O que esperar do futuro do Flamengo?

FALANDO DE FLAMENGO: Por Thiago Nascimento

O ano é 2012. O mês, é Dezembro.

Nessa época do ano, a maioria das pessoas possuem estão interessadas em:

1) Décimo terceiro salário.

2) Aonde vai passar o Natal.

3) aonde vai passar o Réveillon.

Desculpem a clareza, mas isso é um fato. Se está certo ou errado, eu não faço a menor idéia. Só sei que cresci presenciando esse fato. Portanto, para mim… essa é uma verdade.

Eduardo Bandeira faz campanha eleitoral para Deputado - Foto: Divulgação
Mas é verdade também que a cada três  anos, a torcida do Flamengo volta a sua atenção para o evento que acontece além dos muros da sede do clube Mais Querido do Brasil. Afinal de contas, a cada triênio é eleito um novo presidente no clube. E que em tese, tem a obrigação de governar para os mais de 40 milhões de torcedores apaixonados pelo Flamengo e não somente para aqueles que frequentam as piscinas, quadras e outros setores da sede social do clube.

O momento presente indicava um futuro promissor. Pois a até então, os tais “azuis” prometiam revolucionar a gestão do clube dentro e fora das quatro linhas.

Fora das quatro linhas, os “blues” fizeram o que qualquer organização ou qualquer pessoa física tem a obrigação de fazer quando se vive em uma sociedade organizada, que nada mais é do que pagar as suas contas em dia.

Enquanto o mantra de “estamos arrumando a casa” era entoado a plenos pulmões pela tal “gestão de excelência“, a torcida do Flamengo continuava a sofrer com elencos fraquíssimos e campanhas absolutamente ridículas nos campeonatos que disputava. A exceção, foi a conquista da Copa do Brasil de 2013 e o Campeonato Carioca  de 2014 (que cá pra nos… ganhar a porra desse campeonato, tem que ser algo tão comum para o Flamengo, que nem deveria constar no planejamento anual do futebol do clube).

Chegou o ano de 2015. E com ele, chegaram novidades: chegaram as vaidades, as traições, as brigas políticas e o clima de instabilidade se instaurou na gestão do clube. Enquanto  o ano eleitoral do clube esquentava, o Flamengo continuava a fazer vergonha dentro de campo.

Para o torcedor do clube, pouco importava se seriam azuis, verdes ou qualquer outra chapa que viesse assumir o clube. O que importava de verdade, era colocação do Flamengo ao final do campeonato Brasileiro daquele ano. Pois o time continuava a perambular na série A, sem nenhuma perspectiva de melhora.

Em 2016, o torcedor do Flamengo alimentou a esperança de ter dias melhores. Afinal de contas, o triênio da “recuperação administrativa/financeira” já havia terminado. Portanto, agora seria a hora do futebol. Finalmente havia chegado a hora de fazer valer o tal slogan “Flamengo Campeão do Mundo” que foi tão propagado no primeiro triênio da gestão.

Mas o que se viu no futebol foi o mais do mesmo. O futebol do Flamengo foi péssimo no primeiro semestre.

Já no segundo semestre, o Flamengo foi obrigado a viajar praticamente por todo o Brasil para a disputa do Brasileirão. Afinal de contas, o time rubro negro atuou 33 partidas (de um total de 38) fora da cidade do Rio de Janeiro. Provavelmente nenhum outro clube do Brasil repetirá a façanha do clube Mais Querido do Brasil.

O mais curioso disso tudo, é que desde o início de 2013, todos os brasileiros já sabiam que haveria Copa do Mundo e Olimpíadas no Brasil (em especial no Rio de Janeiro), e ainda assim… a gestão do Flamengo não se preparou adequadamente  para esses momentos. E em 2016, a conta chegou. Foram 33 partidas fora de casa. Gerando assim… um natural e óbvio cansaço físico e mental no elenco do futebol. Afinal de contas, ninguém é robô.

Apesar de ter feito uma campanha interessante, o Flamengo fraquejou na reta final do Brasileirão. E como consolação, restou a honrosa terceira colocação no Campeonato Brasileiro.

E assim… terminou mais um ano rubro negro. Mais uma vez… sem nenhum título no futebol do clube. O tal ano cheio de conquistas e taças… não chegou e frustou ainda mais a Nação Rubro Negra de novo. O tal “ano mágico”, teve de ser postergado mais uma vez.

Em 2017, o Flamengo voltaria a disputar a taça Libertadores da América. A chance de ser o campeão da América do Sul e disputar o Mundial de clubes pela segunda vez em sua História, contagiou a Nação Rubro Negra. Pois… após quatro anos de reestruturação, já estava mais do que na hora de conquistar competições desse porte. Afinal de contas… o Flamengo já estava com as suas contas em dia e também já havia construído um ótimo CT. Além disso, o DP de futebol tinha um bom orçamento para investir no time rubro negro. Isso sem contar a estrutura profissional (Centro de Inteligência, etc…) que o DP de futebol possuía para auxiliá-lo na tomada de decisões importantes no dia a dia da pasta em questão.

Mas… infelizmente o Flamengo fraquejou mais uma vez. Além de fazer um papel ridículo na tal Primeira Liga e na Libertadores, aconteceu umas das maiores vergonhas do futebol do Flamengo, que foi a comemoração efusiva pela conquista (???) do sexto lugar no Campeonato Brasileiro.

Particularmente… eu nunca havia presenciado tal cena no futebol brasileiro. Nem mesmo Departamentos de Futebol/presidentes de clubes médios e pequenos, foram capazes de comemorarem de forma tão efusiva uma sexta colocação em um Campeonato Brasileiro. Esse tipo de atitude só demonstrou como a atual gestão do Flamengo, possui metas tão baixas e fáceis de serem alcançadas quando o assunto é futebol.

O único momento de alegria para o torcedor do Flamengo em 2017, foi a conquista (ufa!) do Campeonato Carioca. Pois o time rubro negro perdeu a final Sul da Sulamericana e também da Copa do Brasil.

Fora de campo, o Flamengo reformou um estádio já existente e o batizou de Ilha do Urubu. É bem verdade, que o estádio ficou muito bonito.

Tecnicamente, o time rubro negro teve um bom rendimento dentro de campo. Mas fora de campo, o estádio foi um fracasso retumbante. Enquanto o DP de Marketing perdia tempo investindo em e-sports, o estádio era um enorme fracasso no quesito de público e ações de marketing. Não precisa ser especialista em Marketing, para constatar que faltou competência do DP de Marketing para fazer daquele lugar, um case de sucesso no futebol brasileiro.

Mas como dizem os filósofos do futebol, uma hora o clube ganha. Só não sabemos quando. E enquanto isso não acontece… vamos levando.

Em 2018, o clube nada ganhou no futebol. E diga-se de passagem… nós já fomos eliminados da Liberta e também já fomos eliminados de forma patética do Campeonato Carioca.

E a Primeira Liga? bem… essa daí ninguém sabe ninguém viu.

Ainda temos a esperança de conquistar a Copa do Brasil. Afinal de contas, o Mengo está a três jogos do tetracampeonato. Então, temos que acreditar. Por mais difícil que possa ser.

No Brasileirão, a saga será mais difícil. O Flamengo está na quarta colocação. Porém… ainda faltam 13 rodadas. Portanto, ainda há tempo do DP de futebol montar um planejamento efetivo para essas rodadas que faltam. Além disso… a comissão técnica e o elenco de futebol, precisam entender que eles estão envergando o Manto Rubro Negro. E que por isso, eles precisam fazer algo diferente do que eles têm feito até o presente momento.

Fora de campo, a torcida tem comparecido em massa aos estádios para apoiar o time durante o Brasileirão. Afinal de contas, o preço dos ingressos foi reduzido após muitas temporadas com os preços lá nas alturas. Atitude essa que já deveria ter sido tomada há muito tempo.

Fora de campo… o ambiente político é desastroso. Enquanto os “verdes” e os”novos azuis”, brigam de forma esdrúxula e nojenta, pelo direito de usar a cor azul (???) durante a eleição de desse ano, o futebol vai vivendo a instabilidade e a incerteza da conquista de títulos em 2018.

Enquanto isso… o mandatário do clube se candidata a um cargo na política brasileira. Mas… ambos os lados (situação e oposição) se calam perante a torcida.

Nenhuma chapa se posiciona publicamente sobre esse fato. Por quê será que ambos os lados agem assim?

Em função de todo esse cenário, eu faço a pergunta que motivou a escrita desse texto:

O que esperar do futuro do Flamengo?

Abraços e até a próxima!

** E aí, gostou do texto? Então me siga no Twitter no endereço @t_nascimentorj e deixe a sua sugestão, crítica ou elogio.

Saudações Rubro Negras.

Fora de campo, o Flamengo reformou um estádio já existente e o batizou de Ilha do Urubu. É bem verdade, que o estádio ficou muito bonito.

Postar um comentário

[facebook]

FlamengoResenha

{facebook#https://www.facebook.com/FlamengoSouRubroNegro} {twitter#https://twitter.com/FlamengoResenha} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/107993712547525207446} {youtube#https://www.youtube.com/channel/UCiHkjDj2ljgIbiv_zUvdG6g/videos}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget