Flamengo Resenha


Últimas Notícias

Replay no detalhe mostra que a origem do gol que deu a vitória ao Atlético-MG sobre o Flamengo, no último sábado (18), pela 5ª Rodada do Brasil, surgiu de um equívoco do árbitro. No lance em questão, Guga é desarmado por De Arrascaeta e a bola sai para lateral. O árbitro Paulo Roberto Alves Junior, no entanto, assinala a cobrança para o alvinegro que, na sequência, lança para o atacante Yimmi Chará dominar e marcar o gol que garantiu os 3 pontos para o time mandante.

Assista ao vídeo abaixo:


GLOBO ESPORTE: O Flamengo ainda tenta assimilar a derrota por 2 a 1 para o Atlético-MG e desembarcou cabisbaixo na manhã deste domingo no Rio de Janeiro. No discurso, o reconhecimento de atuação ruim e a consciência de que o time precisa corrigir os sucessivos erros defensivos. O Rubro-Negro foi derrotado mesmo tendo atuado todo o segundo tempo com um jogador a mais, após a expulsão de Elias.

Cuéllar, que deixou o estádio com uma bota ortopédica e realizou exames em um hospital de Belo Horizonte, voltou ao Rio de Janeiro aparentemente melhor, mancando levemente. O volante sentiu muitas dores tornozelo direito, mas os exames não detectaram fratura.

- Temos que analisar o que fizemos de errado e, obviamente, melhorar par a próxima partida. Não foi um bom jogo, temos que assumir, ainda mais tendo um homem a mais na maior parte do segundo tempo. Então a gente tem que analisar o que fez de negativo para não voltar a cometer os mesmos erros.


O colombiano ainda falou sobre a distância para o líder Palmeiras. Hoje, já são sete pontos atrás da equipe paulista.

- O Campeonato Brasileiro é muito longo, ainda tem muitas partidas pela frente, e com certeza o líder vai ter algum tropeço também. Temos que continuar procurando os resultados para jogo a jogo tentar diminuir essa diferença do líder – analisou o camisa 8.

Rodrigo Caio: "Precisamos corrigir muitas coisas"

Quem também falou no desembarque foi Rodrigo Caio. O zagueiro, que falhou no primeiro gol do Atlético-MG, também falou em corrigir erros.

- Ficamos chateados pela forma que foi... Acredito que todos os jogos são importantes, ainda mais quando você veste essa camisa. Sabemos da responsabilidade, acho que o mais importante agora é ter uma semana cheia pra trabalhar, corrigir todos os erros e seguir trabalhando... Acho que essa é a Única forma de melhorarmos e crescermos como equipe.

- Não adianta lamentar, futebol é muito rápido, um dia você ganha, um dia você perde. Então o mais importante é a gente ter a consciência que precisamos corrigir muitas coisas e crescer como equipe - analisou Rodrigo Caio.

De volta ao Rio de Janeiro, o elenco do Flamengo terá dois dias de folga e se reapresenta na terça. O próximo compromisso é contra o Athletico-PR, no próximo domingo, no Maracanã.

LANCE: O Flamengo venceu a primeira partida da final do Novo Basquete Brasil (NBB). Neste domingo, o clube da Gávea, com ajuda da torcida, que ocupou praticamente o Maracanãzinho inteiro, dominou o Franca nos dois lados da quadra e derrotou o Franca por 82 a 68, abrindo 1 a 0 na decisão da competição.

Ídolo do clube, Olivinha foi o destaque da partida. O camisa 16 fez 23 pontos e foi um dos líderes da boa atuação defensiva do Rubro-Negro. Pelo lado de Franca, David Jackson e Alexey tiveram momentos de destaque.

Olivinha comemorando vitória do Flamengo sobre o Franca - Foto: Marcelo Cortes
Agora, a bola vai subir em solos paulistas. O segundo jogo da decisão será realizado na próxima quinta-feira, às 20h, no Ginásio Pedrocão, na capital do basquete. Por ter sido o melhor time na temporada regular, o Franca fará mais uma partida em casa - caso a decisão tenha cinco duelos. Levanta o troféu a equipe que vencer três partidas.

DOMÍNIO CARIOCA
A equipe de Gustavo De Conti mostrou, desde os primeiros minutos, que iria tomar a iniciativa pelo placar. Não foi diferente: já no período inicial, o Flamengo engatou uma boa sequência, abrindo nove pontos de vantagem. O Franca, após um pedido de tempo, até tentou cortar esta margem, mas não foi suficiente.

No segundo quarto, o Flamengo foi ainda mais dominante. Com uma sequência de 12 pontos consecutivos no começo do período, o Rubro-Negro abriu uma margem significativa no placar. No decorrer do primeiro tempo, Franca até tentou reagir, mas o clube da Gávea apenas administrou a vantagem, indo para o intervalo com uma vitória de 48 a 32.

FRANCA TENTA REAGIR, MAS É TARDE
A partida voltou do intervalo mais equilibrada, com nenhuma equipe fazendo muitos pontos em sequência. Este cenário foi favorável ao Flamengo, que, liderado por Olivinha, destaque na defesa e nos arremessos de longa distância, usufruiu da vantagem já construída para se manter na ponta.

Nos últimos dez minutos, Franca até ensaiou uma reação e chegou a diminuir a vantagem para 12 pontos. Após um pedido de tempo, porém, a equipe do Flamengo voltou a controlar as ações do jogo e, travando o ímpeto dos paulistas, venceu por 82 a 68. No fim, festa rubro-negra no Maracanãzinho.

FOLHA DE SÃO PAULO: Por Juca Kfouri

Conhecidos os adversários dos seis clubes brasileiros nas oitavas de final da Libertadores, é possível festejar a sorte do Palmeiras ao lhe caber o argentino Godoy Cruz como adversário e agradecer ao sorteio também pelo Flamengo ter o equatoriano Emelec pela frente.

Festejar e agradecer sim, mas com moderação.

Primeiramente porque os jogos só serão disputados a partir da última semana de julho, quando não sabemos nem sequer como estarão os times brasileiros depois da janela de transferências.

Time do Flamengo no Brasileirão 2019 - Foto: Alexandre Vidal
É verdade que exatamente Palmeiras e Flamengo, pela privilegiada situação financeira, correm risco quase nenhum de perder jogadores, ao contrário, caso do rubro-negro, que deve se reforçar.

Mesmo assim, como mata-mata é mata-mata, uma noite infeliz no jogo de ida, seja em Mendoza, seja em Guayaquil, pode botar tudo a perder.

Uma felipada de Felipe Melo, uma gabrielada do Gabigol, 10 contra 11, e a vida se complica. Mas é inegável que tanto os argentinos quanto os equatorianos serão zebras diante dos paulistas e cariocas.

E fica por aí.

Porque nenhum dos quatro demais adversários de Grêmio, Inter, Athletico e Cruzeiro devem ser tratados como azarões.

Ao contrário.

Entre Cruzeiro e River Plate, fossem os jogos hoje, o favoritismo seria platino.

Entre Athletico e Boca Juniors, então, nem se fala, quase se pode dizer que zebra será uma classificação paranaense.

Já a dupla gaúcha é apenas levemente favorita contra os paraguaios do Libertad e os uruguaios do Nacional, adversários de Grêmio e Inter, respectivamente.

Facilidade não haverá, parece fora de dúvida.

E tudo porque embora o investimento brasileiro seja em regra maior, o nível técnico não reflete a diferença.

Além de, tática e animicamente, os gringos serem superiores.

COPA DO BRASIL
Porque é mais forte que o Corinthians, individual e coletivamente, o Flamengo saiu na frente mesmo fora de casa e deve se classificar para as quartas de final. Mesmo quando quer atacar parece que o Corinthians perdeu a embocadura do como fazer.

Mas quem está mesmo com a classificação assegurada é o Palmeiras, ainda que sem jogar.

Não bastasse ter o Godoy Cruz na Libertadores, pegar o Sampaio Corrêa nas oitavas é digno de quem nasceu virado para a lua.

Já dizia Nelson Rodrigues que sem sorte não se chupa nem um picolé, porque cai no pé.

Mas também não precisava exagerar.

VELHA CBF
Como não cumpre em pé o que diz sentada, eis que a Casa Bandida do Futebol resolveu desfalcar os times brasileiros por causa da seleção pré-olímpica.

Veremos se São Paulo (Antony), Corinthians (Pedrinho e Mateus Vital), Atlético (Guga), Athletico (Renan Lodi), Santos (Rodrygo), Fluminense (Pedro) e Grêmio (Matheus Henrique) terão coragem de negar os jogadores, por mais que os próprios queiram ir, casos também do Inter (Iago) e do Cruzeiro (Murilo Paim).

Será preciso dizer à velha CBF que a festa acabou e aos jogadores que quem paga seus salários são os clubes.

A coluna aposta uma passagem de ida para Caracas que todos irão se curvar, excitados com a perspectiva de botar os garotos na vitrine, embora, o Santos, ao menos, não precise, porque Rodrygo já está de malas prontas para o Real Madrid.

OS 23 DE TITE
A convocação foi correta. Errado está mais uma passada de mão na cabeça de Neymar. Tite segue refém dos Neymar.

MAURO CEZAR PEREIRA: Encerrado o jogo Atlético 2 x 1 Flamengo, com o Galo atuando por todo o segundo tempo com 10 homens, devido à expulsão de Elias no final da primeira etapa, quando o placar era de 1 a 1; Abel Braga demorou a conceder entrevista. Na coletiva, voltou a minimizar a derrota, considerando-a como "normal", a exemplo do que dissera depois de perder para o Internacional, e alegou que o time foi líder de seu grupo na Libertadores, ganhou a Taça Rio, o Estadual e a (acredite) Florida Cup!

Conquistas pequenas para um elenco tão caro, reforçado depois de fechar 2018 como vice-campeão nacional. Mas que o treinador tenta supervalorizar para transformá-las em cortina-de-fumaça ante as deficiências de seu trabalho. O problema do Flamengo não reside pura e simplesmente em resultados, mas no desempenho, na maioria absoluta das vezes bem abaixo do esperado e daquilo que o grupo de jogadores pode oferecer. Algo que ele e seus amigos/defensores fingem não ver.

Abel Braga dando entrevista para a Globo - Foto: JOÃO CARLOS GOMES/LA MARCA COMUNICAÇÃO
Ou não veem mesmo. Por mais inacreditável que isso posso acontecer, ainda mais depois do segundo tempo pavoroso dos rubro-negros, ainda mais bagunçados como equipe depois das malucas trocas feitas pelo técnico. Com talentos que possui, o Flamengo vai se virar em um jogo ou outro, recuperando parte do toque de bola de 2018, acertando uma partida ou outra em sua postura defensiva, mas sempre longe do que deveria alcançar. Mesmo quando vence deixa a desejar.

Não sabia, mas a amizade, às vezes, cega.

BRUNO VOLOCH: Sem drama, mas sem fugir da realidade dos fatos.

O Flamengo pode sim perder para o Atlético-MG em Belo Horizonte.

Resultado absolutamente normal.

Só que alguns pontos ficaram claros na derrota por 2 a 1 contra um adversário que jogou com 10 todo segundo tempo.

Gabigol não merece ser titular. Merece um susto. O atacante não vem correspondendo e não é de hoje.

Gabigol, do Flamengo, contra o Atlético-MG - Foto: Alexandre Vidal
Abel viveu um dia pouco inspirado. Demorou para mexer no time e não deveria ter tirado Arrascaeta. A zaga, tão elogiada nos últimos jogos, teve um sábado para ser esquecido.

O Flamengo lembrou os tempos de Barbieri jogando apenas na base do chuveirinho. Terminou com 5 atacantes e completamente desarrumado em campo. Fica na conta de Abel.

O pior, além da derrota, é ver o Palmeiras abrir tão cedo na classificação. O discurso de que tem muito campeonato pela frente cola até a página 2.

Embora seja cedo para tirar qualquer conclusão, o Palmeiras, entrosado e com peças de sobra, é o time a ser batido. Ganhou fácil do Santos, considerado até então, a sensação do brasileiro.

COLUNA DO FLA: O Flamengo enfrentou o Atlético Mineiro nesse sábado (18), e perdeu por 2 a 1, na Arena Independência, pela quinta rodada do Campeonato Brasileiro. Com esse resultado, o Rubro-Negro acumula duas vitórias, duas derrotas e um empate. Apesar da vantagem de jogar com um atleta a mais em campo, depois da expulsão de Elias ao final do primeiro tempo, o Flamengo não conseguiu balançar as redes, para pelo menos garantir um empate fora de casa.

Após o jogo que aconteceu na Arena Independência, em Belo Horizonte, o jornalista Eugênio Leal, no programa Rodada Fox, da Fox Sports, destacou a quantidade de cruzamentos e escanteios da equipe carioca. Leal também abordou o domínio que o Rubro-Negro teve durante toda a partida, mas que não foi revertido em gols.

Bruno Henrique comemorando gol em Atlético-MG x Flamengo - Foto: Alexandre Vidal
— Só deu Flamengo, o Abel chegou a tirar um zagueiro, Léo Duarte, para colocar atacante, o Vitinho, botou o Lincoln no lugar do Arrascaeta. Depois foi para dentro, botou mais gente no ataque, e não conseguiu. Pressionou, martelou, cruzou 800 bolas da área, teve a perder de vista o número de escanteios, e a defesa do Atlético muito sólida se posicionou toda dentro da grande área e ficava dali só tirando. Teve defesa do Victor importante no segundo tempo, bolas que passaram raspando a trave. O Flamengo teve tudo para pelo menos buscar o empate, mas a bola não entrou. Mérito do Atlético Mineiro, azar do Flamengo, que teve um domínio completo, mas não conseguiu furar a zaga adversária.

O Flamengo ocupa a sétima posição na tabela do Brasileirão, com sete pontos. O próximo confronto será no domingo que vem (26), contra o Athletico Paranaense, pela sexta rodada do campeonato de pontos corridos, às 16h, horário de Brasília, no Maracanã.

COLUNA DO FLA: O Flamengo perdeu a partida por 2 a 1 contra o Atlético Mineiro, nesse sábado (18), na Arena Independência, pela quinta rodada do Campeonato Brasileiro. Os donos da casa abriram o placar com um gol de Cazares, aos 28 minutos do primeiro tempo. Mas os visitantes responderam logo depois, com Bruno Henrique, quando o cronômetro marcava 31 minutos. Mesmo com um jogador a mais, após a expulsão de Elias nos últimos minutos do primeiro tempo, o clube Rubro-Negro não conseguiu evitar o segundo gol de Chará, do time mineiro, no início da segunda etapa do jogo, e foi derrotado.

Após o jogo, durante o programa Rodada Fox, da Fox Sports, o jornalista Felipe Facincani criticou a atuação da defesa do Flamengo na partida contra o Atlético Mineiro. Facincani destacou a má atuação dos zagueiros, Rodrigo Caio e Léo Duarte, e destacou a quantidade de gols que a equipe Rubro-Negra já sofreu nas cinco últimas partidas que disputou, durante esta temporada.

Rodrigo Caio durante Atlético-MG x Flamengo - Foto: @PAULOTI
— Um time desse nível não pode levar sete gols em cinco jogos. Uma média de um gol por jogo para uma equipe que quer brigar pela parte de cima da tabela. Você já entrar com a certeza de que leva um gol te obriga a jogar de uma forma muito mais exposta, e às vezes muito mais insegura que seria o time que tem uma defesa muito mais sólida. Então começa no princípio básico de você saber se defender. Um time que entra tomando um gol é porque a defesa já tem um certo tipo de problema. Uma noite infeliz para os dois jogadores, do Rodrigo Caio e do próprio Léo Duarte, com erros individuais que geraram as jogadas que resultaram em gols do Atlético Mineiro.

Com esse resultado, o Flamengo continua na sétima posição da tabela do Campeonato Brasileiro, mas possui chances de cair na colocação, dependendo dos resultados dos jogos de Internacional, Bahia e Goiás, que estão atrás do Rubro-Negro com apenas um ponto de diferença. O próximo jogo será no domingo (26), contra o Atlhetico Paranaense, às 16h, horário de Brasília, no Maracanã.

FlamengoResenha

{facebook#https://www.facebook.com/FlamengoSouRubroNegro} {twitter#https://twitter.com/SiteFlaResenha} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/107993712547525207446} {youtube#https://www.youtube.com/channel/UCiHkjDj2ljgIbiv_zUvdG6g/videos}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget