Árbitro de Flamengo x Palmeiras é "especialista" em VAR

MARCEL RIZZO: Em meio à enxurrada de reclamações contra arbitragem, a CBF (Confederação Brasileira de Futebol) sorteou para Flamengo x Palmeiras, sábado (27), o paranaense Rafael Traci, 37, que tem tido atuações bem avaliadas pela cúpula da confederação. Mas há um detalhe importante com relação a ele: Traci é considerado hoje um dos principais especialistas em VAR (árbitro de vídeo) no Brasil.

A tecnologia não está sendo usada no Campeonato Brasileiro, e nem deve ser em 2018, mas vira protagonista a cada rodada da competição quando ocorrem erros como o de segunda (22), em Inter x Santos. O mineiro Ricardo Marques Ribeirodemorou mais de seis minutos para anular gol de Leandro Damião, marcando impedimento de maneira errada. Após o jogo, mais uma vez a direção do Inter pediu o VAR no torneio e reclamou que a equipe de arbitragem pode ter tentado esperar o replay da TV (jogo transmitido pelo SporTV e pay-per-view) para tomar uma decisão, o que não ocorreu antes da definição de Ribeiro.

Rafael Traci - Foto: Divulgação
Traci não terá ajuda do VAR no sábado, mas sua experiência com a tecnologia pode fazer com que lide melhor com situações como a ocorrida no Beira-Rio, na avaliação de membros da CBF — a análise é a de que o ''fantasma'' do VAR possa estar pressionando os árbitros neste momento no Brasil, já que sabem que qualquer falha entrará na conta da tecnologia.

O árbitro de vídeo esteve em 14 partidas organizadas pela CBF em 2018, todas na Copa do Brasil. Traci foi o VAR em três delas, o segundo mais utilizado na função atrás apenas de Wilton Pereira Sampaio, que por quatro vezes chefiou o vídeo no campeonato mata-mata da confederação brasileira.

Sampaio é tido como o mais gabaritado no Brasil para a função, tanto que foi para a Copa da Rússia, entre junho e julho, como um dos 13 árbitros de vídeo escalados. Em dezembro ele estará no Mundial de Clubes da Fifa para trabalhar no campo, mas também na sala de VAR se necessário. Essa versatilidade, por sinal, o fez ser escolhido como um dos representantes da América do Sul nessa competição. Traci é o segundo mais bem avaliado, logo atrás de Sampaio.

Dentro de campo, Traci apareceu em 13 jogos da Série A em 2018, com média de cinco cartões amarelo por confronto (não deu vermelho a ninguém). O encontro promete ser tenso no Maracanã. Frente a frente estarão o líder (Palmeiras) e o vice-líder (Flamengo), isso poucos dias depois de os palmeirenses reclamarem muito da arbitragem de André Luiz de Freitas Castro na vitória de 2 a 1 sobre o Ceará, no domingo (21).

O clube chiou que teve jogadores que estavam pendurados recebendo o terceiro cartão amarelo — foram os casos de Bruno Henrique, Mayke e Lucas Lima. Suspensos, eles não poderão enfrentar o Flamengo. No caso da advertência de Lucas Lima, Castro escreveu na súmula que foi por faltas insistentes, mas o meia palmeirense cometeu uma o jogo todo.

O presidente do Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello, também tem reclamado da arbitragem com frequência nos últimos meses. Em setembro, não gostou da escalação de Bráulio da Silva Machado para a partida semifinal da Copa do Brasil contra o Corinthians. O árbitro esteve no jogo do primeiro turno do Brasileiro entre Palmeiras e Flamengo, em junho, e expulsou três jogadores de cada time depois de briga generalizada.

Traci não terá ajuda do VAR no sábado, mas sua experiência com a tecnologia pode fazer com que lide melhor com situações.

Postar um comentário

[facebook]

FlamengoResenha

{facebook#https://www.facebook.com/FlamengoSouRubroNegro} {twitter#https://twitter.com/FlamengoResenha} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/107993712547525207446} {youtube#https://www.youtube.com/channel/UCiHkjDj2ljgIbiv_zUvdG6g/videos}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget