Candidatura de Lomba é aprovada, mas com licença da Receita F.

GLOBO ESPORTE: O capítulo "elegibilidade de Lomba" teve novo desdobramento nesta noite de terça-feira, na sede do Flamengo na Gávea, Zona Sul do Rio. Em votação, a maioria do Conselho de Administração - 28 votos a 23 - ratificou o relatório da Comissão Permanente Eleitoral e manteve as ressalvas, mas aprovou a candidatura de Ricardo Lomba à presidência do clube.

O parecer fazia recomendações à elegibilidade de Lomba: ele teria que se licenciar do cargo na Receita Federal e ficaria impedido de exercer a presidência em relacionamentos com as esferas públicas. Como a hipótese de afastamento do emprego é descartada pelo atual vice-presidente de futebol, a chapa "Avança Mais" vai avaliar se recorre ao Conselho Deliberativou ou até a Justiça para que ele possa disputar a eleição sem restrição alguma.

Foto: Divulgação
- A gente ainda vai refletir, a decisão é muito recente e ainda não conversei com o Lomba. A mensagem principal é que a candidatura está homologada. Era um risco, mas isso foi totalmente afastado. Ele é candidato e espero que seja eleito em dezembro - disse o advogado da chapa, Wagner Monteiro.

Chapa cita uso eleitoral; secretário reage

O representante de Lomba e da Chapa Rosa minimizou as ressalvas do conselho e lamentou a decisão. Segundo Monteiro, o parecer deve ser usado com "fins eleitorais" pelos adversários. Mesmo assim, o advogado confirmou não só a candidatura do cliente como descartou o afastamento do cargo na Receita.

- O parecer da comissão eleitoral reconhecia a elegibilidade do Lomba, mas com duas ressalvas. Na verdade, recomendações, de que ele se afastasse do cargo público a partir da homologação porque, se for eleito, não vai ter devoção total ao cargo porque vai ter que cumprir horário mínimo na Receita Federal. Na nossa opinião, isso não afeta a elegibilidade, mas nós queríamos o recurso para que isso não fosse usado com fins eleitorais. Infelizmente, não foi possível por uma eleição apertada.

- O Lomba é candidato, nada muda e ele não pretende se afastar do cargo público a partir de amanhã - completou Wagner.

Secretário do Conselho de Administração e membro tanto da comissão eleitoral quanto da jurídica, Marco Aurelio Asseff se irritou com as impressões da chapa de Lomba. Ele aproveitou o resultado da votação para defender os integrantes das comissões e o caráter técnico da decisão.

- Quando o recorrente atacou o parecer, sob suspeita de proveito político, foi quando fortaleceu a tese da comissão eleitoral, que é composta por homens íntegros, desembargadores e ex-desembargadores. O plenário considerou que a decisão foi técnica, foi jurídica.

Entenda o caso: a Comissão Jurídica do Flamengo cita a lei federal 8.122, que estabelece regras para servidores públicos. Entre elas, não ter participação direta ou indireta de agentes públicos em sociedades privadas. A defesa de Lomba afirma que o clube não se enquadra nessa leia, pois "não possui natureza jurídica de sociedade privada, constituída para o exercício de atividade econômica, mas, sim, de associação sem fins lucrativos".

A eleição do Flamengo está marcada para o dia 8 de dezembro. São candidatos, além de Lomba, Rodolfo Landim, Marcelo Vargas e José Carlos Peruano.

Lomba é funcionário da Receita Federal há mais de duas décadas. No mandato de Bandeira ele foi vice-presidente do Conselho Deliberativo - está afastado para exercer a vice-presidência de futebol. A "Chapa Rosa - Avança Mais" tem parecer do advogado e grande benemérito Onurb Couto Bruno, que não vê "impedimento legal ou estatutário" para Lomba concorrer à presidência.

Veja nota oficial da "Avança Mais" divulgada após decisão do Conselho:

"É com muita indignação que recebemos a decisão do Conselho de Administração do Clube de Regatas do Flamengo validando as ressalvas da Comissão Eleitoral à candidatura de Ricardo Lomba à presidência do clube.

Nosso clube construiu uma reputação importante nos últimos anos de credibilidade, lisura em todos os seus processos e seriedade perante o mercado em um mundo com tantas dúvidas sobre honestidade como é o do futebol. Nos impressiona que os interesses políticos escusos, baseados unicamente em desejos pessoais, sem pesar os anseios da instituição, sejam colocados em evidência, arranhando o que foi construído com muito trabalho.

Ricardo Lomba já provou que está apto a exercer a vice-presidência de futebol e futuramente a presidência do Flamengo. Tem 50 anos, uma longa e honesta carreira na Receita Federal, jamais teve seu nome citado em processos, investigações policiais ou negociatas duvidosas. É ficha limpa, pai, marido e um cidadão exemplar. Não aceitaremos que decisões de caráter duvidoso tentem prejudicar sua caminhada, que colocará o nosso amado clube na sequência do caminho de evolução, vitórias e títulos, pautados unicamente na honestidade, trabalho e, acima de tudo, governança.

É imperativo que a concorrência à presidência seja feita através de um caminho limpo, dentro do clube, com clareza, debate de ideias, história de vida, currículos e principalmente explicitando a todos os associados a ficha de cada candidato, suas reais intenções, como aliás nosso grupo fez nos últimos seis anos, sem se ausentar do convívio com o sócio em momento algum.

Por fim, não temos nada a esconder. Convidamos os associados a questionar os porquês dessa duvidosa decisão e cobrar esclarecimentos sobre ações que realmente importam. Não é o candidato da Chapa Rosa que deve explicações.

Não custa lembrar: ISSO AQUI É FLAMENGO!"


O capítulo "elegibilidade de Lomba" teve novo desdobramento nesta noite de terça-feira, na sede do Flamengo na Gávea.

Postar um comentário

[facebook]

FlamengoResenha

{facebook#https://www.facebook.com/FlamengoSouRubroNegro} {twitter#https://twitter.com/FlamengoResenha} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/107993712547525207446} {youtube#https://www.youtube.com/channel/UCiHkjDj2ljgIbiv_zUvdG6g/videos}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget