Noite de falsidade

FALANDO DE FLAMENGO: Por Sorín

Meu brother José Paulo foi quem comentou: Isso tudo aqui é mais ou menos falso, né?

Vejamos.

O público foi grande porque a Nação é sinistra. Porém… Porém… Claro que os números foram bombados pela drástica redução dos preços, o que, segundo à diretoria, foi um presente para a torcida, por conta do empenho e presença por toda temporada.

Falsidade, né? Os três jogos anteriores no Rio fizeram parte de um pacote com preços camaradas. Como na época, essa última rodada ainda tinha potencial de interesse, não foi inclusa para poder ser objeto de “extorsão” e Adoração ao Deus Ticket Médio (pra já ir treinando pra 2019).

Foto: Gilvan de Souza
Cá pra nós, a Nação é e sempre há de ser A Nação, porém, é óbvio que com preços normais, a noite de sábado já teria um público-ensaio para os desperdícios financeiros do Carioqueta que se avizinha.

No campo não teve falsidade certa. O Flamengo repetiu verdadeiramente algumas atuações burocráticas costumeiras dos últimos tempos. Paquetá foi sonolento em sua despedida, que em termos práticos já aconteceu desde o dia em que a negociação com os italianos foi firmada.

Nosso ataque foi mais uma vez na base do “Verdadeiro Falso Nove”, mais falso que a cor do cabelo do Diego.

E daí… “Fora EBM”, “Pior Presidente da História”, “Até Nunca Mais” e outras falsidades imediatistas deram a tônica da nossa “festa” de despedida.

Na verdade (tá, eu sei que já falei isso mil vezes) Rosas e Roxos eram todos Azuis, e não tenho muitas dúvidas de que, tempos após a roleta eleitoral girar, muitos deles acabem se misturando outra vez, via distribuição de cargos internos.

São TODOS iguais em seus muitos méritos e alguns poucos deméritos.

Anotem aí (partindo da hipótese de que vai dar Roxo) uma injustiça próxima: A gente ganha o próximo mísero Carioqueta, e as redes sociais vão decretar… “Tá vendo?”; “Eu não falei?”; “Agora sim”.

Há de ser pura falsidade.

Essa gente aí, ao mesmo tempo “por conta de” e “apesar de” um ligeiro excesso de diplomas, MBAs e soberba, vem desde sempre acertando MUITO a mão de um lado e errando por pouco do outro. E todos nós (eu mais que vocês) estamos carecas de saber no que.

O patamar é verdadeiramente outro. Quase chorei de orgulho sexta-feira na inauguração do novo módulo do CT. Mérito dessa diretoria? Sim. E também dos dissidentes roxos, outrora azuis, e fruto até de ações iniciadas láááááá em 84 com a aquisição do terreno pelo Helal.

Obra e avanços extracampo também frutos de atos isolados de cada um de nós. A cada ingresso, camisa, boné, short comprado.

Daí… A gente critica as tretas das organizadas, pra depois agir igual na versão digital, entupindo as redes sociais de ofensas mútuas por conta de escolher entre duas cores que são só uma… O Negro & O Vermelho. Meio falsa essa briga Roxa x Rosa.

Bora torcer sem falsidade.

Isso aqui é Flamengo.

O Negro & O Vermelho. Meio falsa essa briga Roxa x Rosa. Bora torcer sem falsidade. Isso aqui é Flamengo.

Postar um comentário

[facebook]

FlamengoResenha

{facebook#https://www.facebook.com/FlamengoSouRubroNegro} {twitter#https://twitter.com/FlamengoResenha} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/107993712547525207446} {youtube#https://www.youtube.com/channel/UCiHkjDj2ljgIbiv_zUvdG6g/videos}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget