Rafael Mineiro diz que não queria ter saído do Flamengo

GLOBO ESPORTE: Campeão do NBB com o Flamengo em 2016, Rafael Mineiro deixou a Gávea no ano passado após uma temporada de críticas da torcida e a eliminação do NBB 9. Sair não era o desejo do pivô nascido em Uberaba, mas o hiato o fez bem. Um ano depois, Mineiro está de volta ao Rubro-Negro e chegou como reforço importante. Presença constante na seleção brasileira de Aleksandar Petrovic, pavimentou de vez a carreira e vem sendo nome importante nas primeiras rodadas do Campeonato Carioca, primeiro compromisso do ano. Cestinha na vitória sobre o Vasco, no fim de semana, o jogador revelou que não desejava ter saído do clube e agora celebra a chance de seguir escrevendo história no Rio de Janeiro.

- Eu não queria nem ter saído. Vestir essa camisa, só quem veste tem noção da importância. Quando joga contra, sente a pressão, o frio na barriga. Estar do lado do Flamengo é muito bom e importante para qualquer jogador. Aconteceu. Fui para Franca em um momento em que o Flamengo estava se modificando, trazendo outros jogadores. Entendi a opção do José Neto (então técnico do Flamengo). Fui para Franca, minha filha é de lá. Então foi bom também que fiquei mais perto dela. Surgiu a chance de voltar com o Gustavinho, estou muito feliz, está dando super certo - conta Mineiro.

Foto: Divulgação
O pivô de 30 anos vive um excelente momento pessoal. Na lista da seleção para os jogos contra Canadá e Ilhas Virgens pelas Eliminatórias para o Mundial da China, Mineiro acredita que a pressão em cima dele foi grande por conta do momento vivido pelo Flamengo em seu segundo ano na Gávea, na temporada 2016/17. De volta, quer provar seu valor de novo para receber apenas os aplausos.

- Quero provar meu valor aqui. Fui campeão no primeiro ano, no segundo fui criticado até porque o time não foi campeão. O clube está acostumado com títulos e qualquer coisa diferente disso não é bom. Estou de volta e espero continuar escrevendo minha história, trazendo títulos. O Flamengo quer sempre vencer. E eu também - cita Mineiro.

Para o pivô, os times de José Neto e Gustavinho são iguais no que diz respeito a entrega, mas o jogo de transição e velocidade da equipe de De Conti é maior, característica diferente da projetada por Neto no seu Flamengo. Feliz com o início de ano com cinco vitórias no Carioca, ele mira o mais rápido entrosamento possível e vê bons horizontes para o grupo.

- Estou muito feliz com o momento e com as vitórias do nosso time. Enquanto a evolução, é gradativo. Primeiro não tínhamos o Nesbitt. Com ele o time cresce. Isso é questão de tempo. Estamos conseguindo fazer as coisas mais rápido. Vamos chegar lá na frente, no NBB, em outros torneios, em uma evolução constante.

No sábado, dia 8, o Flamengo encara o Niterói fora de casa, no Ginásio do La Salle, pela última rodada da primeira fase do Carioca, às 18h30. O Rubro-Negro é líder e já garantiu o primeiro lugar para as semifinais. Joga apenas para manter os 100% de aproveitamento.

O jogador revelou que não desejava ter saído do clube e agora celebra a chance de seguir escrevendo história no Rio de Janeiro.


Postar um comentário

[facebook]

FlamengoResenha

{facebook#https://www.facebook.com/FlamengoSouRubroNegro} {twitter#https://twitter.com/FlamengoResenha} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/107993712547525207446} {youtube#https://www.youtube.com/channel/UCiHkjDj2ljgIbiv_zUvdG6g/videos}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget