Flamengo Resenha


Últimas Notícias

GLOBO ESPORTE: O Flamengo venceu o Vasco por 2 a 0, nesta quarta-feira, no Estádio Luso-Brasileiro, no jogo de ida da final do Campeonato Carioca Sub-20. Os dois gols rubro-negros foram marcados em cobranças de pênalti convertidas por Vitor Gabriel e Wendel.

O equilíbrio marcou o primeiro tempo da partida, com poucas chances de gol para os dois lados. Na segunda etapa, o Flamengo abriu o placar aos 18 minutos: após cobrança de escanteio, Vitor Gabriel acertou bela cabeçada, o goleiro Halls espalmou, e, no rebote, Juninho derrubou Rodrigo - que acabara de entrar - na área. Com tranquilidade, Vitor Gabriel bateu o pênalti no meio do gol e fez o primeiro.

Vitor Gabriel, do Flamengo - Foto: Marcelo Cortes
O Vasco saiu em busca de empate, mas, em contra-ataque aos 26 minutos, Vitor Gabriel recebeu lançamento longo e foi puxado fora da área por Miranda. Longe do lance, o juiz nada marcou, porém o bandeirinha assinalou pênalti. Wendel bateu e ampliou a vantagem rubro-negra.

Nos últimos minutos, a pressão vascaína foi intensa, mas o Flamengo se segurou bem, com grande atuação do goleiro Hugo Souza.

O segundo jogo da final será na próxima quarta-feira, às 15h30, em São Januário.

O DIA: Com o Campeonato Brasileiro chegando em sua reta final, uma pesquisa revelou quais são os jogadores e clubes favoritos dos torcedores quando o assunto é busca na internet.

De acordo com dados divulgados pela SEMrush, líder global em marketing digital, o Flamengo liderou o estudo: Gabigol foi o jogador mais pesquisado, com uma média mensal de 200 mil buscas, enquanto o clube rubro-negro foi o mais procurado na web, com média de 18 milhões de buscas por mês.

Os dados apuram pesquisas feitas em mecanismos como Google e Bing, de janeiro a setembro de 2019.

Foto: Divulgação
Seguindo o pódio dos jogadores aparace o uruguaio Arrascaeta, meia do Fla, com cerca de 167 mil buscas mensais por seu nome. Em terceiro lugar aparece Alexandre Pato, atacante do São Paulo, com 144 mil buscas.

Vale, também, uma menção honrosa a dois técnicos da temporada: Jorge Jesus, do Flamengo, com cerca de 84 mil buscas, e Mano Menezes, do Palmeiras, com 62 mil buscas mensais.

Top 10 de jogadores mais buscados:
Gabigol (Flamengo): 217 mil
Arrascaeta (Flamengo): 167 mil
Alexandre Pato (São Paulo): 144 mil
Everton Cebolinha (Grêmio): 81 mil
Fagner (Corinthians): 62 mil
Paolo Guerrero (Internacional): 61 mil
Cássio (Corinthians): 57 mil
Felipe Melo (Palmeiras): 55 mil
Luiz Adriano (Palmeiras): 51 mil
Ramires (Palmeiras): 43 mil

Top 10 de times mais buscados:
Flamengo: 18,7 milhões
Palmeiras: 11,6 milhões
Corinthians: 11,3 milhões
Grêmio: 5,9 milhões
Cruzeiro: 4,6 milhões
Vasco: 4,3 milhões
São Paulo: 2,4 milhões
Fluminense: 2,3 milhões
Internacional: 1,9 milhões
Botafogo: 1,8 milhões

O DIA: O bom momento do Flamengo, tanto no Brasileiro, quanto na Libertadores, vem alavancando a audiência das emissoras esportivas da TV fechada no Brasil. De acordo com o portal "UOL", o SporTV e a Fox Sports tiveram em outubro um mês histórico em relação a audiência.

De acordo com informações do portal, o SporTV terminou outubro como o canal mais visto da TV paga no país, com 0,84 ponto e 1,77% de share (participação no universo de TVs pagas ligadas). Já o Fox Sports fechou o mês passado com 0,46 ponto e 0,96% de share.

De Arrascaeta - Foto: Marcelo Cortes
A exceção é a ESPN Brasil, que não conta com a transmissão nem dos jogos do Brasileiro, nem da Libertadores. A emissora obteve no mês passado 0,22 ponto e 0,47% de share.

Veja abaixo os 30 canais pagos mais vistos no país em outubro
Em pontos e share (%)

1º SporTV - 0,84 ponto e 1,77%
2º Viva - 0,79 ponto e 1,67%
3º Discovery Kids - 0,75 e 1,59%
4º Cartoon Network - 0,70 e 1,48%
5º AXN - 0,52 e 1,10%
6º Discovery Channel - 0,52 e 1,09%
7º GloboNews - 0,50 e 1,05%
8º TNT - 0,49 e 1,04%
9º Megapix - 0,49 e 1,04%
10º Gloob - 0,49 e 1,04%
11º Nickelodeon - 0,46 e 0,96%
12º Fox Sports - 0,46 e 0,96%
13º Multishow - 0,41 e 0,86%
14º Home & Health - 0,37 e 0,79%
15º Fox - 0,37 e 0,77%
16º Warner Channel - 0,36 e 0,75%
17º Space - 0,35 e 0,74%
18º Universal Channel - 0,34 e 0,71%
19º SporTV2 - 0,29 e 0,61%
20º Telecine Action - 0,28 e 0,59%
21º Telecine Pipoca - 0,27 e 0,57%
22º Boomerang - 0,26 e 0,54%
23º Telecine Premium - 0,25 e 0,53%
24º Animal Planet - 0,25 e 0,52%
25º Disney Channel - 0,24 e 0,51%
26º NatGeo - 0,24 e 0,50%
27º ID - 0,24 e 0,50%
28º TLC - 0,23 e 0,48%
29º ESPN Brasil - 0,22 e 0,47%
30º Comedy Central - 0,21 e 0,45%

GLOBO ESPORTE: Titular do técnico Tite para o confronto com a Argentina, na próxima sexta-feira (14h, horário de Brasília), em Riad, o atacante Gabriel Jesus não jogou a toalha pelo título brasileiro do Palmeiras, clube que o revelou e que está a 10 pontos do Flamengo, líder isolado do Campeonato Brasileiro. Apesar de reconhecer o futebol "muito bonito" do antigo rival carioca, ele diz que ainda tem esperança da virada alviverde.

Mas antes de encontrar os argentinos do outro lado do mundo, ele lembrou que a rivalidade regional se encerra quando o adversário do Flamengo é o River Plate, na final da Libertadores do próximo dia 23 de novembro, em Lima, no Peru. Jesus não titubeou e disse que vai torcer para o Flamengo.

Foto: Divulgação
A seleção brasileira treinou nesta tarde em Abu Dhabi e embarca logo mais para Riad. Na véspera, treina no estádio King Saud University, local da partida de sexta-feira contra a Argentina

- Sou brasileiro, quero que o Flamengo ganhe. Óbvio que quero que o Flamengo ganhe. Além de ser brasileiro, tenho amigos lá - repetiu Gabriel Jesus.

Tentando se informar melhor durante a coletiva de imprensa sobre a situação do Palmeiras no Brasileiro, Jesus se informou dos 10 pontos de diferença com apenas seis rodadas para terminar o campeonato. Mas, ainda assim, lembrou do próprio estilo para dizer que acredita até o final.

- Como jogador não jogo nunca a toalha. São momentos muito diferentes, os de Palmeiras e Flamengo. Flamengo está vivendo momento único. Conseguiram a classificação para a Libertadores. Está muito difícil. Mas Palmeiras vem ganhando títulos, investindo bastante. Sempre vou respeitar outro time, mas queria que o Palmeiras conquistasse. O Flamengo vem jogando futebol muito bonito. Fazia tempo que não via time jogar assim. Óbvio que tem muitos craques e que o treinador veio para completar, mas acredito que está difícil mesmo - reconheceu o jogador do City.

GOAL: Bruno Andrade

Líder isolado do Brasileirão e finalista da Copa Libertadores, Jorge Jesus acredita que o trabalho a curto prazo no Flamengo já o credencia a sonhar com uma possível oportunidade no comando da Seleção Brasileira no futuro próximo. Uma situação que merece sim ser discutida, desde que, segundo Gilberto Silva, seja feita de forma mais racional e menos emocional.

"Tudo é possível. A questão principal, na minha visão, é a competência do profissional. É preciso sempre levar em consideração a competência do treinador. Um estrangeiro na nossa seleção seria um fato inédito, né? Não acredito que isso aconteça por ora, mas no futuro nunca se sabe", explicou o ex-volante de Atlético-MG e Arsenal, em entrevista à Goal.

Foto: Divulgação
"Lá atrás, falaram de Guardiola, então tinha um peso, visto o que ele fez na Europa. Agora falam dele [Jorge Jesus], que faz um bom trabalho no Brasil, mas acaba por ter uma restrição, o que é compreensível. São pesos diferentes. O processo de avaliação é muito importante nesta discussão. O debate precisa ser racional, não podemos deixar a linha emocional tomar conta", completou.

Aposentado desde 2015, o pentacampeão mundial com a Seleção em 2002, por outro lado, acredita que o futebol brasileiro tem muito a aprender com o treinador português.

"O sucesso do Jorge Jesus, num grande clube como o Flamengo, acrescenta muito. Precisamos estar abertos para isso, porque às vezes o brasileiro é muito fechado quando tem pela frente novas ideias. É a hora de olharmos o que fazendo de bom e de ruim, o que podemos melhorar. Devemos aprender sempre", enfatizou.

Para Deco, que nasceu no Brasil, triunfou na Europa (Porto, Barcelona e Chelsea) e acabou por representar a Seleção Portuguesa, onde foi uma referência entre 2004 e 2010, JJ tem qualidade para eventualmente substituir Tite.

"Todo grande treinador pode vir a treinar a Seleção Brasileira. Por que não? Mas neste momento vejo que a Seleção tem um grande treinador, o Tite, um profissional que gosto muito. Se um dia acontecer de um estrangeiro assumir a Seleção Brasileira, não vejo qualquer problema. Já houve treinadores brasileiros em outras seleções. Acho que não há mais esta discussão hoje em dia no futebol", destacou o agora empresário, também à Goal.

FOLHA DE SÃO PAULO: Por Tostão

Não me lembro de ter visto um clássico tão ruim entre Cruzeiro e Atlético. Otero foi eleito o craque do jogo. Deve ter sido por eliminação. Sobrou ele, que tentou fazer alguma coisa, embora não tenha feito nada. Fábio, que geralmente brilha, não teve trabalho. O grandalhão Di Santo, que, mais uma vez, não pegou na bola, o que é frequente nos centroavantes do futebol brasileiro, foi elogiado, durante a partida, por ser eficiente nas jogadas aéreas defensivas. Parei!

Abel Braga tem sido elogiado pela invencibilidade de dez jogos. O Cruzeiro ganhou três e empatou sete. Fez 16 pontos. Se tivesse ganhado seis e perdido quatro, teria 18 pontos. O time, que não faz gols, continua no mesmo lugar, correndo risco de ser rebaixado.

Jogadores do Flamengo comemorando - Foto: Alexandre Vidal
Após a goleada de 5 a 0 para o Flamengo, Renato Gaúcho, com sua mistura de descontração, prepotência e sabedoria, falou que garantia o Grêmio na Libertadores de 2020, porque tinha confiança em seus jogadores. Não é só por isso. Ele sabia da fragilidade dos adversários. O Grêmio já é o quarto colocado.

O fã clube de Fernando Diniz, um técnico promissor, que quer transformá-lo em um gênio do futebol, está em silêncio após as duas derrotas no Morumbi. Do outro lado, sempre que o São Paulo perde, com qualquer treinador, até para um adversário do mesmo nível, com é o Athletico, a turma dos prepotentes acha que houve uma catástrofe. Os corvos já discutem a dispensa do treinador.

O São Paulo gastou muito dinheiro em contratações, mas não formou um ótimo time, pela troca constante de técnicos e por ter trazido jogadores que não valem tanto. Está posicionado entre o quarto e o oitavo lugares, como se esperava.

O Palmeiras gastou fortunas, mas tem uma equipe, individualmente, muito inferior à do Flamengo. Fora Weverton, Dudu e Felipe Melo, quando joga e não dá pontapé, os outros são bons, porém, comuns, no nível dos titulares de outras equipes.

Existe por parte de torcedores e da imprensa uma obsessão pelo trabalho dos treinadores, nas vitórias e nas derrotas. Quando o time ganha, a qualidade dos jogadores é diminuída para aumentar a dos técnicos, enquanto, nas derrotas, os atletas são supervalorizados para justificar as duras críticas aos treinadores.

Existem técnicos e times bons e ruins, com variados estilos, mais ofensivos ou mais defensivos. Treinadores bons não são apenas os que pensam como nós. Podemos aprender também com os que pensam de forma diferente.

O Flamengo continua dando aula sobre jogo coletivo, facilitado pela qualidade individual. Pena que a maioria dos treinadores não quer aprender. Acha que sabe tudo. A soberba é companheira da ignorância.

Repito, o Flamengo é diferente porque não joga a bola da intermediária para a área para contar com a sorte, não tem zagueiros colados à grande área, não tem dois volantes marcadores em linha, não tem um meia de ligação preso entre os zagueiros e os volantes adversários, não tem atacantes encostados, durante todo o jogo, à lateral nem tem um centroavante estático, à espera de uma bola. O Flamengo joga outro futebol.

Isso não significa que, para vencer, é necessário jogar como o Flamengo. Mas é mais prazeroso. Parafraseando o poeta Vinícius de Moraes, o jogo bem jogado é fundamental. O estilo vistoso e eficiente estimula os outros técnicos a fazerem o mesmo e os torcedores a gostarem mais de futebol e a irem mais aos estádios.

FOLHA DE SÃO PAULO: A Conmebol está em busca de aumentar o número de representantes da América do Sul no novo Mundial de Clubes, que acontecerá em 2021.

O presidente da entidade, Alejandro Domínguez, lutará para que os sul-americanos tenham duas vagas a mais, igualando o número de participantes da Uefa, entidade do futebol europeu.

Atualmente, os europeus possuem oito lugares garantidos e a América do Sul, seis. Para mudar o cenário, Domínguez pediu ao presidente da Fifa, Gianni Infantino, mais duas vagas.

Foto: Divulgação
"Eu pedi a Infantino que o Mundial de Clubes de 2021 seja em igualdade de condições. Se a Uefa tem oito vagas, queremos a mesma quantidade", disse na rádio paraguaia 1080 AM.

A Conmebol ainda não definiu como indicará seus representantes. Para o ano de 2021, a Fifa decidiu aumentar o número de participantes para 21 clubes e reformular o torneio.

Neste ano, ainda mantém-se o formato de um clube por continente. O representante europeu será o Liverpool e o sul-americano será decidido entre River Plate e Flamengo, que disputam a final da Libertadores.

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget