Rhodolfo participou de apenas 31,57% das partidas do Flamengo

COLUNA DO FLAMENGO: Por: Venê Casagrande

O Flamengo investiu cerca de 1,5 mi de euros para tirar Rhodolfo do Besiktas, da Turquia. Ele estreou em junho e entrou em campo 24 vezes até dezembro. Em 2018, depois de fazer pré-temporada completa no novo clube, o camisa 44 iniciou o ano como titular, ao lado de Réver, mas perdeu espaço para o jovem Léo Duarte depois de sofrer lesões e ter problemas físicos que não o deixaram ter sequência. Conclusão? Passou a ser visto mais tempo no banco de reservas (ou no departamento médico), entrou em campo 18 vezes, das 58 possíveis, tendo participação equivalente a apenas 31,57% das partidas disputadas neste ano.

O primeiro percalço foi na reapresentação da equipe após a eliminação no Carioca para o Botafogo, no dia 28 de março. À época, o zagueiro fez exame que constatou lesão na panturrilha direita. Esse problema o tirou dos gramados por quase dois meses, e ele voltou a ser relacionado no dia 13 de maio, contra a Chapecoense, pelo Campeonato Brasileiro.

Foto: Gilvan de Souza
O pesadelo na vida de Rhodolfo não pararia por aí. No dia 7 de junho, na vitória do Flamengo sobre o Fluminense, o zagueiro foi substituído por sentir dores na coxa. Na reapresentação, o pior aconteceu, e a assessoria do clube informou: “o atleta Rhodolfo realizou exame, que constatou lesão no músculo reto femoral da coxa esquerda. Iniciou tratamento”, O tratamento, entretanto, levou mais de dois meses, e o camisa 44 voltou a ser relacionado no dia 12 de agosto, após a Copa do Mundo, na partida contra o Cruzeiro, pelo Brasileirão.

Nos últimos dias, Rhodolfo voltou a sofrer com problema físico. O zagueiro está com edema coxa esquerda e não embarcou com a delegação do Flamengo para São Paulo, local do confronto com o Corinthians, na última sexta-feira (05). A presença do jogador no Fla-Flu de sábado (13) ainda é uma incógnita. Na última semana, ele participou de atividades no campo, e a tendência é que evolua nos próximos dias.

NÚMEROS DE RHODOLFO EM 2018:

Como já dito, Rhodolfo disputou 18 partidas, sendo 15 como titular e três entrou durante o jogo. Em outras 14 oportunidades, o zagueiro foi relacionado, ficou no banco de reservas, mas não foi acionado pelos treinadores. Nesta temporada, ele marcou dois gols.

A última vez em que Rhodolfo entrou em campo tem mais de um mês: foi no dia 2 de setembro, contra o Internacional. Réver, impossibilitado de jogar por conta de uma cláusula contratual, deu lugar ao camisa 44 na derrota por 2 a 1 para o Colorado.

Rhodolfo tem 32 anos e está perto de ter a pior temporada na carreira.

PIOR TEMPORADA NA CARREIRA?

Quando ainda estava no Besitktas, Rhodolfo sofreu uma grave lesão no joelho em fevereiro do 2016, tendo que passar por cirurgia. Na ocasião, o zagueiro voltou a jogar no segundo semestre, mas acabou não tendo o mesmo espaço dentro do time turco, disputou apenas 27 partidas e teve o pior ano na carreira até o momento. Em 2018, para que supere esses números, o jogador de 32 anos precisará entrar em campo nas dez partidas que restam ao Flamengo, o que é difícil acontecer, uma vez que é reserva no time rubro-negro.

O primeiro percalço foi na reapresentação da equipe após a eliminação no Carioca para o Botafogo, no dia 28 de março.


Postar um comentário

[facebook]

FlamengoResenha

{facebook#https://www.facebook.com/FlamengoSouRubroNegro} {twitter#https://twitter.com/FlamengoResenha} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/107993712547525207446} {youtube#https://www.youtube.com/channel/UCiHkjDj2ljgIbiv_zUvdG6g/videos}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget