Fla será investigado por comissões envolvendo Vitinho e Paquetá

GLOBO ESPORTE: Eduardo Bandeira defendeu a negociação de Paquetá na manhã desta sexta, mas, no período eleitoral, o assunto continua rendendo nos bastidores da Gávea. O Conselho Deliberativo do Flamengo vai abrir inquérito, na próxima segunda-feira, para investigar a venda do jogador para o Milan. A compra de Vitinho, em julho, também será apurada.

O inquérito será aberto pelo presidente do Conselho Deliberativo, Rodrigo Dunshee, que também é vice da chapa de oposição que concorre nas eleições do Flamengo. As principais críticas em relação à venda de Paquetá são em relação ao momento – uma vez que o Flamengo está na reta final do Brasileiro – e ao valor abaixo da multa rescisória de 50 milhões de Euros. O meia foi negociado por 35 milhões de euros, mas o Flamengo receberá 24,5 milhões de euros, em quatro parcelas.

Lucas Paquetá e Vitinho no Flamengo - Foto: Staff Images
- Essa transação do Paquetá tem características fora do padrão que chamam atenção. A janela só abre em janeiro, mas a venda está sendo feita no meio do campeonato. Do preço total, 30% vão para uma empresa. É grave o fato de a venda ser feita por valor muito abaixo da multa. Eu, como presidente do Conselho Deliberativo, não posso ter outra atitude que não seja apurar essa negociação. Será aberto um inquérito para estudar o que aconteceu. Acho muito estranho, acho que tem outros interesses – disse Dunshee.

A compra de Vitinho por 10 milhões de Euros, em julho, junto ao CSKA também será investigada no inquérito. Dunshee quer investigar supostas comissões pagas a empresários no exterior.

- Essa comissão também vai investigar a compra do Vitinho. Eu soube nessa semana que o Flamengo, além dos 10 milhões de Euros, assumiu obrigação de pagar comissão de empresários no exterior. Isso é uma mudança de padrão. Quem vende é que paga a comissão. Isso tem que ser apurado - frisou o presidente do Conselho Deliberativo.

Intrigas aumentam com proximidade das eleições

Sobre as críticas de Bandeira, que relaciona os inquéritos ao período eleitoral, Dunshhe rebateu.

- Eu, como presidente de poder, tenho obrigação de apurar todos os prejuízos ao Flamengo. É o meu conselho que julga o Bandeira. Ele gerou um potencial prejuízo ao Flamengo. Nosso melhor jogador está indo embora, e vamos investigar no Conselho Deliberativo, como já foi feito em outras ocasiões no passado. O Conselho vai fundo nessa investigação com o apoio do Conselho Fiscal e demais poderes do clube.

Bandeira: "Deixem o Flamengo em paz"

Na manhã desta sexta-feira, Eduardo Bandeira condenou, em coletiva de imprensa, os ataques pessoais da oposição. Mais uma vez ele relacionou às críticas ao período eleitoral e defendeu a negociação de Paquetá.

- O propósito dessa conversa é passar a minha indignação com relação às declarações que estão sendo veiculadas pelo candidato da principal chapa de oposição, em que se levanta suspeita sobre a minha conduta na transação do Paquetá. Não imaginava, sinceramente, que neste processo eleitoral, algo sempre traumático. Temos tentado levar o debate para o campo das ideias, mas é difícil ver acusações de que eu teria manipulado a transação do Paquetá para atingir interesses pessoais... Deixem o Flamengo em paz - pediu Bandeira.

Bandeira disse que o silêncio é relação à venda de Paquetá é um pedido do Milan, mas garantiu que tudo será esclarecido com transparência, no momento certo.

- Não existe nada que justifique acusações do plano pessoal. Temos um acordo com o Milan de só divulgar os detalhes mais tarde. E o Flamengo é extremamente transparente. Vamos colocar tudo à disposição dos sócios. Não tem nada de errado para responder. Foi assim nesses seis anos. Os detalhes da negociação do Paquetá serão expostos como combinado e tudo será esclarecido. Datas, valores e condições - ressaltou o presidente o Flamengo.

Novo inquérito

Não será o primeiro inquérito para investigar Eduardo Bandeira nesse período eleitoral.

O presidente do Conselho de Adminsitração, Bernardo Amaral, seu vice Marcos Bráz e o secretário, Marco Aurélio Assef - todos integrantes da chapa de oposição -, entraram com pedido de investigação contra o presidente Eduardo Bandeira de Mello, junto ao Conselho Deliberativo.

O motivo é o fato de o presidente ter entrado na Justiça comum contra os poderes do clube na disputa pela cor azul nas eleições do Flamengo.

Dunshee quer investigar supostas comissões pagas a empresários no exterior.

Postar um comentário

[facebook]

FlamengoResenha

{facebook#https://www.facebook.com/FlamengoSouRubroNegro} {twitter#https://twitter.com/FlamengoResenha} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/107993712547525207446} {youtube#https://www.youtube.com/channel/UCiHkjDj2ljgIbiv_zUvdG6g/videos}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget