Especialistas destrincham o Flamengo de brTT

ESPN: O Flamengo foi o time que iniciou a primeira etapa deste ano do Campeonato Brasileiro de League of Legends (CBLoL) num nível acima dos demais participantes. Muitos apontam que o sucesso do Rubro-Negro é consequência da equipe estar indo bem no “básico” do jogo, do alto nível apresentado por Felipe “brTT” Gonçalves e das boas apresentações dos coreanos Lee "Shrimp" Byeong-hoon (Caçador) e Han "Luci" Chang-hoon (Suporte). Mas será que é isso mesmo?

A fim de entender o porque a equipe está se sobressaindo das demais o ESPN Esports Brasil conversou com os treinadores Gabriel “MiT” Souza e Thiago “Djokovic” Maia - ambos da paiN Gaming -, que destrincharam o Rubro-Negro após as seis vitórias em três rodadas.

Foto: Divulgação
Para o ex-comandante, o Flamengo “evoluiu bastante estruturalmente” da última temporada para a atual. MiT lembra que o clube “teve problemas graves na primeira etapa do Desafiante e no início da segunda do CBLoL” e aponta que, atualmente, “o time parece mais estruturado nessa parte de organização” já que “a gente não vê mais notícias sobre problemas acontecendo”.

Segundo Djokovic, “após a derrota na final da segunda etapa de 2018, muito se questionou sobre o que poderia mudar no Flamengo”. O treinador fala que as saídas de “Jisu e esA, dois jogadores mecanicamente fortes e experientes, eram preocupantes e criavam lacunas importantes a serem preenchidas” e a evolução apresentada pelo Rubro-Negro nesse início de temporada aconteceu justamente porque o clube soube repor as perdas.

“Robo é um dos melhores topos no Brasil, atualmente, e com uma curva de crescimento ativa, enquanto o Luci é um suporte coreano em ascensão. [Ambos] fecharam bem com o restante do elenco. Dessa forma Robo e Luci se transformaram nas ferramentas necessárias para que o jogo de brTT apareça e cresça", analisa o comandante da paiN.

KaBuM, ProGaming, Uppercut, Redemption W7M, INTZ e Vivo Keyd foram as vitímas do Flamengo nas três primeiras rodadas do CBLoL. O Rubro-Negro fez boas apresentações em algumas das seis partidas que disputou até o momento, mas em outras deixou um pouco a desejar.

O treinador do "time B" da paiN vê que o "Flamengo vem jogando muito bem em todos os aspectos do jogo". MiT aponta que o "crescimento do Robo foi muito positivo apesar de não estar sendo aquele jogador de destaque do time", com o topo cumprindo "um papel importante que, aparentemente, o Flamengo tinha de problemas em relação a comunicação do Jisu". O profissional fala também que "as respostas do Flamengo estão muito rápidas, as jogadas estão fluindo muito melhor e que, Shrimp e Luci, estão conseguindo se movimentar bem pelo mapa, o que está dando muita liberdade aos dois carregadores".

Djoko afirma que "dois pontos se destacam nas exibições do Flamengo". O primeiro, na visão do treinador, é "a versatilidade de Shrimp, que conseguiu boas atuações com seis campeões únicos, variando seu estilo de jogo conforme a necessidade da equipe". Enquanto o outro é "a confiança que toda a equipe tem em seu atirador, confirmada pelas escolhas que sempre deixam brTT o mais confortável possível".

Assim como em 2018, quando a KaBuM surpreendeu a todos sendo dominante nas duas etapas, o famoso “básico do League of Legends” volta a aparecer quando se discute o sucesso do Flamengo. MiT e Djokovic concordam com aqueles que essa característica é uma das causas para o Rubro-Negro estar indo bem no CBLoL.

O treinador-chefe da paiN explica que "o básico do LoL competitivo é o passo-a-passo para controlar o mapa por meio de pressão nas rotas". O comandante da formação de base complementa: "Justamente é a disciplina tática; o fato de todos estarem fazendo a mesma coisa dentro do mapa; você não ter nenhum jogador desconexo; você estar controlando as ondas de minions; você estar focando algo no mapa para depois executar outra jogada e não estar só tentando criar, buscar lutas e abates que são coisas mínimas dentro do jogo".

Djokovic aponta ainda ao fato da "equipe Rubro-Negra decidir muitos jogos durante a fase de rotas, como aconteceu contra a ProGaming". Contudo, o que mais chama a atenção do profissional é a forma do time jogar em favor de brTT "e a excelência mecânica nas lutas apresentada pela equipe".

Não há nenhum integrante do Flamengo que não tenha chamado atenção em pelo menos uma das séries já disputadas. Shrimp e brTT já foram eleitos como os jogadores mais valiosos (MVP) em duas partidas, com Luci e Robo recebendo o prêmio uma vez cada.

"O brTT, sem sombra de dúvida está em alta. O 'pai' parece ser uma figura de liderança e carismática dentro e fora do jogo para o time e tem mostrado um nível ainda melhor que no ano passado", analisa Djoko. O comandante da paiN fala ainda sobre Goku, "que muitas vezes é esquecido mas é fundamental para o bom andamento das lutas, sendo decisivo em escolhas como Galio e Lissandra".

Para MiT "é difícil falar" sobre destaques "porque, na minha opinião, tiveram jogos e jogos". O treinador continua dizendo que "brTT, Luci e Shrimp estão fazendo função de mais destaque já que estão aparecendo mais, mas não descarto o resto do time já que, em questão da comunicação, o Robo aparece estar muito na mesma página e o Goku, que já vinha mostrando bons resultados e continuou mantendo um bom nível".

A pergunta que todos fazem no momento é: o Flamengo tem pontos fracos? Djokovic vê o Flamengo mostrando, de longe, o jogo mais consistente do CBLoL" e aponta que, "os momentos mais difíceis para a equipe são gerados pela agressividade em excesso dos jogadores".

MiT afirma que "o Flamengo não vem apresentando nenhum ponto fraco atualmente". O profissional, contudo, aponta que os outros times podem abusar no fato de, em muitas partidas, o Rubro-Negro jogar em favor da rota inferior.

"Acredito que, a partir do momento em que os times entenderem que o Flamengo joga voltado para o bot, todos podem abusar. Mas isso não resulta em times ganharem vantagens muito grandes já que tudo depende de como for a execução e como vão jogar porque o Flamengo vem muito forte e vem tendo rotas muito fortes", analisa.

Oito equipes disputam o CBLoL. Destas, o Rubro-Negro já enfrentou seis e venceu todas. O único time que ainda não duelou contra brTT e companhia foi o CNB e-Sports. O ESPN Esports Brasil aproveitou do fato para questionar os treinadores em quem acreditam ter poder de parar o Flamengo. Sem titubear, Djokovic e MiT respondem Uppercut e Redemption. "São os times com maiores condições de desafiar a hegemonia Rubro-Negra", afirma o treinador-chefe da paiN.

Djoko complementa dizendo que "o primeiro é um time muito novo e com uma curva imensa de crescimento para as próximas rodadas e no caso da Redemption, a experiência e sinergia dos jogadores fizeram com que quase conseguissem arrancar uma vitória no primeiro duelo contra o Flamengo, o que continua sendo válido daqui em diante".

O profissional aponta que os outros times podem abusar no fato de, em muitas partidas, o Rubro-Negro jogar em favor da rota inferior.

Postar um comentário

[facebook]

FlamengoResenha

{facebook#https://www.facebook.com/FlamengoSouRubroNegro} {twitter#https://twitter.com/FlamengoResenha} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/107993712547525207446} {youtube#https://www.youtube.com/channel/UCiHkjDj2ljgIbiv_zUvdG6g/videos}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget