Para Landim, eSports é uma forma de difundir marca do Flamengo

ESPN: Outubro é o mês em que o Flamengo completará um ano nos esportes eletrônicos e, logo na temporada de estreia do clube na modalidade, a incerteza se o Rubro-Negro continuará ou não investindo no esport paira no ar. Tudo porque, em 2018, a agremiação passa pelo tortuoso processo para eleger o novo presidente.

Principal oposição ao atual mandatário, o candidato da chapa Unidos pelo Flamengo (UniFla), Rodolfo Landim, afirmou que o esporte eletrônico faz parte de seu plano de governo. Nesta terça-feira (24), em evento realizado no Rio de Janeiro, o empresário lançou a própria candidatura.


"Uma das coisas que pretendemos é o esporte eletrônico", aponta Landim ao ESPN Esports Brasil. O candidato explica que, "quando a gente fala de internacionalização da marca, o esport é uma das maneiras que a gente tem de difundir a marca do Flamengo. No momento que você consegue colocar o seu clube entre aqueles que estão envolvidos no esport, isso ajuda a difundir a marca".

Quando lançada, a divisão de esporte eletrônico vinha sendo gerenciada pela Cursor eSports, que acabou sendo incorporada à Go4It meses depois. O candidato foi questionado pela reportagem se essa parceria continuará, caso eleito, ou se existe plano de o Flamengo operar o Flamengo eSports de forma autônoma.

"A decisão de permanecer ou não com a forma [que a divisão de esport] está sendo conduzida atualmente vai depender do conhecimento que a gente vai ter mais detalhado das ações que foram levadas até o momento", afirma Landim. O candidato salienta que, "especificamente, o que a gente quer é increimentar a participação do Flamengo no esport" já que "a gente ainda não atingiu o nível que a gente gostaria".

Equipes de diversas modalidades internacionais vêm investindo pesado nos esportes eletrônicos nos últimos meses. Alguma delas, inclusive, revelaram a construção de espaços reservados aos fãs do esport em seus próprios estádios. É o caso do Real Madrid, que revelou nesta semana que uma arena dedicada às modalidades virtuais faz parte dos planos para a reforma do Santiago Bernabéu

De acordo com Landim, a construção de uma arena dedicada ao esport "ainda não" faz parte do planejamento. "Nosso plano é avaliar a evolução do que foi feito até o momento e, dependendo da penetração que a gente vier a ter, a gente espera que o Flamengo passe a ter a visibilidade que o Real e outros clubes, e torne esse tipo de ação viável economicamente", explicou o candidato.

Quando lançada, a divisão de esporte eletrônico vinha sendo gerenciada pela Cursor eSports, que acabou sendo incorporada à Go4It meses depois.


Postar um comentário

[facebook]

FlamengoResenha

{facebook#https://www.facebook.com/FlamengoSouRubroNegro} {twitter#https://twitter.com/FlamengoResenha} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/107993712547525207446} {youtube#https://www.youtube.com/channel/UCiHkjDj2ljgIbiv_zUvdG6g/videos}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget