Delair diz que gestão Bandeira foi desastrosa: "Gastou muito mal"

ESPORTE 24 HORAS: Jorge Abel Costa

A corrida eleitoral no Flamengo se aproxima do fim. Por isso, o assunto predominante no clube não poderia ser outro. Diante de uma disputa polarizada entre Ricardo Lomba e Rodolfo Landim, a instituição se divide dentro da incerteza de quem será o seu próximo gestor. Por isso, Esporte 24 Horas conversou com o ex-presidente rubro-negro, Delair Dumbrosck. Durante o bate-papo, Delair analisa a gestão de Bandeira de Mello, cogita um retorno à presidência do Fla e proteja o atual cenário político. Aliás, entre as opções, o ex-dirigente garante que Landim é melhor candidato.

“Para mim, neste momento, o mais capacitado para trocar a gestão do Flamengo é Rodolfo Landim, sem dúvidas nenhuma. O Ricardo Lomba é uma pessoa muito boa, muito legal, mas, ainda falta experiência. O Landim é de família tradicional e já teve participação no início da gestão do Bandeira. Independentemente disso, ele tem opinião e um currículo melhor para exercer essa posição no Flamengo”, analisou Delair.

Foto: Divulgação
Além de um bom currículo, Rodolfo Landim vai precisar mostrar outros atributos caso chegue à presidência do Flamengo. De acordo com Delair Dumbrosck, o próximo gestor rubro-negro vai ter superar três desafios que vem dificultando a vida do clube.

“São três os desafios do futuro presidente do Flamengo. Primeiro, colocar ordem na casa. Atualmente, o clube está sem comando. Segundo, precisamos resolver o problema do Maracanã. O estádio não foi bem negociado pela a atual direção. O Maracanã custa muito caro para o Flamengo. Além de, lógico, ganhar títulos. Se quem assumir não conquistar títulos, vai continuar sendo ridicularizado pelos torcedores rubro-negros”, aponta o ex-presidente.

Gestão Bandeira de Mello

Apesar de ser reconhecido pela boa gestão financeira, Eduardo Bandeira de Mello sofre com as críticas do torcedor pelo baixo número de títulos. No entanto, Delair Dumbrosck não se convence nem da administração financeira feita pelo o atual presidente. Segundo o ex-dirigente, Bandeira gastou muito mal todo o dinheiro disponível no caixa rubro-negro.

“Eu avalio a gestão do Bandeira como desastrosa. Nos últimos seis anos, ele teve uma arrecadação de receitas no Flamengo em função das vendas de jogadores e os bons contratos de patrocínio que o clube firmou. Nos últimos anos, o Flamengo teve entre 2 a 3 bilhões de reais nos cofres. Ele não soube administrar isso direito. Na minha opinião, ele gastou muito mal todo esse dinheiro”, comenta Delair.

Um dos gastos desse período foi a construção do Centro de Treinamento George Helal. Aliás, na última sexta-feira (30), Flamengo inaugurou o novo módulo para o futebol profissional. Mas se engana quem pensa que isso é mérito do Bandeira de Mello. Pelo menos é o que aponta Delair Dumbrosck. Para o ex-presidente, a conquista é de responsabilidade de todos os conselheiros rubros-negros e explica o motivo.

“As pessoas dizem: “Há mais o CT está pronto”. O CT está pronto graças a todos os Conselheiros do Flamengo. Pois em noites de reuniões, debateu seriamente a venda do Morro da Viúva, uns a favor e outros contra. Mas nós conseguimos dar a ele a possibilidade de vender o Morro, desde que aplicasse o dinheiro em patrimônio. Portanto, definimos o CT como prioridade e assim foi feito. Mas isso seria de responsabilidade de qualquer um que estivesse ali”, afirma Delair.

Falta de títulos

Mesmo que tenha se desenvolvido estruturalmente, Flamengo não conseguiu grandes títulos nos últimos anos. Fato que se contrapõe a outra realidade vivida pelo clube no início da década. Bem crítico a gestão de Bandeira e campeão brasileiro em 2009, Delair Dumbrosck conta sua experiência à frente do Fla. Durante a resposta, ele revela que conseguiu levantar um troféu com um orçamento muito inferior do que o atual.

“Vale ressaltar, em 2009, quando o Márcio Braga me entregou o Flamengo, eu tinha quatro meses de salário atrasado e estávamos na 14º posição. Tudo foi muito complicado. Porém, nós conseguimos ser campeões, deixar todo mundo em dia e com as finanças equilibradas. Aliás, eu não tinha a disposição todo esse dinheiro. O Flamengo tinha no caixa 14 milhões por ano. Hoje, segundo o Bandeira, o clube tem 627 milhões. Então, né..”, compara o ex-dirigente.

“Se não vencer, eu volto”

Atualmente, a sua saúde financeira do Flamengo já não é um problema. Mas os resultados dentro de campo sim. Por isso, mesmo que apoie a candidatura de Landim, Delair Dumbrosck se coloca como forte personalidade durante a próxima gestão. De acordo com o ex-presidente, caso as vitórias não venham a acontecer, ele se posiciona como oposição desde já.

“Quero dizer a nação rubro-negra: Se quem for eleito, não trouxer grandes vitórias. Daqui a três anos, estarei concorrendo a presidência do Flamengo. Mesmo com todos os riscos de saúde que eu possa correr. Novamente, vou trazer o Flamengo para o cenário nacional. Agora, o Landim tem oportunidade ímpar com Marcos Braz. Se ele não o valorizar, vamos ter problemas. O Marquinhos é a pessoa mais entende de futebol no clube e é o meu foco. Eu não estou afastado, pois só membro nato. Porém, não estou na sala decisória. Só que se for necessário, no futuro, eu estarei. Vamos trazer novas vitórias ao Flamengo, com toda certeza”, declara Delair Dumbrosck.

Mesmo que tenha se desenvolvido estruturalmente, Flamengo não conseguiu grandes títulos nos últimos anos.

Postar um comentário

[facebook]

FlamengoResenha

{facebook#https://www.facebook.com/FlamengoSouRubroNegro} {twitter#https://twitter.com/FlamengoResenha} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/107993712547525207446} {youtube#https://www.youtube.com/channel/UCiHkjDj2ljgIbiv_zUvdG6g/videos}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget