Flamengo e os desafios da gestão no futebol

Por Amir Somoggi

Essa semana, com a eliminação do Flamengo na Copa do Brasil ressurgiu o debate nacional sobre a ineficiência do clube na conquista de títulos.

O rubro negro tem uma das maiores folhas salariais do futebol brasileiro, apenas atrás do Palmeiras, mas não consegue conquistar títulos importantes.

Por outro lado, Flamengo hoje é o clube que apresenta melhor gestão do nosso futebol, depois de décadas de irresponsabilidade administrativa.

As dívidas em 2012 estavam em R$ 804 milhões, e as receitas eram de R$ 212 milhões.

A situação era caótica e de forma muito competente a gestão de Eduardo Bandeira de Mello conseguiu arrumar as contas e com isso financiar o departamento de futebol.

Pagaram dívidas fiscais, outros débitos e cresceram em diferentes fontes de receitas. O equilíbrio financeiro foi fundamental para o futuro da instituição.

Essa mudança precisa continuar, independente de quem vença as eleições neste ano.

Um clube não é apenas o futebol é uma companhia que fatura mais de 600 milhões e que precisa ser gerida como tal.

Receitas e Dívidas Flamengo

As receitas atingiram R$ 649 milhões em 2017, graças a venda de Vinícius Jr. para o Real Madrid. Sem o impacto das transferências as receitas apresentaram queda. Mesmo assim, o crescimento foi contundente nos últimos seis anos.



Este bom trabalho permitiu ao clube investir pesado no futebol, sem dúvida o ponto nevrálgico das críticas atualmente.

O futebol precisa performar

Todas as análises que fiz nos últimos vinte anos de atividade profissional sempre mostraram que a restruturação na gestão financeira e boas práticas de governança corporativa em algum momento precisam trazer resultados em campo.

A lógica do negócio futebol exige performance para sedimentar essa gestão profissional. Os erros no futebol infelizmente podem trazer críticas a um modelo sólido de gestão corporativa.

Em 2017, o Flamengo gastou R$ 351 milhões com seu departamento de futebol, valor que era de R$ 145 milhões em 2015. Não foi por falta de dinheiro que os títulos não vieram.

As áreas de gestão trouxeram recursos novos para investimento, um papel fundamental das áreas meio em toda a engrenagem.

Mas o departamento de futebol falhou, muitos treinadores foram demitidos e o time acabou perdendo jogos importantes.


A gestão do Flamengo conseguiu uma façanha no futebol brasileiro, em meio ao caos financeiro; estruturou um projeto estratégico e realmente mudou o clube de patamar.

Por outro lado, errou muito no futebol, área que muitos outros clubes foram muito mais competentes., mesmo sendo muitas vezes irresponsáveis.

Isso significa que muitas gestões desequilibradas financeiramente se mantém vigentes nos dias atuais.

Por falta de regulação de mercado e o êxito esportivo isso se mantém. Se a má gestão fosse punida desportivamente como na Europa, as coisas mudariam.

Segundo último estudo da Sports Value (aqui) os clubes brasileiros faturaram R$ 5,5 bilhões no ano passado, mas ainda não encontraram um modelo de gestão sólido e eficiente.

A gestão do Flamengo conseguiu uma façanha no futebol brasileiro, estruturou um projeto estratégico e realmente mudou o clube de patamar.

Postar um comentário

[facebook]

FlamengoResenha

{facebook#https://www.facebook.com/FlamengoSouRubroNegro} {twitter#https://twitter.com/FlamengoResenha} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/107993712547525207446} {youtube#https://www.youtube.com/channel/UCiHkjDj2ljgIbiv_zUvdG6g/videos}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget