Rhodolfo fala de recuperação, elogia Léo Duarte e sonha com título

TORCEDORES: Contratado pelo Flamengo na temporada passada, o zagueiro Rhodolfo briga para se firmar como titular da equipe. O defensor abriu o jogo em entrevista exclusiva para o TORCEDORES.COM.

Além de falar sobre a recuperação de um edema, disputa pela titularidade no Flamengo, chegada de Dorival, futuro e lideranças no elenco, Rhodolfo elogiou bastante o jovem zagueiro Léo Duarte. Confira:

Qual a expectativa para reta final de Campeonato Brasileiro? Acredita que a disputa pelo título dure até a última rodada?

A expectativa é sempre a melhor possível. Acredito que (a briga pelo título) irá até o final do campeonato, porque têm grandes clubes disputando o título. Vamos fazer de tudo para a taça ficar com a gente.

Rhodolfo, Lucas Paquetá e Geuvânio no Flamengo - Foto: Gilvan de Souza
Está totalmente recuperado da lesão que tirou você de algumas partidas recentes?

Na verdade eu não tive lesão e sim um edema. Estou totalmente pronto para ajudar o time. Venho treinando forte esperando pela minha oportunidade.

Infelizmente, você sofreu algumas lesões na temporada. Algum motivo especial para isso? Pensa em pedir alguma preparação especial na pré-temporada do ano que vem?

Temos que ter calma para analisar os fatos. Agora, por exemplo, não tive lesão e as pessoas disseram que tive. Na verdade foi um edema, uma dor, como divulgado pelo clube, inclusive. Não tenho que pedir (preparação especial), o Flamengo já faz trabalho individualizado com cada atleta. É manter a pegada para estar 100% quando solicitado.

Muitos jogadores falam que o mais angustiante da profissão é se lesionar. Como você cuida do psicológico quando isso ocorre?

Ninguém gosta de ficar de fora, seja qual for o motivo, mas estou muito bem fisicamente e totalmente à disposição do professor Dorival.

No início do ano, a disputa por posição na zaga era com jogadores experientes (você, Juan e Réver). Depois do início do Brasileirão, jovens como Léo Duarte e Thuller deram conta do recado e também entraram na briga. Como você vê essa disputa?

É uma disputa saudável. Mostra que o Flamengo está muito bem servido, não só na defesa, mas em todas as posições. Temos um elenco qualificado, que tem nos permitido jogar de igual para igual contra qualquer time e disputar títulos nos últimos anos.

Léo Duarte tem mantido uma boa regularidade em 2018. Como vê o potencial dele para o presente e futuro?

Além de excelente atleta, Léo (Duarte) é uma pessoa do bem. Um cara querido pelo grupo, pela humildade, por sempre trabalhar com seriedade. Tem um futuro brilhante. Torço por isso.

Qual a principal diferença no trabalho do experiente Dorival Jr para o jovem Maurício Barbieri? A mudança teve algum impacto no time?

Não houve mudanças drásticas. O próprio professor Dorival disse que é impossível mudar taticamente um time que está acostumado a jogar de uma maneira desde o início do ano. Ele focou em motivar muito o grupo e mostrar que ainda é possível ser campeão. E, claro, tem feito alguns ajustes pontuais que acha necessário.

Você tem contrato com o Flamengo para ano que vem. Qual sua expectativa para 2019? Pensa em renovar seu contrato?

Deixo para meus representantes tratarem desses assuntos. Gosto do clube e da cidade, mas agora estou totalmente focado na reta final do Campeonato Brasileiro.

Fora do Brasil você defendeu apenas o Besiktas. Tem planos de voltar a atuar na Europa?

Todo atleta sonha em jogar na Europa e eu tive este prazer. Este tema deixo para meus representantes. No momento, a cabeça está integralmente no Flamengo.

O empréstimo de Réver com o Flamengo acaba no fim de 2018. Caso o jogador não permaneça no clube, quem você enxerga com perfil para assumir a braçadeira de capitão? Você toparia?

Já fui capitão, mas não é uma coisa primordial pra mim. Temos inúmeros líderes no elenco e acho que todos pensam igual a mim. Importante é ganhar títulos, independentemente de quem use braçadeira ou faça gol.

Como foi aquele episódio com o Vizeu na vitória diante do Corinthians ano passado? Léo Duarte deu uma entrevista descontraída dizendo que você entrou bufando no vestiário e Vizeu se escondeu.

Aquilo é passado, já foi superado. O que ocorreu ali vai ficar ali. Torço pelo Vizeu e sei que torce por mim também.

Você passou por grandes clubes no Rio, São Paulo, Rio Grande do Sul, Curitiba… Existe diferença nessas regiões?

Joguei em grandes clubes, com pressão imensa, camisas pesadas, mas tudo é proporcional. O Flamengo tem a maior torcida do Brasil, então isso já diz muito.

Rhodolfo chegou ao Flamengo em Junho de 2017 e assinou contrato até 2019.  Antes de passar pelo Besiktas, da Turquia, o zagueiro defendeu Grêmio (2013-2015), São Paulo (2011-2013) e Atlético-PR (2002-2010), sendo de 2002 a 2006 nas divisões de base da equipe do Paraná.

O Flamengo já faz trabalho individualizado com cada atleta. É manter a pegada para estar 100% quando solicitado.

Postar um comentário

[facebook]

FlamengoResenha

{facebook#https://www.facebook.com/FlamengoSouRubroNegro} {twitter#https://twitter.com/FlamengoResenha} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/107993712547525207446} {youtube#https://www.youtube.com/channel/UCiHkjDj2ljgIbiv_zUvdG6g/videos}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget