Base do Flamengo busca recomeço após tragédia

GLOBO ESPORTE: Aos poucos, o Flamengo tenta deixar o luto para voltar à luta. Quase duas semanas após a tragédia que matou dez meninos e marcou a história do clube, as categorias de base buscam recomeçar. Nesta quinta-feira, os garotos do sub-20 passam por exames médicos na Gávea e dão os primeiros passos 13 dias depois do incêndio que atingiu um alojamento no Ninho do Urubu – desde então, as atividades estavam suspensas.

É um recomeço também para os funcionários do clube, e a diretoria buscou um apoio psicológico para todos que trabalham diretamente com as categorias de base. Na última segunda-feira, promoveu uma palestra motivacional na Gávea para cerca de 200 pessoas com dois missionários, Dunga PHN e Astromar Braga, que foram convidados por uma psicóloga rubro-negra. O encontro também contou com a presença do segurança Benedito Ferreira, responsável por salvar a vida de ao menos três jovens no incêndio. Considerado herói, ele ficou muito abatido após a tragédia e vem sendo amparado pelo clube.

Foto: Divulgação
– O lema "do luto à luta" foi uma ideia nossa, uma proposta para que o dia tivesse um tema central. Inclusive a logo foi com dois símbolos, um na cor negra, outro de vermelho, fazendo a passagem. Que todos saíssemos de um luto apenas para irmos à luta, afinal de contas mais de 300 crianças têm seus sonhos para alcançar, famílias para serem consoladas e toda uma equipe profissional que não pode perder a motivação. Trabalhamos exatamente isso, o orgulho dos profissionais de trabalhar no Flamengo – explicou Dunga por telefone ao GloboEsporte.com.

A ação faz parte do plano de apoio e suporte aos familiares das vítimas, aos atletas sobreviventes e aos funcionários do clube que vem sendo planejado, desenvolvido e executado pelo Departamento de Psicologia do Futebol de Base do Flamengo, sob o comando das psicólogas Michele Rizkalla e Duda Wolf.

O missionário, que mora em Cachoeira Paulista, no interior de São Paulo, deu detalhes do clima que encontrou na Gávea devido à tragédia. Apesar da tristeza ainda latente, Dunga ressaltou a força de vontade no olhar dos funcionários, que se comoveram:

– Todos estavam conscientes, entristecidos, mas dispostos a encontrar soluções. Fazer valer a primeira frase do hino: "Uma vez Flamengo, sempre Flamengo". Apesar do fato, não queremos aliviar a culpa de ninguém, mas ter a responsabilidade de recomeçar. Pude perceber isso no olhar deles, desde a tia da cozinha, observadores, diretores, técnicos, preparadores físicos... Foi uma comoção bonita. A missão do Flamengo, como de outros clubes, é formar para o país cidadãos que têm nessa modalidade a chance de ser um pouco mais felizes.

Outras categorias seguem suspensas
Será um retorno gradual. Em um primeiro momento, apenas atletas do sub-20 vão se reapresentar. Como todos já têm contratos profissionais, nenhum deles morava no Ninho do Urubu. O próximo desafio será a estreia da Copa do Brasil da categoria, contra o Ceilândia-DF, em jogo único.

O local e a data serão sorteados nesta quinta, mas a partida acontece entre os dias 12 e 14 de março. A equipe ainda tem a Copa do Brasil e o Campeonato Brasileiro da categoria, que em 2019 será disputado pela primeira vez com 19 rodadas na fase de classificação.

Enquanto o sub-20 retoma as atividades nesta quinta, outras categorias seguem suspensas. O Flamengo ainda não definiu a data de reapresentação, há quem acredite que possa acontecer no início da próxima semana. Mas é possível que os times sub-17 e sub-15 – ambos que tinham atletas envolvidos no incêndio – só voltem a treinar após o Carnaval.

Devido à indefinição, o Flamengo solicitou à Ferj o adiamento de suas partidas nas duas primeiras rodadas do Estadual nas duas categorias, e os jogos devem ser remanejados. A estreia no Carioca Sub-17, por exemplo, estava prevista para 16 de março, contra o Bangu. No entanto, a tendência é que os meninos só voltem a campo no dia 30, diante do Barra da Tijuca, na Gávea.

Além do Estadual, a categoria ainda disputa o Brasileiro, que começa em abril. Atual campeão, o Flamengo disputa a Copa do Brasil no segundo semestre.

Sem Ninho, Cefan e Gávea são opções
Com a Justiça proibiu, por tempo indeterminado, que menores de idade participem de atividades e até mesmo entrem no centro de treinamento do Flamengo, a reapresentação não será no Ninho do Urubu. Apenas o elenco profissional está tendo atividades no local.

A quinta-feira será de exames médicos na Gávea para os cerca de 30 jogadores do elenco sub-20. O departamento de futebol ainda decide onde serão os treinos, a partir de sexta-feira. A sede do clube é uma opção, mas o Cefan, em Duque de Caxias, também é avaliado. O CT costuma receber as atividades do time feminino de futebol Flamengo-Marinha.

O CFZ é outra opção, embora pese contra o fato de ter a maior parte dos gramados disponíveis serem sintéticos. O time sub-17 chegou a treinar no local no ano passado, durante a reforça dos campos 1 e 2 do Ninho do urubu.

Será um retorno gradual. Em um primeiro momento, apenas atletas do sub-20 vão se reapresentar.

Postar um comentário

[facebook]

FlamengoResenha

{facebook#https://www.facebook.com/FlamengoSouRubroNegro} {twitter#https://twitter.com/SiteFlaResenha} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/107993712547525207446} {youtube#https://www.youtube.com/channel/UCiHkjDj2ljgIbiv_zUvdG6g/videos}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget