Flamengo é líder em finalizações e posse de bola no Brasileirão

COLUNA DO FLAMENGO: Por: Carla Araújo

O Flamengo não vive boa fase no Brasileiro, principalmente se considerar o pós-Copa. Apesar de estar em quarto no campeonato, o Rubro-Negro tem apenas o oitavo melhor desempenho nas rodadas que sucederam a competição da FIFA. O que torna essa questão mais curiosa é o fato de o time ser líder em dois quesitos bastante importantes para se ter bons resultados: finalizações e posse de bola. A dúvida é: por que a equipe não consegue transformar os bons números em efetividade?

Dados do Footstats mostram que o Flamengo tem 328 finalizações, sendo 145 certas (média de 13,10 e 5,80 por jogo). Em comparação aos outros três clubes que estão na frente do Fla e brigam pelo título, o Palmeiras é o sétimo, o Internacional é o 14º e o São Paulo é o 17º neste quesito. O Rubro-Negro tem o terceiro melhor ataque do campeonato, perdendo apenas para Atlético-MG e Palmeiras. No entanto, após a Copa do Mundo, o Flamengo é o sétimo: dos 36 gols feitos, foram 21 no pré-Copa (12 rodadas) e 15 no pós-Copa (13 rodadas).

Foto: Divulgação
Números do Futdados também expõem a queda no rendimento da defesa do clube. No Brasileirão, o Flamengo tem a sexta melhor e perde neste quesito para os outros três rivais na disputa pelo título. Assusta o desempenho após a competição da FIFA: é a sétima pior defesa. Foram 21 gols tomados no total, sendo que somente sete ocorreram no pré-Copa (12 rodadas) e 14 foram no pós-Copa (13 rodadas). Isso significa um total de 0,58 gols por jogo no primeiro período, e 1,08 gols por jogo no segundo.

Não se trata apenas dos números de ataque e defesa. O Rubro-Negro também é líder no quesito posse de bola, com 56% de aproveitamento. Os outros três estão bem atrás, provando que não é algo primordial para se conquistar a vitória em uma partida: Palmeiras é o sétimo, Internacional é o oitavo e São Paulo é o décimo neste aspecto. Ter a posse de bola evita que o outro time consiga sair para o jogo, mas, se os jogadores não conseguirem controlar o ritmo e o contra-ataque do adversário, pouco adianta.

Mesmo com os bons números, o Flamengo não consegue ser efetivo no pós-Copa. Foram 39 pontos em jogo nas últimas 13 rodadas, e o Rubro-Negro só conquistou 18 (um aproveitamento de 46%). Se considerar os últimos 15 pontos, foram cinco ganhos, chegando a apenas 33% (duas derrotas, dois empates e uma vitória). Essa é a segunda pior sequência do time no ano (a primeira também foi após a Copa do Mundo, entre as rodadas 19 e 23 do Brasileiro, com quatro pontos obtidos).

O Flamengo se reapresenta na tarde desta segunda-feira (17), com foco no Atlético-MG, próximo adversário no Brasileirão. A partida, válida pela 26ª rodada do campeonato, é no domingo (23), às 16h, no Maracanã. O curioso é que o clube mineiro é o segundo em finalizações e o terceiro em posse de bola, tendo o melhor ataque da competição e a nona pior defesa. Diante do Galo, o Rubro-Negro terá a chance de voltar a conseguir uma boa sequência e manter os números positivos nos importantes quesitos.

A dúvida é: por que a equipe não consegue transformar os bons números em efetividade?


Postar um comentário

[facebook]

FlamengoResenha

{facebook#https://www.facebook.com/FlamengoSouRubroNegro} {twitter#https://twitter.com/FlamengoResenha} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/107993712547525207446} {youtube#https://www.youtube.com/channel/UCiHkjDj2ljgIbiv_zUvdG6g/videos}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget