Sete motivos para ir ao Beira-Rio ver Inter x Flamengo

ZERO HORA: A partida entre Inter e Flamengo, às 21h45min desta quarta-feira, seria importante em qualquer cenário. Enfrentar o time de maior torcida do país por si só garante motivação tradicionalmente, e não só para os jogadores.

Nos últimos três confrontos no Beira-Rio, quase 80 mil pessoas se deslocaram ao estádio para incentivar as equipes. Mas na 23ª rodada do Brasileirão 2018, o clássico tem um caráter decisivo: se vencer, o time gaúcho, atual vice-líder, abre seis pontos do carioca, terceiro colocado. Por outro lado, para os visitantes, a vitória significa deixar para trás os mandantes e inverter as posições na competição.

Foto: Divulgação
Pois se isso ainda não é suficiente para convencer sobre a importância do jogão, apresentamos outras cinco razões para acompanhar Inter x Flamengo à noite.

Confronto direto
O Inter tem 43 pontos. O Flamengo, 41. Assim, o jogo entre ambos vale pelo menos uma segurança na tabela. Segundo o site Infobola, o time gaúcho tem 29% de chances de ser campeão brasileiro. Em termos de Libertadores, a possibilidade de se classificar para a competição sul-americana no ano que vem é de 91%. De acordo com as projeções do jornalista Marcos Bertoncello, titular da central de esportes de GaúchaZH, o atual cenário do campeonato prevê que 55 pontos serão suficientes para ficar entre os seis primeiros. Ou seja: uma vitória colorada encaminha definitivamente a equipe para o torneio continental.

Por outro lado, uma derrota pode embolar tudo. Automaticamente, o Inter perderia a vice-liderança para o Flamengo. Se esse mau resultado ainda fosse acompanhado de sucessos de Grêmio e Santos, despencaria para a quinta posição pelos critérios de desempate, ainda que tenha os mesmos pontos.

— O campeonato é difícil, independentemente de quem se enfrente, desfalcado ou não. Enfrentamos o Palmeiras com uma equipe que não vinha jogando e foi uma partida muito difícil. O campeonato é longo, e as equipes montam bons planteis. O adversário é o Flamengo. Vamos respeitar e vamos buscar a vitória como temos feito — comentou o volante Edenilson.

Possibilidade de ser líder
O cenário apresentado anteriormente pode ser também o exato oposto. Se a noite for boa para o Inter, a 23ª rodada dará ao Brasileirão um novo líder. Para isso, o time de Odair Hellmann precisa somar os três pontos contra o Flamengo e, ao mesmo tempo, que o São Paulo seja derrotado pelo Atlético-MG em Belo Horizonte. Essa combinação deixa a equipe gaúcha na primeira posição pelo saldo de gols, já que empataria em pontos com os paulistas.

Neste campeonato de 2018, o Inter chegou a ser primeiro colocado por algumas horas. Em 19 de agosto, quando Camilo marcou o gol do 1 a 0 sobre o Paraná, a equipe foi para o topo da tabela. Mas no final daquele domingo, o São Paulo bateu a Chapecoense por 2 a 0 e retomou a liderança.

No Beira-Rio, o assunto liderança é desviado sempre que possível. A cada vez que a palavra é citada em entrevistas, é rechaçada imediatamente.

— A gente não fica olhando para a tabela. Temos que olhar para aquilo que precisamos melhorar. E preocupado com o nosso jogo. Por isso falamos de jogo a jogo, passo a passo — declarou Odair Hellmann.

Grande público
O Beira-Rio vai receber perto de 80 mil pessoas entre esta quarta-feira e domingo. Para o jogo contra o Flamengo, até a tarde de ontem, haviam sido feitos 11.840 check-ins e 14.361 ingressos comercializados. Assim, 26.201 torcedores tinham presença confirmada. O setor inferior livre está esgotado. A direção colorada trabalha, por enquanto, com 35 mil torcedores.

No domingo, o confronto é com o rival Grêmio. E, para o Gre-Nal, pouco mais de 20 horas depois da abertura do check-in e da venda de ingressos exclusiva para os sócios, mais de 15 mil colorados garantiram presença no estádio. Restam apenas ingressos para os setores superior livre, cadeiras central superior e Coração do Gigante. A tendência é de que haja um público aproximado a 40 mil pessoas.

Nos últimos dois jogos no Beira-Rio, contra Paraná e Palmeiras, o Inter colocou 88.702 torcedores nas arquibancadas.

Em busca do recorde de Renan
Faz 686 minutos que o Inter não leva gols. A última vez que os colorados buscaram a bola dentro da própria trave foi aos 34 minutos do primeiro tempo da partida contra o América-MG, na 15ª rodada. Desde então, o time deixou o campo zerado. Desse período todo, Danilo Fernandes participou deste jogo, em Minas, e do seguinte — vitória de 3 a 0 sobre o Botafogo, no Beira-Rio. Dali em diante, assumiu a meta Marcelo Lomba. E permanece invicto há 540 minutos: contra Atlético-MG, Fluminense, Paraná, Bahia, Palmeiras e Cruzeiro.

O recorde de invencibilidade em Brasileirão pertence a Renan, na temporada de 2006. O então reserva de Clemer permaneceu 770 minutos sem levar gols. Passou em branco contra São Caetano, Fluminense, Ponte Preta, Juventude, Botafogo, Grêmio, Santos, Fortaleza e 50 minutos do jogo contra o Paraná.

A solidez defensiva do Inter atual dá esperança para Marcelo Lomba buscar o recorde. O time tem a segunda defesa menos vazada do Brasileirão (levou 12 gols, um a mais do que o Grêmio). E o momento coletivo traz destaques individuais como Cuesta, como aponta o comentarista Renato Rodrigues, coordenador do Data ESPN:

— Victor Cuesta vive bom momento não somente pelo fato de o Inter não sofrer gols há sete jogos. O zagueiro argentino tem ido bem na iniciação das jogadas. Acha bons passes verticais e tem encaixado bons lançamentos longos em profundidade. Firmou-se de vez.

Motivar para o Gre-Nal
O jogo contra o Flamengo antecede o Gre-Nal. Ainda que ambos os confrontos valham os mesmos três pontos no Brasileirão, não há dúvidas de que o clássico tem um peso anímico especial. Para o Inter, por exemplo, ter voltado da Arena com um 0 a 0 no primeiro turno significou tranquilidade para Odair Hellmann dar sequência ao trabalho e ganhar confiança de direção, torcida e imprensa, chegando ao início do segundo turno com real possibilidade de assumir a liderança.

Sem dúvida, vencer o time carioca aumentaria o otimismo do Inter para reencontrar o Grêmio. Apesar disso, o jogo com o rival ainda fica em segundo plano, ao menos no discurso externo. Edenilson, por exemplo, está pendurado, com dois cartões amarelos. Mas garante não pensar nisso para o jogo da noite:

— Vou jogar normal. Lógico que ninguém quer ficar fora do clássico. Podemos evitar uma discussão ou uma reclamação boba com o árbitro. Mas não vou evitar de fazer uma falta para ajudar a defender a minha equipe. Mas temos que evitar discussões e reclamações bobas.

Um clássico do futebol nacional
Inter x Flamengo é uma das mais tradicionais partidas do futebol brasileiro. As equipes somam 95 encontros, com 34 vitórias do Inter e 33 do Flamengo, com 28 empates. Desses duelos, alguns foram especialmente marcantes. Em 1987, por exemplo, os cariocas conquistaram o campeonato ao vencer o jogo de volta, no Maracanã, por 1 a 0, gol de Bebeto (a ida havia sido 1 a 1 no Beira-Rio). Vinte e dois anos depois, as equipes se confrontaram nas quartas de final da Copa do Brasil. A primeira partida acabou empatada, também em 1 a 1, mas no Maracanã. Em Porto Alegre, Taison abriu o placar, Emerson Sheik empatou e, aos 44 do segundo tempo, Andrezinho cobrou uma falta perfeita, no ângulo do goleiro Bruno e classificou os colorados para a semifinal.

Afora as decisões, os clássicos entre as duas equipes também reservaram momentos memoráveis. Em 2015, Guerrero (que hoje briga na justiça para jogar pelo Inter) estreou pelo Flamengo contra os colorados e marcou uma vez no 2 a 1 dos rubro-negros, em Porto Alegre. Em 2012, num 4 a 1 sobre os cariocas, Diego Forlán fez seus primeiros gols pelo Inter. E em 2011, no 2 a 2 do Beira-Rio, Leandro Damião protagonizou um dos lances mais bonitos do estádio. Aos 32 do segundo tempo, aproveitou cruzamento de Dellatorre e pedalou uma linda bicicleta.

— Foi meu gol mais bonito. É uma especialidade que poucos conseguem, muito jogador sonha em fazer e não consegue. Foi muito bonito. Eu já fui várias vezes no estádio e não consegui ver. Imagina o torcedor assistir e ver um gol desses — declarou o centroavante em entrevista ao Globo Esporte.

Previsão do tempo
Se você não lembra mais de como era o Rio Grande do Sul sem chuva, a quarta-feira será um dia para isso. Depois de sete dias seguidos de instabilidade na maioria das regiões, o tempo firme volta a predominar no Estado. O dia começa com temperatura baixa e, apesar da presença do sol, a sensação será de frio.

— A mudança climática aconteceu devido à saída da frente fria e a uma área de alta pressão atmosférica que impede a formação de nuvens. A amplitude térmica também aumenta em decorrência disso, o que faz com que a diferença entre as temperaturas mínimas, que devem cair, e as máximas fique ainda maior — explica o meteorologista da Somar João Basso.

A previsão aponta que Porto Alegre terá temperaturas variando entre os 10ºC e os 20ºC ao longo do dia. Para a hora do jogo, a tendência é de que esteja fazendo 15ºC no Beira-Rio.

O Inter tem 43 pontos. O Flamengo, 41. Assim, o jogo entre ambos vale pelo menos uma segurança na tabela.


Postar um comentário

[facebook]

FlamengoResenha

{facebook#https://www.facebook.com/FlamengoSouRubroNegro} {twitter#https://twitter.com/FlamengoResenha} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/107993712547525207446} {youtube#https://www.youtube.com/channel/UCiHkjDj2ljgIbiv_zUvdG6g/videos}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget