Flamengo não muda rotina em semana só de treinamentos

COLUNA DO FLAMENGO: Por: Venê Casagrande

A semana de Mauricio Barbieri não foi fácil. O treinador do Flamengo convive com a pressão da torcida, que pede a sua saída. De fato, o treinador correu risco de ser demitido (ou voltar a ser auxiliar), mas a diretoria, principalmente o presidente Eduardo Bandeira de Mello, manteve o apoio e optou pela manutenção do comando técnico. Porém, os dias sob cobrança não mudaram o estilo esforçado do “professor”. O comandante manteve a postura séria e comprometida durante o momento mais tenso desde que foi promovido.

Barbieri chegou ao CT Ninho do Urubu às 7h da manhã todos os dias, inclusive na última sexta-feira (21), quando o treino aconteceu na parte da tarde. O comandante manteve as conversas com seu auxiliar Mauricio de Souza e o psicólogo Alberto Filgueiras, considerado seu “braço direito” no clube. Outro costume do treinador são as reuniões com os analistas de desempenho e a equipe do CEP (Centro de Excelência e Performance), para saber como os jogadores estão progredindo na parte física e na recuperação muscular.

Foto: Gilvan de Souza
Estudar o adversário também faz parte da rotina intensa de Barbieri. Com o Atlético-MG, rival neste domingo (23), no Maracanã, às 16h, não foi diferente. Durante a semana, o comandante rubro-negro teve “overdose” de vídeos das atuações do Galo, sempre acompanhado da sua equipe, a fim de traçar as estratégias para comandar os treinamentos visando o duelo com o time mineiro.

Encarou as câmeras:

O momento conturbado do Flamengo não fez com que Barbieri “se escondesse”, e o treinador concedeu entrevista coletiva na última quinta-feira (20). O técnico, é claro, foi questionado sobre a pressão que vem sofrendo. O discurso, embora manjado, pareceu ter saído com sinceridade da boca do comandante.

– O Flamengo tem pressão em qualquer circunstância e momento. Todo profissional aqui tem que estar preparado para lidar com isso. Desde o início é assim. Estamos fazendo o trabalho da melhor maneira possível. A vontade de entregar o trabalho da melhor forma possível é muito maior do que qualquer pressão. A pressão é inerente em um clube do tamanho do Flamengo. Quem está aqui tem que estar apto para conviver com isso (pressão). O meu objetivo e também dos jogadores é entregar o resultado que a torcida espera -, afirmou Barbieri.

Hora extra em casa:

A rotina intensa no Ninho do Urubu não foi suficiente para Mauricio Barbieri. Em certos dias, o treinador não parou de trabalhar nem quando estava em casa. Com foco total no Atlético-MG, o técnico relatou para algumas pessoas que continuaria a estudar o adversário quando chegasse em sua residência. Barbieri, ciente do momento delicado que o Flamengo vive na temporada, está focado em uma única missão: retomar o caminho das vitórias.

O último ato:

Mauricio Barbieri e seus aliados terão mais um dia de preparação. Neste sábado (22), os jogadores realizam o último treino antes do duelo com o Atlético-MG, pela 26° rodada do Campeonato Brasileiro. Com 45 pontos, o Rubro-Negro ocupa a quarta colocação e quer a vitória para voltar a encostar nos líderes.

O comandante manteve a postura séria e comprometida durante o momento mais tenso desde que foi promovido.

Postar um comentário

[facebook]

FlamengoResenha

{facebook#https://www.facebook.com/FlamengoSouRubroNegro} {twitter#https://twitter.com/FlamengoResenha} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/107993712547525207446} {youtube#https://www.youtube.com/channel/UCiHkjDj2ljgIbiv_zUvdG6g/videos}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget