Últimas Notícias

O DIA: Um xingamento nas redes sociais custou a demissão de Reginaldo Guilarducci, ex-funcionário de uma empresa multinacional. Ele acabou afastado na quarta-feira (20), após ofender o jornalista Mauro Cezar Pereira no Twitter. O motivo? A opinião do comentarista sobre a atuação do Flamengo na partida contra o Madureira, na véspera.

O comentarista criticou a atuação do time, apesar da vitória, o que deixou Guilarducci irritado. O mineiro de Santos Dumont, que assistia à partida pela televisão e acompanhava a repercussão no Twitter, decidiu responder.

"Sou um flamenguista fanático. Enquanto acompanhava, entrava em grupos de torcedores e amigos. Num momento que estava mais agitado com o jogo, o Mauro Cezar fez um post e eu comentei da seguinte forma: 'Vai tomar no c..., era para estar 7 a 1. Você é um b...'. Na verdade, eu poderia ter colocado que o comentário era uma b...", diz Reginaldo, arrependido.

Foto: Reprodução
O problema começou quando Mauro Cezar Pereira respondeu a ofensa. "Lá na empresa eles estimulam os funcionários a xingar as pessoas pura e simplesmente por discordar em algo sobre futebol?", indagou o comentarista, que no post usou o logo da companhia que empregava o torcedor.

A discussão não parou por aí: o próprio Mauro Cezar Pereira enviou um e-mail à ArcelorMittal, multinacional especializada em produção de aço, perguntando sobre o que a empresa tinha a dizer sobre o comportamento do funcionário. Guilarducci foi pego de surpresa com a demissão no dia seguinte à partida.

"Acordei cinco horas da manhã para trabalhar, trabalhei o dia todo e no final do horário fui chamado para o escritório do gerente. Quando eu cheguei, as conversas com o Mauro Cezar já estavam impressas na mesa", conta o supervisor de produção:

"O que tem a ver a Arcelor com o jogo do Flamengo? Eu estava em casa, com o meu celular, não com o celular corporativo. Estava na sala da minha casa. Posso ter errado de ter xingado, mas não tem nada a ver com a empresa".

'Internet não é terra sem lei', diz comentarista

Comentarista e blogueiro, Mauro Cezar Pereira soma 820 mil seguidores no Twitter. Entre fãs e críticos, o jornalista recebe constantemente ataques de 'haters', como são chamados os propagadores de ódio na Internet.

"Recebo uma quantidade absurda de ofensas e ameaças. Isso é crime, existem leis, já movi ação, fui ao Ministério Público, há um inquérito contra haters em andamento após depoimento de vários deles na delegacia. Depois de anos apanhando de quem age covardemente, cansei e resolvi tomar uma atitude", disse o comentarista.

No fim das contas, Guilarducci afirma que exagerou e se arrependeu. Já Mauro Cezar Pereira admite que não esperava que a empresa demitisse o torcedor:

"A decisão posterior é da empresa, não minha. Não sugeri que mandassem ninguém embora, esperava que fosse orientado e escrevi isso. Quando ele se desculpou, conversamos e me pediu que falasse com a companhia", explica o jornalista.

"Aceitei as desculpas e pedi que reavaliassem a situação ante o arrependimento dele. Ele tem família, e seu caso provavelmente fará com que outras pessoas, empregadas naquela empresa e em tantas outras, repensem antes de ofender moral, pública e gratuitamente as pessoas pelas rede", completa.

COLUNA DO FLAMENGO: O Flamengo encaminhou nesta quinta-feira (21) o acerto com o banco BS2, que irá ocupar a parte mais nobre da camisa rubro-negra, vaga após a saída da Caixa Econômica Federal. Em sua conta no Twitter, o vice-presidente de futebol do clube, Marcos Braz, revelou que o acordo está “muito bem encaminhado” como resposta a uma publicação polêmica do Fla nas redes sociais.

“Éramos para estar felizes com o patrocínio master, tudo muito bem encaminhado. Tivemos um começo de ano difícil. Vamos em frente“, escreveu o dirigente, se dirigindo aos torcedores.

A polêmica foi iniciada após uma publicação sobre o dia internacional contra a discriminação racial, realizada no perfil oficial do clube. Nela, é usado o termo “simpatizantes” para fazer referência à torcida, o que gerou grande revolta por parte dos rubro-negros. Questionado sobre o assunto por um torcedor, Marcos Braz indagou: “Falar o que? Muito sono. Boa noite“.

Confira abaixo a publicação feita pelo Flamengo:

BLOG DO MAURO CEZAR PEREIRAO Flamengo está perto de anunciar novo patrocínio master com um banco digital, mas dentro do clube há resistências. Devido à quantia, considerada inicialmente pequena (R$ 15 milhões a R$ 20 milhões anuais), e pela possibilidade, remota, de o valor alcançar mais dígitos. O fato de não ser uma grande instituição bancária também desperta dúvidas e insegurança. Na gestão Eduardo Bandeira de Mello foi firmado acordo com a Carabao, que pagaria milhões e ocuparia o espaço mais nobre na camisa, mas a bebida energética deixou a parceria sem alcançar metas sonhadas.

A possibilidade de desvalorização da marca também preocupa. Há quem preferisse, neste caso, esperar mais até que fosse feito um acordo com outra companhia, algo mais compatível com o potencial do Flamengo. Até o ano passado, a Caixa Econômica Federal colocava nos cofres rubro-negros R$ 25 milhões por ano. E segundo estudo realizado por César Grafietti, Consultor de Gestão e Finanças do Esporte e também do Itaú BBA, parece impossível o patrocínio/parceria chegar a R$ 30 milhões esperados pelo clube. Para tal, torcedores do mesmo deverão utilizar intensamente os serviços da instituição, das mais variadas formas, complexo até para uma legião tão grande.

Foto: Gilvan de Souza
Por esse modelo, o volume aumentaria com torcedores contraindo empréstimos, usando o cartão (débito e crédito), cheque especial e naquele banco aplicando dinheiro. De maneira que tais ações gerem um montante gigantesco, para que a fatia de patrocínio que caberia ao Flamengo chegue ao valor pretendido. Utilizando como referência o balanço financeiro do BMG, que está na camisa do Corinthians e é o maior dos bancos que estão patrocinando clubes, a simulação de Grafietti mostra cifras assustadoras. É preciso que a torcida tome emprestado R$ 1,37 bilhão para que o clube chegue aos sonhados R$ 30 milhões anuais.

Esse valor varia de acordo com o tamanho da carteira de cada instituição. Sendo exatamente este o mecanismo, para gerar tamanho patrocínio, a "Nação Rubro-Negra" precisaria movimentar neste banco digital o equivalente um valor igual ou maior ao dos corintianos com o BMG. Seguindo o mesmo exemplo, R$ 1,37 bilhão são equivalentes a € 317.500 milhões. Hoje, todo o elenco do time profissional está avaliado em € 96,15 pelo site Transfermarket. Se o banco parceiro do Flamengo não tiver o tamanho do BMG, provavelmente esse valor a ser atingido poderá ser ainda maior para chegarem a R$ 30 milhões/ano.

Para que um banco tenha lucro líquido de R$ 60 milhões*
50% para o banco (R$ 30 milhões)
50% para o clube (R$ 30 milhões)
* banco precisará ter uma carteira de crédito de R$ 1,37 bilhão

Tamanhos das carteiras de crédito de bancos digitais?
BMG – R$ 9,2 bilhões
Inter – R$ 3 bilhões
Renner – R$ 931 milhões

O GLOBO: Por Diogo Dantas e Venê Casagrande

Os dirigentes do Flamengo foram procurados, mas, como de praxe, não comentaram sobre negociações.

Durante as tratativas, o rubro-negro fez uma montagem com a camisa número 1 do clube, a vermelha e preta, e apresentou ao Banco BS2 como ficaria a marca estampada.

A cor usada foi branca.

Marca do Banco BS2 na camisa do Flamengo - Foto: Divulgação

O GLOBO: Diogo Dantas e Venê Casagrande

O Flamengo acertou, nesta quinta-feira, a parceria com o Banco BS2 para ser o patrocinador master do clube. O acordo terá validade até dezembro de 2020 e renderá o valor fixo de 15 milhões de reais por ano, mais bonificações. O montante pode ser considerado atrativo e se tornar o maior acordo dentre os clubes brasileiros, exceto Palmeiras, que "vendeu" o uniforme inteiro.

Explica-se: além dos 15 milhões fixos, a parceria vai render mais lucro aos cofres do Flamengo de acordo com outras variáveis. A mais interessante é que o clube é sócio na receita geral do Banco BS2 como um todo e não apenas no "produto Flamengo", como acontece com o Cruzeiro e Corinthians, por exemplo.

Banco BS2 - Foto: Divulgação
O que isso quer dizer? O Rubro-Negro vai ter participação em qualquer conta aberta e serviços que forem contratados por clientes, independentemente se for torcedor ou não. Por se tratar da maior torcida do Brasil, o Flamengo acredita que possa dobrar o valor fixo e chegar na casa dos 30 milhões de reais de lucro na parceria com o Banco BS2.

PANORAMA ESPORTIVO: Por Diogo Dantas e Venê Casagrande

O Flamengo prepara o anúncio do acordo com o banco online BS2 até dezembro de 2020 para as próximas horas. O novo patrocinador master pagará ao clube rubro-negro R$ 15 milhões por ano, fixos, mas a quantia pode variar e superar os R$ 25 milhões da Caixa Econômica, que deixou o espaço mais nobre da camisa em 2019.

A diretoria rubro-negra fechou os últimos detalhes nesta quinta-feira, na Gávea, com representantes da empresa, que já posaram para foto com os dirigentes. O novo patrocinador exigirá metas do Flamengo na abertura de contas por parte de seus torcedores. Com isso, pagará ao clube bonificações.

Comemoração de Gabigol pelo Flamengo - Foto: Alexandre Vidal
Vale lembrar que o contrato com o banco precisa ser aprovado pelo Conselho Deliberativo do Flamengo, que deve convocar reunião para debater o tema na próxima semana.

O GLOBO: A diretoria do Flamengo recebeu a confirmação de que deve ter o alvará definitivo do Ninho do Urubu até a próxima terça-feira.

O documento será emitido na próxima semana depois de o clube dar entrada nesta quinta-feira no Certificado de Aprovação do Corpo de Bombeiros.

O certificado será anexado ao Termo de Ajustamento de Conduta assinado junto à corporação, e é condição para a liberação total do Centro de Treinamento.

Representantes do Flamengo estiveram na Prefeitura para regularizar a situação e estão otimistas com o desfecho.

CT Ninho do Urubu, do Flamengo - Foto: Alexandre Vidal
Vale lembrar que a abertura para treinamento da base seria permitida, mas não o pernoite, uma vez que ainda há uma decisão da justiça proibindo a presença de menores dormindo no local.

EXTRA GLOBO: A nova camisa do Flamengo, que será lançada no próximo sábado, contém uma tecnologia antipirataria que não apareceu nos modelos vazados na internet nos últimos dias.

A Adidas entregou nas lojas do clube o uniforme e foi constatado uma espécie de 3D, que dificulta a falsificação. Especialmente quando se tira foto do novo modelo.

Nas lojas oficiais do Flamengo as camisas custarão a partir de 249,90. O clube ganha em dobro pois alem dos royalties que o fornecedor paga, as lojas oficiais do Flamengo também pagam ao clube.

Nova camisa do Flamengo 2019-2020 - Foto: Divulgação
As vendas terão início no sábado nas lojas oficiais e no site loja.flamengo.com.br. As entregas em todo o Brasil foram bem sucedidas e o produto também estará no Maracanã no Fla-Flu de domingo.

Foto: Divulgação

FlamengoResenha

{facebook#https://www.facebook.com/FlamengoSouRubroNegro} {twitter#https://twitter.com/SiteFlaResenha} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/107993712547525207446} {youtube#https://www.youtube.com/channel/UCiHkjDj2ljgIbiv_zUvdG6g/videos}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget