Flamengo vence o Cruzeiro com show de Everton Ribeiro

EXTRA GLOBO: Comandado por Éverton Ribeiro, o Flamengo até fez sua parte. Com dois gols do meia, venceu o Cruzeiro por 2 a 0 em pleno Mineirão. Mas não foi o suficiente. O 1 a 0 do Palmeiras sobre o Vasco, em São Januário, deu contornos finais à disputa do título brasileiro. Após altos e baixos no campeonato, o time da Gávea reagiu tarde.

A vitória fez o Flamengo chegar aos 72 pontos. É a maior pontuação do time na história dos pontos corridos, superior até mesmo a 2009, ano do título, quando somou 67. Com este desempenho, a equipe rubro-negra já garantiu o segundo lugar no Brasileiro. No domingo que vem, recebe o Atlético-PR, no Maracanã, apenas para cumprir tabela.

Everton Ribeiro comemorando gol pelo Flamengo contra o Cruzeiro - Foto: Staff Imags
Os primeiros 20 minutos do jogo mostraram um domínio do Flamengo, que avançou sempre pelos lados do campo. Embora tenha rodado mais a bola pela esquerda, foi pela direita que os rubro-negros levaram mais perigo. Foi dali que saiu a jogada do gol de Éverton Ribeiro, uma pintura aos 7 minutos. O meia aplicou uma caneta em Egídio, invadiu a área e, quase sem ângulo, acertou uma pintura.

Não é a primeira pintura do camisa 7 no Mineirão. Em 2013, pelo Cruzeiro, ele marcou um gol sobre o próprio Flamengo que até hoje é lembrado no estádio por meio de um telão. Na ocasião, deu um chapéu no volante Luiz Antônio e concluiu com uma bomba.

- O presidente (Bandeira) sempre cobrava um gol bonito como aquele - contou Ribeiro, ao comentar seu feito.

Lento na troca de passes, o Flamengo facilitou a marcação do Cruzeiro, que aos poucos equilibrou a partida. Mas faltou eficiência aos mineiros, que foram para o intervalo com cinco finalizações erradas e apenas uma correta, defendida por César.

Coube a Éverton Ribeiro, aos 6 minutos da etapa final, mostrar mais uma vez ao rival o que é eficiência. De fora da área, o meia acertou um belo chute sem chances de defesa para Fábio.

O gol deu tranquilidade aos rubro-negros, que tiraram o pé do acelerador. Nos minutos finais da partida, o Cruzeiro ainda fez uma pressão e só não marcou porque César fez grande defesa e Pará e Rhodolfo salvaram em cima da linha.

O lance que definiu os humores do jogo, no entanto, ocorreu no Rio de Janeiro. Quando Deyverson marcou o gol do Palmeiras, em São Januário, a torcida do Cruzeiro foi à loucura. Era o título do clube paulista sendo confirmado. Apesar do placar favorável ao Flamengo, a partida terminou com gritos de "O Cherinho voltou". E o rubro-negro, que este ano fora eliminado da Libertadores em Belo Horizonte, mais uma vez deixou a capital mineira dando adeus a um campeonato.

O meia aplicou uma caneta em Egídio, invadiu a área e, quase sem ângulo, acertou uma pintura.

Postar um comentário

[facebook]

FlamengoResenha

{facebook#https://www.facebook.com/FlamengoSouRubroNegro} {twitter#https://twitter.com/FlamengoResenha} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/107993712547525207446} {youtube#https://www.youtube.com/channel/UCiHkjDj2ljgIbiv_zUvdG6g/videos}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget