Flamengo investiu 9 vezes mais na Base que seus rivais somados

ESPN: Segundo um estudo feito pelo Itaú BBA em cima da saúde financeira dos 27 maiores times do Brasil, e publicado em setembro do ano passado (portanto, analisando os balanços da temporada 2017), o Flamengo é um dos clubes mais ajustados do país neste aspecto - tanto é que ganhou nota 10 na avaliação.

No entanto, os números apresentados pelo banco mostram que o time rubro-negro investe uma quantia ínfima em suas categorias de base, em comparação com o que é gasto com o elenco profissional.

"Os investimentos cresceram substancialmente em 2017. Na base (formação de atletas) saiu de R$ 6 milhões para R$ 9 milhões, mas na montagem do elenco profissional o clube aportou R$ 83 milhões", diz trecho do estudo.

Ou seja: o Fla investiu na base cerca de 11% (10,84%, para ser exato) do que colocou no profissional em 2017.

Foto: Gilvan de Souza
Essa questão foi até analisada pelo jornal El País, o mais importante da Espanha, que citou o Fla como um dos times mais ricos do Brasil e que investiu R$ 23 milhões no CT para o profissional, enquanto os garotos dormiam em contêineres no mesmo espaço.

De acordo com o Itaú BBA, porém, não é apenas o Rubro-Negro que injeta menos grana nas canteras que na equipe adulta.

O mesmo estudo mostra que, entre 2016 e 2017, o investimento na base caiu de R$ 222 milhões para R$ 169 milhões, somando todas as equipes analisadas.

Proporcionalmente, o valor destinado a este fim também perdeu importância dentro dos investimentos totais, com 13% do total no ano passado, o mais baixo nos últimos cinco anos.

Aquisições dos direitos de jogadores, por sua vez, subiram de 50% para 68%.

COMPARAÇÃO COM OUTROS TIMES
Mesmo investindo "pouco" na base em comparação com o profissional, o Fla lidera com sobras na comparação com seus rivais de Rio de Janeiro.

Segundo o Itaú BBA, as categorias inferiores de Vasco, Fluminense e Botafogo receberam, somadas, apenas R$ 1 milhão em 2017.

Vale citar que este número considera investimentos diretos na formação de novos jogadores, mas não engloba despesas com hospedagem, transporte e alimentação.

Por outro lado, os três clubes do Rio gastaram juntos R$ 31 milhões em seus elencos profissionais no período.

O dinheiro colocado pelo Rubro-Negro na cantera, porém, é bem menor se comparado ao que dois clubes paulistas gastam.

De acordo com o estudo, o São Paulo injetou R$ 22 milhões em Cotia em 2017.

Por outro lado, foram R$ 82 milhões utilizados pela equipe do Morumbi em seu plantel profissional.

Também na capital paulista, o Palmeiras colocou R$ 16 milhões na base no mesmo período analisado.

Proporcionalmente, porém, a conta ficou semelhante ao do Fla, já que foram usados R$ 161 milhões no elenco adulto.

Segundo o Itaú BBA, as categorias inferiores de Vasco, Fluminense e Botafogo receberam, somadas, apenas R$ 1 milhão em 2017.

Postar um comentário

[facebook]

FlamengoResenha

{facebook#https://www.facebook.com/FlamengoSouRubroNegro} {twitter#https://twitter.com/SiteFlaResenha} {google-plus#https://plus.google.com/u/0/107993712547525207446} {youtube#https://www.youtube.com/channel/UCiHkjDj2ljgIbiv_zUvdG6g/videos}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget