O time do Flamengo se perdeu após a Copa do Mundo e não consegue reagir. A semana livre de trabalho foi uma espécie de "última chance" da diretoria para o técnico.

Foto: Divulgação
Pares do presidente Eduardo Bandeira de Mello e do vice de futebol Ricardo Lomba defendem há mais de 15 dias a substituição no cargo com o objetivo de tentar salvar a temporada. Além disso, o componente político é emblemático, já que o Flamengo passa por eleições em dezembro.

Lomba é o candidato da situação, e sabe-se que se o time fracassar, as chances de três anos de mandato diminuem. Em caso de novas derrotas, desvincular a imagem do dirigente dos resultados será tarefa complicada. Até por isso, não falta quem defenda a aposta em outro treinador. De preferência, alguém mais experiente e com vivência de vestiário, algo em que Barbieri deixa a desejar.
Cobrado pela direção durante a semana, o novato mudará o esquema para tentar sobreviver na "panela de pressão" rubro-negra. Resta saber como a torcida o receberá no Maracanã.

"O Flamengo tem pressão em qualquer circunstância e momento. Todo profissional precisa estar preparado para lidar com isso, mas a vontade de entregar o trabalho da melhor forma possível é muito maior do que qualquer pressão", afirmou Barbieri.

Um ano mais velho que Mauricio Barbieri, Thiago Larghi (37) vive situação totalmente distinta. O treinador é valorizado na Cidade do Galo e já escutou nos bastidores que a diretoria pensa em renovar o seu contrato.

Ele assumiu a equipe em fevereiro passado na vaga de Oswaldo de Oliveira. Apesar de eliminações precoces na Copa do Brasil e na Sul-Americana, manteve o cargo no Brasileirão.

Há cerca de um mês, ouviu do diretor de futebol Alexandre Gallo que a intenção é mantê-lo ao fim do atual contrato, o qual se encerra em dezembro de 2018. A diretoria já informou ao treinador que pretende ampliar o vínculo por pelo menos mais uma temporada.
O trabalho do comandante é prestigiado pela cúpula. O presidente Sérgio Sette Câmara aprova o que tem sido feito em campo. Ele, inclusive, escutou do amigo e conselheiro Alexandre Kalil, atual prefeito de Belo Horizonte, que a manutenção do técnico será benéfica para a equipe.

Sette Câmara e Gallo planejam apresentar uma oferta de renovação do compromisso em novembro. A ideia é terminar a temporada com técnico e alvos para o elenco definidos.

Ciente do moral que conquistou nos bastidores, Thiago Larghi fez uma avaliação de seu trabalho e o comparou com o de Mauricio Barbieri.

"Eu acho que são casos distintos. A gente passou por uma reformulação no nosso elenco. Do lado de lá, não me lembro bem, não sei. O Flamengo vem desenvolvendo bons jogos. Os resultados são muito pontuais. Acho que o Barbieri ainda desenvolve um ótimo trabalho, não vejo motivo para tanta crítica assim", declarou.

Além disso, o componente político é emblemático, já que o Flamengo passa por eleições em dezembro.

Postar um comentário

[facebook]

FlamengoResenha

{facebook#https://www.facebook.com/FlamengoSouRubroNegro} {twitter#https://twitter.com/FlamengoResenha} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/107993712547525207446} {youtube#https://www.youtube.com/channel/UCiHkjDj2ljgIbiv_zUvdG6g/videos}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget