Neste momento, rubro-negros pensam mais no CPF que em CNPJ

ESPN FC: Por João Luis Jr

De todas as coisas que a internet tornou mais fáceis, que vão desde pagar contas até assistir filmes, talvez não exista nenhum processo que se tornou mais rápido, ágil e acessível do que o de tirar conclusões precipitadas. E diante de uma tragédia imensa como foi o incêndio ocorrido nessa sexta-feira no Ninho do Urubu, que tirou a vida de dez garotos das categorias de base do Flamengo, além de hospitalizar mais três, é claro que o que nós vimos foi o mesmo festival de confusão, desinformação e gente tentando capitalizar em cima da dor alheia que parece surgir na internet sempre que alguma coisa terrível acontece.

Desde os peritos virtuais, que já sabiam a causa e a dimensão do incêndio antes mesmo dos bombeiros darem seu primeiro pronunciamento até os juízes online que antes de manifestar qualquer sinal de luto já estavam condenando ou absolvendo o clube, o que se viu foi uma chuva de opiniões e avaliações sem a menor base que tinham muito menos a ver com justiça ou preocupação com as famílias e muito mais com paixão clubista, senso de superioridade moral ou apenas vontade de aparecer.

Torcida do Flamengo no CT após tragédia - Foto: Carl de Souza / AFP
E ainda que muito ainda precise ser apurado, muitas respostas ainda precisem ser dadas, seja pelo Flamengo, pelos bombeiros ou pela prefeitura, é muito complicado negar, com as informações que temos até agora, o fato de que o clube precisava ter feito mais pela segurança dos garotos, em vários níveis.

Primeiro, no aspecto simplesmente legal da questão. Por mais que a prefeitura do Rio de Janeiro seja possivelmente uma das instituições menos confiáveis e propensas ao erro que nós temos no país hoje, não se pode negar que existe uma óbvia confusão na documentação que envolve o alojamento onde estavam hospedados os meninos. Licenciamentos que não foram obtidos, multas que estão em atraso, instalações não autorizadas, tudo isso constrói um cenário em que mesmo o Flamengo afirmando ter entregue oito de nove alvarás necessários, ele ainda está em erro, porque o alvará que estaria faltando é exatamente o dos bombeiros e também porque quando se trata da segurança das pessoas você não pode tomar menos do que todas as precauções possíveis.

E depois no aspecto simbólico, que apesar de ser subjetivo merece também uma reflexão do torcedor. Ainda que já tenha passado por graves crises financeiras, hoje o Flamengo é considerado um clube rico. Um clube que realiza contratações milionárias, um clube que atrai atletas de seleção, um clube que acaba de reformar esse mesmo CT onde aconteceu o acidente, oferecendo instalações de ponta para seus atletas profissionais. Ele não poderia, dentro desse contexto, oferecer mais do que contêineres para os garotos da base? Não estou, de maneira alguma, dizendo que a hospedagem em contêineres seja ilegal ou configure algum tipo de crueldade, porque não é o caso, apenas que fica a sensação de que isso poderia ter sido evitado se a base tivesse recebido um pouco mais de cuidado e atenção.

Claro que existem várias defesas possíveis para o clube nesse cenário. Ainda existe muito a ser discutido sobre a parte legal - que independente do que for decidido pela justiça quanto ao Flamengo deixa claro a bagunça que é a situação de todos os CTs dos clube cariocas - e Vargem Grande realmente não oferecia condições piores do que a média dos centros de treinamento do Brasil, muito provavelmente estava até na ponta de cima de qualquer ranking desse tipo.

Mas isso não muda o fato de que dez garotos, dez crianças, dez filhos de dez famílias, foram colocados sob os cuidados do Flamengo e perderam suas vidas. E se o Flamengo precisaria e poderia ter feito mais por esses garotos, ele precisa arcar de maneira exemplar com essa responsabilidade, seja oferecendo aos familiares toda a assistência e qualquer tipo de indenização orientada, seja mudando a maneira como ele trata as suas categorias de base para que nada nem remotamente parecido aconteça novamente.

O Flamengo é mais que um CNPJ, é mais que uma diretoria, é mais do que as decisões que são tomadas pelas pessoas que estão, estiveram ou vão estar no comando do clube. E exatamente por isso, enquanto flamenguistas, cabe a cada um de nós exigir que o clube aprenda com seus erros, arque com suas responsabilidades e volte a ser uma entidade cuja função é sempre realizar e jamais interromper sonhos.

O Flamengo é mais que um CNPJ, é mais que uma diretoria, é mais do que as decisões que são tomadas pelas pessoas que estão.

Postar um comentário

[facebook]

FlamengoResenha

{facebook#https://www.facebook.com/FlamengoSouRubroNegro} {twitter#https://twitter.com/FlamengoResenha} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/107993712547525207446} {youtube#https://www.youtube.com/channel/UCiHkjDj2ljgIbiv_zUvdG6g/videos}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget