Dorival também conviveu com jejum de centroavantes em 2017

EXTRA GLOBO: Ao assumir o comando técnico do Flamengo, Dorival Júnior se depara com um problema que já enfrentou na temporada passada pelo São Paulo: a escassez de gols dos centroavantes. Em 2017, o time paulista fez 36 nos 25 jogos da Série A sob a batuta do treinador. Só seis saíram dos pés dos homens de frente — Lucas Pratto, Gilberto e Brenner. Isso representa 16% das bolas na redes: um gol a cada seis.

No Flamengo herdado de Maurício Barbieri, a dificuldade é similar. São 38 gols nas 27 rodadas até aqui. Nove foram de centroavantes. Dois que estão na lista de marcadores já deixaram o clube: Felipe Vizeu (3) e Guerrero (1). Assim, os centroavantes atuais marcaram 13% dos gols.

Dorival Júnior, técnico do Flamengo - Foto: Gilvan de Souza
O último “camisa 9” rubro-negro a fazer gol foi Henrique Dourado, em 12 de agosto, na magra vitória sobre o Cruzeiro, pelo Brasileiro. Desde então, foram 13 partidas e em nenhuma delas — seja com Uribe, Lincoln ou próprio Ceifador — o centroavante balançou as redes.

O único gol de Uribe pelo Flamengo foi contra o Sport, em 29 de julho. Já Lincoln, zerado no Brasileiro, marcou pela última vez no empate com o Grêmio pela Copa do Brasil, em 1º de agosto. A falta de gols coincide com o período de eliminações na própria Copa do Brasil e na Libertadores, além da queda na tabela do Brasileiro.

Dorival escalou Lincoln na estreia diante do Bahia. Não tinha como fugir disso, já que Uribe estava machucado e Dourado, suspenso. Nos dois treinos desta semana, o primeiro foi com Lincoln entre os titulares. Ontem, Dorival já começou com Uribe. O treinador tende a manter o 4-1-4-1 e trabalhou jogadas ofensivas.

Éverton Ribeiro: ‘Estamos com dificuldade’

Posse de bola não é o problema. A missão que se torna complicada para o Flamengo é balançar as redes. Para o meia Everton Ribeiro, essa é a prioridade para o começo de trabalho de Dorival.

— Precisamos fazer gol. Estamos com dificuldade, as equipes se fecham bem, e precisamos ter calma. Temos que sair na frente para o jogo ficar mais tranquilos — comentou o meia, que aposta na folga no calendário para o melhora nos fundamentos:

— Temos que aproveitar as semanas livres para aprimorar o nosso jogo, a criação das jogadas de gol. Temos 11 jogos para buscar a liderança.

Um dos principais jogadores do elenco atual do Flamengo, Everton Ribeiro revelou que, além da conversa do novo técnico com o grupo, os próprios jogadores debateram entre si como podem melhorar a fase do time.

— Comentamos que o que estamos fazendo não está sendo suficiente. Temos que ver o que cada um pode fazer de melhor e o coletivo vai vencer. Podemos apresentar um futebol melhor — disse.

O Fla volta a campo na sexta, contra o Corinthians.

No Flamengo herdado de Maurício Barbieri, a dificuldade é similar. São 38 gols nas 27 rodadas até aqui. Nove foram de centroavantes.


Postar um comentário

[facebook]

FlamengoResenha

{facebook#https://www.facebook.com/FlamengoSouRubroNegro} {twitter#https://twitter.com/FlamengoResenha} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/107993712547525207446} {youtube#https://www.youtube.com/channel/UCiHkjDj2ljgIbiv_zUvdG6g/videos}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget